Resenha: ‘O Garoto do Cachecol Vermelho – Ana Beatriz Brandão’

Oi gente!! Hoje tem resenha de O Garoto do Cachecol Vermelho, um romance young adult, escrito pela autora brasileira Ana Beatriz Brandão e publicado pela Editora Verus. O blog recebeu de cortesia o spin-off A Garota das Sapatilhas Brancas, então vim apresentar os personagens antes resenhar o spin-off. Antes de mais nada, leiam a sinopse…

Uma história comovente, recheada de drama, suspense e romance. Melissa é uma garota linda, rica e mimada, que sempre consegue o que quer e tem todos na palma da mão. Ela acredita que a carreira de bailarina é a única coisa que realmente importa, porém suas certezas são abaladas quando faz uma aposta com um garoto misterioso, que parece ter como objetivo virar sua vida de cabeça para baixo. De repente, Melissa se vê dividida entre dois caminhos: realizar seu maior sonho, pelo qual batalhou a vida inteira, ou viver um grande amor. Mas, não importa aonde ela vá, todas as direções apontam para o garoto do cachecol vermelho… Com esta história intensa e apaixonante, Ana Beatriz Brandão vai emocionar e surpreender o leitor, provando que é uma jovem autora que tem muito a dizer..

Existe um ponto principal em um livro que chama minha atenção e esse ponto é a capa, O Garoto do Cachecol Vermelho tem uma das capas mais bonitas e acaba por aí, pois o conteúdo já é bem duvidoso.

IMG_20171203_143131

Melissa é rica e adora ser grossa, chata, tratar mal qualquer pessoa que não esteja aos seus pés. Em uma noite ela acaba encontrando um garoto que gosta de grafitar e a primeira coisa que ela diz é que o cara é um vândalo. Seria pior grafitar uma rua ou tratar as pessoas como lixo? Para Melissa grafitar é um crime enquanto tratar mal seus semelhantes é algo correto.

Porém ela não contava que o vândalo fosse da mesma faculdade que ela. Daniel é um cara legal, mas acredito que com sérios problemas para aceitar que Melissa faz o que quiser com ele. Querendo dar uma lição nela acaba levando a garota em um trote solidário da faculdade para uma associação de portadores de ELA (Esclerose Lateral Amiotrófica). Achei essa ideia bem legal, porém sabe o que me deixou surpresa? A mãe da Melissa é médica e chegando lá a menina fica com nojo das pessoas e quer uma máscara para não pegar a doença. Sério gente?

“Alguma coisa naquele garoto me intrigava, me desafiava a desvendar seus mistérios. A descobrir quem ele era e o que queria comigo.”

Daniel tenta de todas as formas ajudar Melissa, ele é lindo, alto, olhos azuis e tem a personalidade de um príncipe, porém é burro por aceitar tudo o que ela faz. Melissa não respeita os amigos, não respeita a mãe e a única coisa que ela gosta de verdade é de dançar ballet e esse é o seu sonho… ser uma bailarina reconhecida.

“Não me importo com as dores, não me importo com o preço que pago. Quero ser uma bailarina de sucesso, quero ir para a Juilliard, quero ser a primeira bailarina negra reconhecida como a melhor do mundo.”

Melissa é negra e sempre fala que tem “pele escura”. Não existe isso gente, achei bem preconceituoso essas palavras, mas fazer o que cada um pode se descrever como quiser. Daniel quer conquistar Melissa e aos poucos ele vai conseguindo até descobrir que o garoto tem uma doença e por ela não querer viver presa a uma doença acaba abandonando ele e vai embora. Acho que não existe uma pessoa mais horrível que ela, mas a cada página Melissa melhora e depois piora. É como se ela fosse bipolar.

“Vi nos seus olhos que você estava infeliz, Melissa, e sabia que, apesar de ser aquela “perfeição” de pessoa na época, ainda tinha salvação.”

Agora quero dizer meus motivos por não gostar do livro, eu convivo com uma pessoa portadora de ELA e achei bem estranho o personagem “definhar” tão rapidamente, pois quem vive com uma pessoa com ELA sabe que isso demora anos para acontecer. Não gostei da construção dos personagens, não gostei de como a história e a doença são tratadas e não gostei da forma que o livro termina pois achei que parecia que estavam tentando se livrar de um problema.

IMG_20171203_143111

Sobre a edição do livro, é bem simples. Sem erros de revisão, folhas amarelas com um bom tamanho de fonte. A autora Ana Beatriz Brandão tem uma escrita muito boa e realmente você se vê presa na história e isso eu não posso negar, acredito que a história não funcionou comigo por já conhecer as dificuldades reais de um portador de ELA, mas o tema escolhido para o livro é muito válido. Sendo assim deixo apenas duas Angélicas para O Garoto do Cachecol Vermelho.CLASSIFICAÇÃO 2 ANGÉLICAS

 

 

8 comentários em “Resenha: ‘O Garoto do Cachecol Vermelho – Ana Beatriz Brandão’

  1. Não conhecia o teu blog mas deixa me dizer que adoro a forma como avalias os livros! Que bonequinhas fofas ❤
    Quanto ao livro, sinceramente não faz muito o meu género mas eu realmente sou bastante esquisita com as leituras xD Acho que já há algum tempo que não encontro um bom livro que me prenda a sério 😮

    Beijinhos,
    Mii
    Comic Life Blog

    Curtir

  2. A premissa do livro não me pegou. Garota insuportável conhece cara insuportavelmente perfeitinho que vai tentar consertar ela com o poder do amor, ou algo assim (sim, estou exagerando para ilustrar meu ponto de vista), me deu um pouco de preguiça.
    No geral tenho corrido de romances young adult.

    Já vi outras resenhas desse livro e não comentaram sobre as pessoas com ELA. Achei interessante.

    Excelente resenha.
    Um abraço.

    Curtir

  3. Alguns autores tentam criar um romance e fazem de tudo pra isso parecer comovente, acrescentam problemas para mudar a protagonista fútil. Infelizmente as vezes eles exageram, criam uma personagem sem respeito e querem empurrar na garganta do leitor que isso é fofo. Não sei se com esse livro acontece isso.
    Outra coisa que falham bastante ao colocar alguem com determinada doença na historia, é a falta de informação sobre ela. Não passa muita realidade e dificuta a gente ter um laço com a história ne?

    🙂

    Curtir

  4. Oi tudo bem? Ah que pena que a leitura não funcionou muito bem pra ti. Mas acontece né?! Mesmo assim adorei a resenha e fiquei interessada para ler mais ainda. Esse livro já está nos meus desejados já faz um tempo e como eu não costumo ler sinopses, a sua resenha me ajudou muito a já saber do que se trata o livro. Parabéns pela resenha.
    Bjs

    Curtir

  5. Oie, tudo bem? Ainda não conhecia o livro mas achei a capa bem bonita. Pelo enredo o livro promete ser uma história bem interessante. Uma pena não ter conquistado você. Mas é assim mesmo alguns livros são bons outros nem tanto mas o que vale é a experiência de ter conhecido algo novo. Nunca conheci ninguém com essa doença então talvez não fosse tão crítica nesse aspecto como você. Beijos, Érika =^.^=

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s