Resenha: ‘Se não houver Amanhã – Jennifer L. Armentrout’

Oi gentee!! To eu aqui voltando com mais uma resenha da Jennifer. Não vou negar que sou muito fã da autora, li praticamente tudo dela que foi lançado aqui, mas de tudo que eu li, absolutamente nada de compara com Se não houvesse amanhã. Esse foi um livro que quebrou meu coração, só para depois colar aos poucos os pedaços. Vamos a sinopse do livro e depois eu conto mais sobre o que eu achei dessa história…

“Da autora best-seller Jennifer L. Armentrout, de Obsidiana (Saga Lux), este romance genuíno retrata as conseqüências de cada pequena decisão…
Lena Wise está sempre ansiosa pelo dia seguinte, especialmente porque está começando o último ano da escola. Ela está decidida a passar o máximo de tempo possível com os amigos, completar as inscrições da faculdade e talvez informar seu melhor amigo de infância, Sebastian, sobre o que realmente sente por ele. Para Lena, o próximo ano vai ser épico – um ano de oportunidades e conveniências.Até que uma escolha, um instante destrói tudo.Agora Lena não está ansiosa pelo dia seguinte.
Não quando o tempo que dedica aos amigos pode nunca mais ser o mesmo. Não quando as inscrições para a faculdade podem ser qualquer coisa, menos viáveis. Não quando há o risco de Sebastian jamais perdoá-la pelo que aconteceu.Pelo que ela permitiu que acontecesse.À medida que sua culpa aumenta, Lena está ciente de que sua única esperança é superar o ocorrido. Mas como é possível seguir em frente quando a existência inteira, tanto dela quanto a de seus amigos, foi transformada? Como seguir em frente quando o amanhã sequer é garantido?”

Lena é uma típica adolescente americana, boa aluna e atleta. A vida dela costuma ser sempre uma rotina, trabalhar no Joanna’s, ficar com seus amigos e ler estão entre suas coisa favoritas do mundo. Tudo seria perfeito, se não fosse por Sebastian, seu melhor amigo e vizinho desde a infância por quem ela sempre manteve uma paixão secretamente. Confesso que eu pensei que esse livro seria um YA (Young Adult), bem água com açúcar, que fala muito sobre amor e primeiras vezes, mas eu estava totalmente enganada.

Começando que eu me identifiquei bastante com Lena. Ela é leal aos amigos, não gosta de coisas erradas, mas o que eu mais amei nela era seu amor pelos livros. A história trás várias referências de livros que eu já li e alguns deles que são os preferidos de Lena, também são os meus. Um exemplo é Corte de Espinhos e Rosas, que está sempre sendo citado no livro ou até a série Princesa de Papel. Achei isso tão legal e me fez sentir muito próxima de Lena.

IMG-20180508-WA0012

Lena tem 3 grandes amigas, Dary, Abbi e Megan elas são bem companheiras e fazem tudo juntas, porém a mais próxima dela era Megan. Elas faziam vôlei juntas e planejavam ir justas para a Universidade da Virgínia (UVA). Megan era maluquinha, mas de um jeito bom, costumava colocar Lena pra frente, já que Lena era absolutamente tímida e como ela mesma se intitulava, era muito melhor ouvindo que falando.

Esse era o grande problema dela, mesmo que Lena tivesse uma opinião sobre algo, mesmo que ela quisesse muito dizer a Sebastian como se sentia, ela nunca tinha coragem de fazer isso. Tudo isso somado ao fato de seu pai abandonar a família, não ajudou em absolutamente nada, só deixou ela mais insegura e ressentida tanto que ela se quer atendia as ligações de seu pai.

“Nós quatro sempre vamos ser nós quatro. Não importa o que aconteça.”

Apesar das quatro serem muito amigas, Lena nunca contou pra elas o que sentia sobre Sebastian, afinal como ela poderia? Eles sempre foram melhores amigos. Sebastian era aquele que entrava escondido de noites no seu quarto, apenas pra jogar conversa fora e se certificar de que Lena estava bem. Sempre que isso acontecia o coração de Lena, perdia uma batida, todos os dias ela se apaixonava um pouco mais por ele.

“O Sebastian era… Ele era lindo sem esforço.”

Apesar de se sentir sufocada com certas coisas que aconteciam na sua vida, Lena conseguia mascarar todos os sentimentos e viver uma vida relativamente boa. Tudo ia bem, até um dia Sebastian a convidar pra ir ao lago. Logo de cara Lena aceita já que esse é um passeio comum entre eles. Assim que chegaram ao lago, eles começam a brincar. Sem entender muito o porque, Lena acaba beijando Sebastian. Era pra ser o dia mais feliz de sua vida, não fosse o fato de Sebastian não retribuir o beijo e ainda surtar com o que aconteceu.

“Ele queria fugir. Eu não era idiota, mas caramba, como doía, pois não conseguia me lembrar de nenhuma outra situação em que ele quisesse fugir de mim.”

Depois de voltarem em silêncio do lago, Lena e Sebastian acabam de afastando. A culpa que ela sente por ter tomado essa iniciativa e ter destruído a amizade deles é enorme, então ela decide convocar as amigas e contar toda a verdade. Ela diz sem barreiras que sempre amou Sebastian e que ele tinha rejeitado ela. As amigas, dão uma força pra ela e fazem com que ela se sinta um pouco melhor, inclusive num lapso de coragem, ela manda uma mensagem pra Sebastian dizendo que eles precisam conversar.

Nessa hora eu já estava flutuando de tanto amor por esse casal. Até essa parte do livro a história gira praticamente toda na paixão platônica que Lena tem por Seb. Em alguns pontos, confesso que a leitura chegou a ficar um pouco cansativa, mas nada que atrapalhasse a leitura. Depois de uma longa conversa e ambos prometendo que a amizade deles voltaria ao normal, Sebastian convida Lena para ir a um churrasco na casa de Keith. Mesmo relutante acaba aceitando.

Assim que chega a festa, o clima muda e Lena começa a curtir mais. Megan e Abbi chegam junto com Chris, que já está muito bêbado, deixando as meninas um pouco assustadas, mas nada que fizesse o clima de festa se dissipar. Tudo estava perfeito, até que Sebastian, chega perto de Lena e faz menção de beijá-la, mas ao invés disso ele joga ela na piscina.

Ao voltar a margem, Lena se sente absolutamente humilhada e vai tirar satisfações com Sebastian. No meio da discussão ela sem querer acaba revelando que é apaixonada por ele, que se sentiu rejeitada e que achava que antes de ser jogada na piscina pensou que seria beijada por ele, mas antes que Sebastian possa dizer qualquer coisa eles são interrompidos e Lena acaba indo embora, deixando seu coração com Sebastian.

Logo após essa briga a história chega ao ápice, porque no capítulo seguinte, Lena está acorda de um acidente de carro onde ela não se lembra de absolutamente nada e que muda sua vida para sempre. Perdas irreparáveis abalam completamente sua vida, afinal Lena se culpa pelo que aconteceu e passa a se sentir vazia por dentro e acaba se fechando pro mundo. A única coisa que a mantém firme é Sebastian, que mesmo quando ela pede, ele não se afasta ele nunca se afasta.

“– Sabe de uma coisa? Perdê-los (os amigos) é uma coisa que eu ainda não consigo assimilar agora. Nem sei se vou conseguir assimilar um dia. Mas perder você? – Ele endireitou as costas e sua mandíbula flexionou. – Eu jamais ia superar.
– Sebastian”

Mas é Dr. Perry, o psicólogo da escola, que realmente tenta ajudar Lena a se reencontrar, mostrando pra ela que na vida dor e tristeza são algo que marcam nossa vida, mas que com o tempo as coisas voltar aos eixos. Mas será que Lena vai conseguir superar isso? Será que ela vai conseguir parar de se culpar pelo que aconteceu? Aparentemente, não.

Mais uma vez, quero deixar registrado o quanto nós do Além amamos a promoção que a editora Universo dos Livros fez de seus e-books, nós realmente apreciamos isso e que sirva de exemplo pra outras editoras. A formação do e-book está impecável, não encontrei erros e achei a tradução ótima.

PicsArt_05-08-12.17.22_2

Se não houver amanhã é um livro marcante, que deixa mensagens que nos fazem refletir bastante, principalmente a respeito da imprudência no trânsito e o quanto o álcool pode afetar em tudo isso. É um drama que fala sobre perdas, sobre chegar ao limite e ter algo em que possa se segurar firme, alguém que seja constante e que te faça sentir segura. Uma história simples, mas linda. Bem, deu pra perceber que eu realmente gostei o livro e por todos os motivos que citei aqui, dou 4 Angélicas pra essa história linda. Até a próxima..CLASSIFICAÇÃO 4 ANGÉLICAS

15 comentários em “Resenha: ‘Se não houver Amanhã – Jennifer L. Armentrout’

  1. Olá, Bianca!
    Gostei muito da capa do livro e da história, que apesar de no princípio se parecer com um romance hot, quando a gente vai avançando em sua resenha, vai ficando claro que o que existe é uma história de amor, mas marcada por rejeição e sofrimento, não sei aonde ela nos levará, mas existe uma história que mexe com o interior da gente. Eu, já passei da fase da adolescência e ainda consigo vislumbrar muita coisa que foi marcante com minha época de colégio com esse enredo e isso me conecta ao livro. Isso é muito bom. Gostei bastante da resenha e vou marcar essa nova dica de leitura.
    Grande abraço,
    Drica.
    https://testelivroseideias.blogspot.com.br/

    Curtir

    1. Oi Johany, não achei cheia de spoiler. Hahahahaha
      Por mais incrível que pareça aí tem apenas os primeiros capítulos do livro.
      É tão lindo e super vale a leitura.
      Beijos.

      Curtir

  2. Poxa,
    eu fiquei meio confuso sobre o que sentir por este livro. No começo, eu queria ser como o, afinal de contas, que não quer ser descrito assim: “O Sebastian era… Ele era lindo sem esforço.” . Mas, não sei, no final achei ele meio babaca (o negócio da piscina me deixou meio triste)… Nem sei se ele não ter desistido não o deixou menos babaca.
    Enfim, eu daria 5 menininhas para essa resenha, mas não para o Sebastian. Ele não fez mais que a obrigação de não abandoná-la…

    Curtir

  3. No começo da resenha realmente o livro pareceu girar em torno de uma história de amor juvenil, um tanto clichê, mas houve uma reviravolta e passou para um drama muito interessante. Na verdade a obra fala sobre a superação do rrauma vivido pela protagonista. Histórias de superação são sempre emocionantes, bela resenha!

    Curtir

  4. Olá!

    Lux foi uma saga que, na verdade, não me chamou muito a atenção. Comecei a ler as primeiras páginas de Obsidiana e, logo depois da primeira interação do casal, desisti. Achei, sei lá, infantil demais, eu acho. No entanto, lendo esses trechos que você selecionou, fiquei com vontade de ler “Se não houver amanhã”. Parece mais no estilo de romance que eu gosto. Obrigada pela indicação!

    Beijos!

    Curtir

  5. Olá ainda não li nenhum livro da autora, estou esperando completar a série Lux para ler todos de uma vez, já tenho três, adorei sua resenha, não conhecia esse livro, mas adorei a premissa do livro e fiquei muito curiosa para saber o desenrolar da história. Bjs

    Curtir

  6. Olá
    Também me identifiquei com a mocinha.
    Acho tão legal quando o autor cita outros livros, ou mesmo filmes, series e música, o Stephen King faz bastante disso e quando eu consigo pegar a referencia fico muito feliz assim como você ficou quando pegou a referência que a autora colocou neste livo.

    Curtir

    1. Oieee Daniele,

      Sim, eu amei as referências literárias. Fez eu gostar ainda mais do livro. Achei a leitura super valida.
      Leia e depois vem contar o que achou.
      Beijinhos.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s