Esquenta Bienal: ‘Entrevista – Camila Moreira’

Oi Gente!! Voltamos com mais uma linda entrevista para o nosso Esquenta Bienal. O evento está cada dia mais próximo e nós aqui no Além estamos cada dia mais eufóricas. Essa é a nossa quarta semana de entrevistas e já passaram por aqui: Gisele SouzaJosy Stoque e Leisa Rayven. Só lacre né?

Essa semana temos ninguém menos do que Camila Moreira abrilhantando a nossa coluna. Ela conversou com a gente e contou tudinho sobre a Bienal, novos projetos, lançamentos e muito mais. Vem saber o que ela contou…

  1. Mais uma bienal chegando, como estão as expectativas para o evento deste ano?

Camila: Eu amo Bienal. Não só pela grandiosidade do evento, mas, principalmente pela expectativa que criamos em torno dele. São praticamente doze meses de planejamento. Quando termina uma, começamos a pensar em como será a do ano seguinte. Esta será minha quinta Bienal do Livro, a segunda no Rio de Janeiro. Em 2015, alguns dos momentos mais emocionantes da minha carreira aconteceram na Bienal do RJ. Então, a ansiedade para este ano cresceu ainda mais. E também será a primeira Bienal do Apollo, meu filho. Estou muito feliz em poder dividir esse mundo maravilhoso com ele.

  1. Já tem alguma data para encontrarmos você por lá?

Camila: As datas já foram confirmadas pela editora, entretanto, pode haver alteração. Sugiro que os leitores fiquem ligados na minha página no facebook, pois qualquer mudança, eu aviso por lá.

Dia 02/09 – às 18h (Estande da Saraiva).

Dia 03/09 – às 16h (Estande da Saraiva).

Dia 07/09 – Autógrafos de ABC do amor, junto com a autora A. C. Meyer (Estande do Grupo Editorial Record).

  1. Recentemente você lançou ABC do Amor ao lado de outras duas autoras. Podemos esperar uma sessão de autógrafos ao lado da A. C. Meyer?

Camila: No dia 07/09, a partir de 12h, estarei com a A. C. Meyer no estande do Grupo Editorial Record autografando ABC do amor. Seria um sonho se a Brittainy C. Cherry estivesse com a gente, mas tenho certeza de que ela está mandando boas energias para este evento. Além do mais, eu e a Andreia estamos prontas para retribuir todo o carinho que os leitores estão tendo com esse projeto lindo. Vai ter amor dobrado.

  1. O seu conto para o livro ABC do Amor já existia antes de você receber a proposta para publicar ao lado de A. C. Meyer e Brittainy C. Cherry ou você escreveu especialmente para esse livro?

Camila: O enredo já existia, sim. E, assim que recebi o convite da Galera, percebi que ele se encaixava perfeitamente na proposta do livro, então decidi colocar a mão na massa e tirar a ideia da gaveta.

  1. Você está lançando As Cores do Amor, que para quem não sabe é um spin-off de 8 Segundos, de onde você tirou inspiração para escrever a história de Henrique e Sílvia?

Camila: Todas as minhas histórias se passam no Brasil, como meus leitores já estão acostumados. 8 segundos vai mais além, ele se passa no interior do nosso país, assim como As cores do amor, então, tudo que tenho ao meu redor, na minha cidade, serviu de inspiração. Desde o preconceito sofrido pela personagem principal, até o coronelismo em que pequenas cidades, como a minha, ainda vivem nos dias atuais. Talvez este seja meu livro mais polêmico, pois muitas pessoas não enxergam os problemas enfrentados pelos protagonistas como obstáculos reais. Eu sei, é difícil, ainda mais para quem não vive no interior. E acho que isso é o que torna a leitura mágica: a possibilidade de conhecer vários lugares, diferentes culturais, e viajar pelo mundo sem sair do lugar.

  1. Podemos esperar ver o casal Ranger e Pietra em As Cores do Amor?

Camila: Muito. Pietra é a melhor amiga de Sílvia, e o casal que aprendemos a amar em 8 segundos estará tão presente em As cores do amor que vai dar para matar um pouquinho da saudade deles.

  1. Teremos lançamento oficial de As Cores do Amor na Bienal?

Camila: Todos os eventos marcados para a Bienal serão sessões de autógrafos. Nos dias 2 e 3 de setembro, os encontros serão especialmente para os autógrafos de As cores do amor e organizados pela Editora Paralela (mas podem levar todos os outros livros).

  1. Algum novo projeto em mente que possa nos contar?

Camila: Recentemente, finalizei o livro do personagem Valentim (protagonista do conto lançado na Amazon, em abril). O livro está sendo analisado pela editora, e espero ter boas notícias em breve. Atualmente, estou escrevendo o livro do Diego (de O amor não tem leis), e um projeto lindo com a autora Julianna Costa.

  1. Você é autora e com certeza terá muitas fãs loucas para te ver na Bienal, mas como leitora quem você está eufórica para rever ou conhecer?

Camila: Este ano, infelizmente, não terei muito tempo para tietar minhas divas lindas. Mas não posso ir à uma Bienal e não visitar Babi A. Setti e LM Gomes. Também estou ansiosa para conhecer a Aline Sant’Ana e a Sofia Silva. E reencontrar a Cinthia Freire e a Raiza Varella.

  1. Para finalizar, como você vê hoje o mercado de livros eróticos? Acredita que ainda tenha muito preconceito pelo gênero?

Camila: O preconceito contra a literatura erótica, assim como outros preconceitos, está cada vez mais sendo discutido pela sociedade. Acredito que, devido ao fato do gênero ser lido, em sua maioria, por mulheres, o preconceito está mais ligado ao machismo e ao patriarcalismo. Portanto, combater a raiz do problema é fator importantíssimo para que todos os gêneros da literatura sejam aceitos sem distinção e sem ressalvas pela sociedade em geral.

livros

Camila, sua linda, agradecemos muito a sua participação e estaremos lá na Bienal pra te prestigiar. Além disso queremos dar muitos abraços no fofo do Apollo ❤

Então é isso, minha gente. Mais uma linda entrevista e cada vez estamos mais próximas do grande dia. Quem será que estará na próxima semana por aqui? Aguardem e verão. Até mais ❤

14 comentários em “Esquenta Bienal: ‘Entrevista – Camila Moreira’

  1. Camila Moreira, arrasando como sempre!!
    Parabéns por esta entrevista e as outras com as tão incríveis escritoras,que com certeza farão uma festa nesta Bienal!!
    Até lá!!bjs

    Curtir

  2. Olá! Sou louco para ir em uma Bienal, como minha cidade é pequena e muuuito longe dos locais onde elas acontecem eu nunca vou…
    Adorei a entrevista! Ainda não conhecia a autora…

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s