Resenha: ‘O Homem Perfeito – Linda Howard’

Helloooo galere! Estou trazendo hoje um livro que me cativou de uma forma que não acontecia há muito tempo. Daquele tipo que você começa e só consegue largar quando finalmente termina e, no fim, se arrepende por ter lido rápido demais. O Homem Perfeito da autora Linda Howard, publicado aqui no Brasil, em Fevereiro pela Editora Bertrand Brasil, mistura tudo que eu mais amo encontrar em livros: romance, suspense, HOT, investigação… Enfim, deu pra perceber o quanto esse livro é maravilhoso, né? Mas antes de mais nada, bora pra sinopse:

“Jaine Bright e suas amigas se reúnem para discutir como seria um homem perfeito… mas não sabiam que isso se tornaria um arrepiante pesadelo.
Como seria o homem perfeito? Esse é o polêmico assunto que Jaine Bright e suas amigas discutem certa noite em seu restaurante favorito. Quais seriam suas principais qualidades? Seria ele alto, atraente e misterioso? Precisaria ser carinhoso e atencioso, ou apenas musculoso? Jaine e suas amigas começam com o básico: precisaria ser fiel e confiável, responsável, ter senso de humor.
Conforme a conversa fica mais animada, elas montam uma lista tanto engraçada como picante. Sem querer, a lista é divulgada e, da noite para o dia, se torna uma enorme sensação, espalhando-se pela empresa na qual trabalham, chamando a atenção, inclusive, da imprensa local e de canais de TV. Nenhuma das quatro esperava tamanha repercussão. Mas o que começou com uma brincadeira entre amigas se torna perigosamente sério quando uma delas é assassinada. Recorrendo a seu vizinho, um detetive imprevisível e muito atraente, Jaine precisa desmascarar o assassino para salvar sua vida e das outras duas.”

Quem nunca, né, minha gente? Quem nunca imaginou como seria seu par ideal? Seja ele homem ou mulher, todo mundo tem dentro de si os tópicos da sua própria lista de um par perfeito. Claro, ninguém é perfeito! Mas todo mundo tem seus requisitos, valores, gostos… todo mundo sabe o que quer ter ao seu lado em um relacionamento.

A história se passa em Denver no ano 2000 e, mesmo o livro sendo narrado em terceira pessoa, a história é basicamente toda contada do ponto de vista de Jaine Bright. Ela trabalha numa empresa de tecnologia onde o sexo masculino predomina, então, todas as sextas, ela e mais três amigas que trabalham lá, saem para um Happy Hour pra extravasar um pouco o estresse da semana (QUERO!).

Nessa sexta em especial, Jaine está tendo um dia daqueles. Ela tem um vizinho muito esquisito, assustador e barulhento. Ela jura que ele é traficante ou coisa pior! Ele a acordou às 3h da madrugada com seu carro escandaloso e batendo portas como se não existisse mais ninguém no mundo, além dele e do seu mau humor. Isso faz com que ela acabe acordando atrasada, o que desencadeia aquele típico efeito dominó onde tudo começa a dar errado.

Pra ajudar, na hora de sair de casa, ela acaba batendo com o carro na sua lixeira que acaba caindo, rolando e derrubando a lixeira do dito cujo, que vem munido com todo seu mau humor pra cima dela, reclamando e sendo mais mal educado que nunca. No desenrolar da discussão, ela acabada descobrindo que ele é policial, o que muito a surpreende (e a nós também!) já que ela tinha medo dele por achar que ele fosse traficante e tudo mais.

“Já que estava agradecendo a Deus, podia muito bem adicionar o fato de ser sexta-feira à sua lista de motivos para ser grata. O dia fora uma merda, mas era a última merda — pelo menos até segunda-feira.”

Então, dá pra entender que depois daquele dia horrível, no Happy Hour com as amigas, ela quer mais é relaxar e esquecer de tudo, pelo menos até segunda-feira. Durante o encontro, percebemos que as quatro amigas que estão ali têm ou já tiveram problemas de relacionamentos podres com homens embustes. Marci Dean tem um namorado que não quer saber de nada da vida, tudo que ele faz é sentar a bunda no sofá e beber cerveja (Um doce, eu sei!). Luna Scissum namora um promissor jogador de futebol americano que namora com ela e mais qualquer outra mulher que aparecer na frente dele (Um cavalheiro, realmente!). T.J. Yother é casada com seu namorado da escola, o que até parece fofo, mas ele, além de não partilhar o sonho dela de ter filhos, é aquele tipo de marido (abusivo) que não deixa a mulher ter liberdade para ir ou fazer o que quiser. Já Jaine Bright desistiu da sua vida amorosa depois de três noivados que não foram adiante, o que só a deixou desiludida com toda essa história de amor.

Assim, depois de muito falar sobre tudo o que os homens são ou deixam de ser, regadas a muitas cervejas e dando gargalhadas sem fim, elas começam a fazer a lista. Aquela lista, sabe? Que todas nós fazemos um dia na vida, não necessariamente colocando no papel, mas com certeza todo mundo já fez uma na vida, principalmente após toparmos com aqueles homens embustes que a vida insiste em colocar no nosso caminho. Pois bem, a bendita lista do Homem Perfeito… aquele homem…aquele que não existe… kkkk

“…as outras três a imitaram, e elas tocaram os vidros com um tinido.
— Ao homem perfeito, onde quer que ele esteja!”.

3f361dc0-c056-4919-81a2-69b8b5622e52

Acontece que, sem querer, a lista vai parar no jornal da empresa em que elas trabalham e isso acaba tomando proporções inimagináveis. Algumas pessoas, maioria delas, mulheres, foram a favor e concordaram com a lista. Outras, sendo a maioria homens, foram contra; isso acabou criando climas estranhos e hostis no local de trabalho delas e, posteriormente, no local em que se encontravam todas as sextas. Nessas horas, tive várias epifanias percebendo como as pessoas só prestam atenção no que querem.

A lista é formada por várias características que, segundo elas, um homem deveria ter para ser perfeito e foram colocando-as na ordem de prioridade, sendo a número um mais importante e as últimas, menos importante. Mas, a maioria das pessoas não falava das primeiras coisas que giravam em torno de fidelidade, ser legal, confiável e ter senso de humor. Todo mundo quis focar na parte que falava de dinheiro, aparência e tamanho desejado da ferramenta (se é que me entendem), que estavam nas últimas posições. Mas enfim né, cada um dá a devida importância aquilo que tem dentro de si (Letícia Lispector, prazer!).

Como diz na sinopse que uma delas vai morrer, ficou aquele suspense sobre qual delas seria. Eu, que estou acostumada a ler e assistir séries sobre assassinatos e investigação, esperava que logo após a lista estourar, o assassinato aconteceria, para o livro se desenrolar na investigação, mas não foi isso que aconteceu. O assassinato vai acontecer lá pro meio do livro mesmo, então você pega amor pela vítima pra depois ela ser assassinada e você ficar de luto junto com as outras amigas (senti como se tivesse assistindo Grey’s Anatomy – Shondanás é você?).

Logo no prólogo, nós teremos uma noção de quem poderá vir a ser o assassino em questão, então já li o livro achando que o final da história seria previsível. Mas foi aí que eu não só caí do cavalo, como fui jogada da sela pelo vilão ao som das gargalhadas da Linda Howard (sabe de nada inocente!). Podem ficar tranquilxs, o choque no final do livro tá garantido! Depois de terminar de ler, eu fiquei um bom tempo olhando pro teto do meu quarto e pensando “Que tiro foi esse?”… não era nada do que eu já pensava que sabia sobre a história e eu ainda estou chocada até agora rs

Em paralelo com todo esse suspense de “quem vai ser assassinada”, seguida de “quem é o assassino”, temos o romance de Jaine e Sam, seu vizinho nem-tão-maluco-assim (quero um vizinho desses pra morar no meu prédio). Logo depois da sexta-feira que a lista é feita, Jaine se aproxima muito de Sam por motivos variados, que vai de uma briga na rua em que eles moram, passando por um desfile do Sam pelado que ela presencia de camarote da sua janela (destaque pra essa cena!! Eu nunca ri tanto na vida!!!) e vai parar em um fetiche por carros vermelhos que os dois têm em comum. Junto com tudo isso, somamos a química incrível que eles têm, junto com a interação dos dois que é sempre muito carregada de respostas rápidas, alfinetadas e tensão sexual, onde somos agraciados com várias cenas engraças e picantes ao mesmo tempo.

Eu, particularmente, amo esse tipo de casal literário, então sou suspeita, mas eles são um dos melhores casais que já tive o prazer de ler rs. É claro, para nós leitores, que eles colocarão fogo no parquinho tanto no sentido de treta, quanto no de pegação, e eles não nos decepcionam nem um pouco, isso posso garantir a vocês.

“Ela sabia que a situação estava ruim quando o pensamento de brigar com Sam era mais empolgante do que, digamos, ganhar na loteria.”

Preciso destacar aqui todas as gargalhadas que eu dei com esse livro. Jaine é uma pessoa incrível e ela me rendeu muitas risadas com seus pensamentos e interações tanto com Sam quanto com as amigas e o gato da mãe dela, o BooBoo. Eu passei muita vergonha lendo esse livro em público porque eu não conseguia segurar minhas gargalhadas nada discretas.

Outra coisa que preciso falar é que um dos temas que a Linda Howard aborda nesse livro são os relacionamentos abusivos, tanto em casamentos quanto em relacionamentos de pai/mãe e filho(a). Fica claro pra mim, mais uma vez, que pra um relacionamento ser classificado como abusivo, ele não precisa envolver agressão, na maioria das vezes, as palavras machucam mais e deixam mais marcas do que um tapa. Em vários momentos, quando mostrados o relacionamento de T.J. com o marido dela, Galan, por exemplo, eu percebia que aquilo não era um casamento saudável. Mostrava claramente que ela já fora muito apaixonada por ele, e que ainda era, mas que o casamento deles estava muito desgastado. Me mostrou como casamentos são difíceis e que se você não expõe sua verdade e sua vontade, acaba virando mais do mesmo.

“T.J. passara os últimos dois anos vivendo de acordo com os humores dele, e isso fora um erro. Talvez agora fosse hora de viver como ela queria. Se perdesse Galan nesse processo, pelo menos ainda respeitaria a si mesma.”

Estão percebendo que esse livro é um poço de todos os sentimentos possíveis? Há paixão, cenas hots e excitação por parte do casal Jainam (shippo mesmo); há amor fraterno e companheirismo entre as quatro amigas e entre Jaine e a irmã dela que, no começo, eu não gostei muito, mas do meio pro final, ela me conquistou; há mistério, suspense e investigação por parte do assassino psicopata que ronda a história desde o começo; há infinitas risadas por parte de Jaine com todos os seus pensamentos e suas interações com as pessoas que ela gosta; há tristeza por parte de toda tragédia que as amigas sofrem do meio pro final do livro… Enfim, eu ri, me apaixonei, me excitei, chorei, me assustei e no final fiquei com uma ressaca literária daquelas, querendo apagar toda a história da minha cabeça pra ter o prazer de ler tudo de novo. Sempre que eu fico com essa sensação, sinto que o livro valeu muito a pena.

Falando um pouco do trabalho da editora, eu preciso dizer o quanto eu amei tudo, mas principalmente essa capa. Apesar de ser muito comum de as editoras errarem quando trocam a capa original dos livros, nesse caso eles, com certeza, acertaram. Eu, particularmente, não gostei da capa original e se eu fosse a Linda Howard colocava a capa do Brasil em todas as edições do livro rs. Já na parte de diagramação, a fonte e o espaçamento são bons para uma leitura confortável por horas (que foi o meu caso rs). É o meu primeiro livro da Editora Bertrand Brasil e eu já posso dizer que foi uma ótima primeira vez.

9fbccff9-6d2d-49bd-bc54-d16045058545

Assim, querendo ler a história toda novamente, deixo minhas 5 Angélicas pra esse livro maravilhoso que me prendeu do começo ao fim. E aí? Já leu esse livro? Pretende ler? Me conta tudo aqui nos comentários! CLASSIFICAÇÃO 5 ANGÉLICAS

16 comentários em “Resenha: ‘O Homem Perfeito – Linda Howard’

  1. Mulher de Deus eu achava que pela capa que você colocou em uma das imagens eu já achei super parecida com a capa de Cretino Irresistível, aí fiquei pensando “mds será que é só romance misturado com safadeza mesmo?” E por incrível que pareça eu me surpreendi com esse livro porque você falou de assassinato, investigação e romance tudo em um livro só! Quero muito ler!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Parece mesmo né? kkkk… eu sempre achei que essa capa me lembrava alguma coisa, agora sei o que é!! rs
      Sim, tem tudo misturado. Leia sim! Você não vai se arrepender. ❤

      Curtir

  2. Que legal, é um livro completo, mistura romance com suspense, tem momentos divertidos e consegue prender a atenção do leitor até o fim. Ainda aborda o delicado tema dos relacionamentos abusivos. Grande sugestão! A resenha está ótima!

    Curtido por 1 pessoa

  3. OIE!!! Finalizei a leitura desse livro ontem, e super amei, juro que eu pensei que iria me decepcionar mais ele me surpreendeu muito,principalmente pela montanha de russa de emoções.

    sonhoseaventurasdeamor.blogspot.com.br

    Curtido por 1 pessoa

    1. Ai sério??? Que bom encontrar alguém que leu. Quando terminei queria conversar sobre ele com alguém, mas ninguém que eu conhecia tinha lido ainda.
      Essa montanha russa de emoções é demais de maravilhosa né? rs

      Curtir

  4. Caramba!!! Parece ser super divertido. O melhor é que tem de tudo um pouco e pela sua resenha na medida certa. Confesso que esta capa não atrai muito, já a sua resenha me deixou super a fim de ler. Anotadinho para minha TBR, vai ter de entrar em algum lugar.
    Beijos

    Curtido por 1 pessoa

    1. Puxa, que bom que você gostou da resenha a ponte de querer colocar o livro na sua TBR. Você não vai se arrepender. Depois me conta tudo que você achou!! ❤

      Curtir

  5. Não conhecia a obra, mas pelos seus comentários me parece uma leitura surpreendente. Adoro esses elementos que a história apresenta bem como as temáticas que a autora desenvolveu ao longo da narrativa.
    Não sei quando, mas em algum momento vou querer conhecer essa história.

    Abraço!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s