Resenha ‘Daisy está na Cidade – Rachel Gibson’

Oi ooooi gente! Hoje eu trouxe a resenha de mais um livro da Rachel Gibson. Uma coisa que esqueci de falar na resenha de Salve-me, é que esses livros fazem parte da série Lovett, Texas. Mas são independentes entre si, apesar de rolar uns crossovers. Mas, antes de falar mais sobre Daisy está na Cidade, vamos a sinopse…

Daisy Lee Monroe está de volta a Lovett, Texas, e depois de muitos anos descobriu que pouca coisa mudou. Sua irmã continua uma louca e sua mãe ainda tem flamingos de plástico rosa no quintal. E Jackson Lamott Parrish, o bad boy que ela havia deixado para trás, ainda é tão sexy quanto antes. Ela gostaria de poder evitar este homem em particular, mas ela não pode. Daisy tem algo a dizer para Jackson, e ela não vai a lugar nenhum até que ele escute. Jackson aprendeu a lição sobre Daisy da maneira mais difícil, e agora a única palavra que ele está interessado em ouvir dos lábios vermelhos de Daisy é um adeus. Mas ela está surgindo em toda parte, e ele não acredita em coincidência. Parece que a única maneira de mantê-la quieta é com a boca, mas beijar Daisy já foi sua ruína no passado. Ele é forte o suficiente para resistir a ela agora? Forte o suficiente para vê-la sair da sua vida novamente? Ele é forte o suficiente para fazê-la ficar?

Daisy saiu de Lovett muitos anos antes. Saiu logo após casar com Steve, um de seus melhores amigos desde a infância. Só que agora, meses após a morte de Steve por causa de câncer agressivo, Daisy Lee está de volta a Lovett e seu foco é encontrar Jackson, a outra ponto do trio de amigos que formavam, e revelar um grande segredo.

391.JPG

O problema é que Jackson quer distância de Daisy. Ele se sentiu traído quando a mulher que amava e o seu melhor amigo chegaram em sua casa para contar que se casaram, sendo que, pouco tempo antes, era ele quem namorava Daisy e além disso, ele havia perdido os pais recentemente.

Mas, Daisy esta decidida que falará com Jack e vai mostrar isso para ele, afinal, começa a aparecer em todos os possíveis lugares em que Jack pode estar. E ele vai perceber que não pode fugir da conversa, por mais que queira. E pior ainda, ele não pode fugir de tudo o que ainda sente por Daisy Lee e que voltou a tona, junto com ela.

Sair com o cara mais louco da escola tinha sido muito divertido. Envolver-se emocionalmente com ele tinha sido um erro gigantesco.
Um erro pelo qual ela, Steve e Jack haviam pago um alto preço.

O segredo não demora a ser revelado para os leitores. Logo sabemos o que Daisy quer contar a Jack e, sendo bem sincera, não era mistério nenhum. O foco é como e quando Daisy irá tomar coragem o suficiente e como será a reação de Jack ao saber da bomba que mudará sua vida.

Daisy tem sua mãe, Louella Brooks, que fala pelos cotovelos. A irmã, Lily Darlington, que acabou de se separar e esta um pouco surtada. O sobrinho Pippen, de dois anos. E seu filho, Nathan, que chega em Lovett na metade da história. Já na vida de Jack existem seu irmão, Billy, sua cunhada e as três sobrinhas. Todos acabam se relacionando durante o filme, afinal, as famílias se conhecem há muitos anos.

Como disse, o livro vai girar em torno de como o segredo chegará aos ouvidos de Jack e isso acontece no meio do livro. Então, a partir desse momento, o livro começa a mostrar como acaba sendo a relação entre ele e Daisy, afinal, Jack esta com raiva por ela ter escondido algo por 15 anos, além da raiva que ele ainda sente de Steve, mesmo após ele estar morto. Mas acima dessa raiva, também tem todo o amor que Jack vem guardando por Daisy. Então, eles precisam lidar com o mix de sentimentos, além de uma nova dinâmica com Nathan também.

Eles foram até o fim naquela noite, e ele aprendera a diferença entre fazer sexo e fazer amor. Aprendera a diferença entre o sexo em que apenas seus genitais estavam envolvidos e o sexo que envolvia também a alma.

Daisy é a típica mocinha de comédia romântica. Ela tem seus momentos malucos, principalmente, quando esta ajudando a irmã em algum de seus planos. Mesmo elas não sendo tão unidas no passado, a gente consegue ver que uma estará ali pela outra. Além disso, ela se mostra uma ótima mãe para o Nathan. Sabe negociar com o filho, não quer forçá-lo a situações nesse novo período em que ele se encontra e é protetora. Daisy tem a personalidade engraçada, mas com um toque de melancolia, devido a perda recente.

Assim como Jack também é o típico mocinho. Ele foi ferido no passado e acabou não se apegando sentimentalmente as mulheres. É mecânico e, junto com seu irmão, erguem a empresa da família. Ele tem suas tiradas engraçadas, mesmo nos seus momentos de raiva. E agora precisa passar pelo período de aprender a lidar com a grande novidade da sua vida.

Daisy e Jack funcionam super bem como indivíduos e, mais ainda, como um casal. Nada entre eles surge do nada. Eles tem uma história bonita. São amigos desde os cinco anos, passaram por toda a adolescência com seus perreguentes e se reencontram na fase adulta. Eles tem um jeito engraçado de lidar um com o outro, com direito a várias provocações, sejam aquelas implicâncias bobas, quanto insinuações sobre um romance entre eles. Além de terem momentos engraçados quando o Nathan esta juntos deles, sofrendo com a proteção exagerada de Daisy e os conselhos sobre garotas de Jack.

– Garotas são complicadas. Garotos, nem tanto.
– É verdade. Mulher é um bicho contraditório. Elas dizem uma coisa e esperam que você entenda o oposto.

Mas, para que eles fiquem mesmo juntos, Jack precisa superar os acontecimentos do passado, que já foram explicado por Daisy e até por Steven, através de uma carta. Só quando Jack for capaz de perdoar e superar o passado, o futuro poderá se formar.

O livro é narrado em terceira pessoa, o que funciona super bem. Podemos ver todos os âmbitos da história, não só por Daisy e Jack, mas até por Nathan também, no momento em que ele surge na história. Além disso, nós temos uma história de amor entre um casal, mas também de amor entre famílias. Que sempre apoiaram um ao outro.

392.JPG

Como já disse na outra resenha sobre um livro da Rachel, eu amo a escrita dela. E aqui, consegui ver todos os elementos que me fizeram ser fã da autora. Ela trás os assuntos de forma leve e gostosa, que te faz querer continuar lendo. E o principal é que ela não tira um romance do nada, para fazer o livro. Ele ta ali, você sente ele através de todas as páginas. Sente que eles tem uma história verdadeira. Daisy está na Cidade entrou para o meu ranking “Favoritos da Rachel”.

Ele a marcara onde ninguém podia ver. Deixara uma marca indelével no seu coração e em sua alma. Uma marca que, independentemente de quanto ela se afastasse, quanto tempo ficasse longe ou quanto se escondesse, não havia atenuado nem perto do que ela imaginara.

Quanto a diagramação, o trabalho da editora é simples, mas muito bom. Eu acho as capas dos livros dela super fofas e femininas, sempre com elementos condizentes a história. Essa tem um toque diferente, porque não é toda feita através de desenho. Por dentro, as folhas são amareladas, com letras e espaçamentos bons para a leitura.

Considero a Rachel uma das Rainhas do Chick Lit. Se quiser um livro gostoso, com romance, uma família grande e com toques de loucura, risadas garantidas e quase sem drama… esse livro é uma boa pedida. Daisy está na Cidade leva cinco Angélicas.

CLASSIFICAÇÃO 5 ANGÉLICAS

22 comentários em “Resenha ‘Daisy está na Cidade – Rachel Gibson’

    1. Olá! O livro é bom sim. E não tem spoiler não haha não resumi mais do que os 5 primeiros capítulos. É que tudo é revelado de cara. O segredo não é pra gente, podemos dizer assim haha. A história só é beeem menos triste do que os livros do Tio Nick rs. Obrigada! Beijos.

      Curtir

  1. Fiquei aqui pensando: será que o Nathan é na verdade filho do Jack e não do Steven? Será esse o segredo? Seria mesmo uma grande mudança na vida de todos, não? Livros com enredos que giram em torno de famílias sempre rendem histórias muito agradáveis que dá gosto acompanhar.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Hmmmmm… será que é isso aí? O segredo não é bem pra gente. A Daisy nos conta logo no início do segundo capítulo. Ele é segredo dentro da história. També gosto muito de tramas familiares, sempre me identifico com alguns pontos.

      Curtir

  2. Sua resenha ficou muito bem escrita e detalhada, parabéns!
    Geralmente, não costumo ler livros desse gênero, porque sempre os acho muito parecidos e clichês, mas fiquei um pouco curiosa acerca desse mistério na trama, porque achei a atitude da protagonista muito estranha… e acho que só algo muito sério para torná-la verossímil.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Olá Andrea. Obrigada!
      O livro é de certa forma clichê em alguns pontos, mas não deixa de ser incrível.
      E é algo totalmente justificavel.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s