Resenha: ‘Mais Que Amigos – Lauren Layne’

Oi oiiii gente! Estou de volta e desta vez trazendo uma comédia romântica totalmente viciante. Mais Que Amigos da autora Lauren Layne, foi publicado recentemente pela Editora Paralela e eu, como uma apaixonada por livros com essa temática, corri para adquirir o meu assim que pude. Mas antes de saber mais, confere a sinopse:

“Aos vinte e dois anos, a jovem Parker Blanton leva a vida que sempre sonhou. Tem um namorado inteligente e responsável, um emprego promissor e a companhia de seu melhor amigo, Ben Olsen, com quem divide um lindo apartamento. Parker e Ben são tão grudados que muita gente duvida que eles morem sob o mesmo teto sem nunca ter vivido um caso, mas eles não se importam com o que as pessoas pensam. Sabem que não foram feitos um para o outro — pelo menos não para se envolver. Por isso, quando um acontecimento inesperado faz com que Parker se veja sem namorado e com o coração partido, ela sabe que pode contar com Ben para ajudá-la a sacudir a poeira e partir para outra. Afinal, ninguém seria mais ideal do que seu melhor amigo para lhe mostrar os prazeres da vida de solteiro… certo?” 

Logo de início somos apresentados a Parker e Ben, melhores amigos há seis longos anos, provando que uma amizade entre homem e mulher pode sim ser verdadeira e totalmente platônica. Eles se conheceram nas férias anteriores ao primeiro ano deles na Universidade do Oregon e foi amizade à primeira vista. Mesmo com o aviso de todos de que isso não daria certo, eles perseveraram e a cada ano que passava a amizade se tornava mais forte e inabalável.

Hoje em dia eles dividem um apartamento em Portland e nem é preciso dizer que se apoiam e se conhecem como ninguém. Claro que existem divergências e discussões, mas os dois encaram bem essas situações como melhores amigos de verdade fazem. Parker criando regras que Ben tem o prazer em não cumprir e Ben não tendo paciência para algumas manias de Parker são só meros detalhes que não alteram a equação: eles são um casal de amigos totalmente platônicos que se dão super bem.

Ben é totalmente desapegado e ama sua solteirice, coisa que ele aproveita e muito. Até usa Parker às vezes para conseguir se livrar das mulheres que insistem em não aceitar que fora apenas um caso de uma noite. Parker fingi detestar quando ele faz isso, mas acaba encarnando seu papel e se divertindo. Ben ama seu trabalho, mas não tem o apoio de sua família, a qual esperava que ele seguisse o fluxo e fosse um advogado como os irmãos. Ele, de certa forma, se sente inferior em muitas situações po conta disso.

Parker é muito próxima a família. Seus pais são o máximo – é assim que Parker os descreve rs. Eles a apoiam em tudo e são bem desencanados, lidando com as situações sem cerimônia. Eles adoram Ben e Parker tem certeza que se tivessem mais um filho, eles gostariam que fosse como ele. Eles o adoram até mais do que gostam do namorado de Parker. Ela e Lance estão juntos há cinco anos e até um tempo atrás Parker tinha certeza que ele era o cara certo e ficariam juntos pra sempre. Mas nos últimos meses eles se afastaram, a vida sexual ficou inexistente e todos os sinais de que o término estava próximo passou despercebido por Parker, até ela levar um pé na bunda totalmente desprevenida.

Ben sempre se deu bem com Lance, afinal era inevitável se encontrarem, e até gostava do cara. Até Lance quebrar o coração de sua melhor amiga. Ben é quem a consola e fica ao seu lado durante esse momento difícil, como sempre ficou. Não é de hoje que Parker pode contar com Ben para qualquer coisa, e a recíproca é verdadeira.

“-Parker? – O tom de voz de Ben fica mais agudo. Tento respirar fundo, mas solto um ruído que parece uma buzina. -Você pode vir me buscar?
-Sempre. Onde for.”

Parker sofre com o término, mas quer seguir em frente e nada melhor do que tirar o atraso do que não estava recebendo em seu relacionamento: Sexo. Ela decide que quer ser como Ben, sair e ter sexo casual sem ter que se preocupar com um relacionamento e nada melhor que seu amigo experiente para lhe ensinar todas as artimanhas. Ben entende que ela está precisando disso até para se livrar da sensação de se sentir rejeitada, mas sabe que ela está sem prática e não vai deixar Parker sozinha nem um minuto. Vai ajudá-la a identificar os possíveis babacas e mantê-la bem longe deles.

Depois de uma conversa aberta com sua mãe, Parker percebe que pelo menos precisa gostar do cara para conseguir ter alguma intimidade. Ela conheceu vários caras mas nenhum cativou Parker a ponto de algo mais. Ela não é ‘moderna’ o suficiente para sair com quem mal conhece e conseguir relaxar e se divertir. Precisa haver alguma conexão e ela não está encontrando isso em nenhum dos caras que conheceu. Até que ela começa a pensar em uma solução que seria perfeita, mas totalmente arriscada e a princípio sem cabimento algum.

Quem é o único cara que ela tem intimidade e poderia conseguir relaxar e se divertir sem esperar nada além de sexo? Você acertou se pensou no Ben rs. Claro que esta ideia é uma grande maluquice, concluída pelos dois assim que Parker expõe seus pensamentos a Ben, mas depois que a ideia foi apresentada e discutida, as coisas saem do controle bem rápido. Aos poucos vamos descobrindo que Ben sempre admirou Parker mas nunca tentou nada com medo de não tê-la em sua vida, e Parker nem pensou na possibilidade pois imaginava que a beleza incrível de Ben em algum momento partiria seu coração. Podemos concluir que a solução que acharam para estarem juntos foi se tornando melhores amigos rs.

“Passamos anos e anos tentando explicar para o mundo inteiro que não somos amigos que transam de vez em quando, que não reprimimos uma paixão pelo outro, e agora ela está querendo jogar tudo pela janela.” 

Uma pequena aposta surge entre eles e era a desculpa que precisavam para levar a ideia louca de Parker à diante. O primeiro beijo dos dois entrou pra lista das minhas cenas favoritas. A forma como tudo se desenrolou foi emocionante e me deixou eufórica. Não estou exagerando. Foi tão intenso que eu fiz até uma pausa para raciocinar rsrs. Eu não irei entregar mais nada sobre a trama para não acabar dando spoiler, mas a partir daí os dois terão que lidar com a percepção de que tinha a mínima chance de que eles estivessem errados e não ser tão fácil assim um homem e uma mulher serem estritamente platônicos. Pensamentos de seis anos atrás vão retornar e fazer eles se questionarem sobre os motivos que os levaram até ali.

Um dos momentos que mais gosto é sempre quando um dos dois está mal, eles dizem ‘falar ou calar’e se a resposta for ‘calar’, eles respeitam a vontade do outro, mas se resolvem se abrir, o que acontece na maioria das vezes, eles se conhecem bem o suficiente para apoiar um ao outro e dar o suporte que precisam. Essa é a única regra que Ben cumpre à risca. E, apesar de não ser um livro sofrido, tem um momento em específico que conseguiu deixar meu coração no chão.

“É isso que acontece quando você divide uma casa com sua melhor amiga. Começa a conhecer a garota tão bem quanto a si mesmo. Até melhor.”

A diagramação está bem do jeitinho que a gente gosta, com espaçamento e fonte de um ótimo tamanho e páginas amareladas para completar o conforto da leitura. O livro é contado por Parker e Ben o que só me fez gostar ainda mais. E que escrita mais envolvente. Esse é o primeiro livro que leio da Lauren, mas já quero mais e mais. E vou citar aqui o quão fofa é esta capa. É completamente diferente da original e muito mais bonita, na minha humilde opinião.

received_1306482096149420.jpeg

Alguns personagens me conquistaram também. Os pais de Parker são mesmo o máximo rs, em especial sua mãe. Os pais de Ben não são terríveis mas da pra perceber que não acham as decisões de Ben boas o suficiente por ser contrárias as deles. Lori é a amiga de Parker que tem uma paixonite por bem e John é o amigo divertido de Ben. Mesmo não aparecendo muito, Lance tem sua importância e eu até gostei dele no fim das contas.

Sinto que falei tanto mas não o suficiente. Este sem dúvidas foi um dos melhores livros que li este ano. Eu amei real oficial. Foi tão gostoso acompanhar o desenvolver desta história. Ben e Parker são divertidos e perfeitos juntos. A amizade que os dois tem, toda a confiança e carinho que nutrem um pelo outro é muito bonito de se ver. Temos clichês aqui não há como negar mas é muito bem escrito e a autora deu toda uma personalidade própria para a trama. Houveram vários momentos em que eu não tinha ideia do que aconteceria e isso me fez devorar o livro muito rápido.

“Porque a ideia maluca que domina minha cabeça é que não consigo aceitar o fato de que Ben estava esperando pela garota certa… Porque isso significaria que não sou eu.”

Com uma história divertida, apaixonante e um final bem fechado com um detalhe que eu amei de paixão, Mais Que Amigos é uma indicação perfeita pra você que quer uma leitura leve, mas ao mesmo tempo de tirar o fôlego. Venha se apaixonar por Ben e Parker e descobrir se esta linda amizade também pode ter se tornado um grande amor. Minhas 5 Angélicas mais que garantidas.CLASSIFICAÇÃO 5 ANGÉLICAS

11 comentários em “Resenha: ‘Mais Que Amigos – Lauren Layne’

  1. Gosto tanto de histórias de amor construídas tendo como base uma sólida amizade, costumam ser cativantes! Todo o desenrolar da mudança de sentimentos gera expectativa e com esse livro não poderia ser diferente. Uma leitura leve, agradável e muito envolvente, adorei a indicação 😊

    Curtir

  2. Menina,
    bom d+! Como eu estava com saudade deste blog. Tinha saído de férias e quase não consegui acompanhar o blog e volto agora com uma indicação dessas? Poxa, merece cinco Angélicas este post.
    Sobre o livro, muito bacana a evolução de uma amizade (q, na minha época, era chamada de amizade colorida) e a pegada cômica parece impagável! Fora que é muito bom pensar que a Parker q está bem no controle dessa situação! Poxa, o sonho de todo homem é ser um Ben…
    No meio de tanta história de amor esquecível, está parece ter cenas ótimas! Acho q vale a pena!
    Adorei a análise! Muito boa mesmo.

    Curtir

  3. Olá!
    Ando fugindo de romancinhos, mas esse pegou em cheio no meu clichê favorito: melhores amigos. Pelo trechinho que pude ler na foto que você postou, a escrita parece superleve e tranquila de ler. E, Ben e Parker? Confesso que ainda nem conheço, mas shippo. Certamente vai entrar para a minha lista, quero saber que aposta foi essa e que rumo tudo vai tomar ^–^

    Curtir

  4. Não é a primeira resenha positiva que leio desse livro. acho que a proposta para mim é bem nova, nunca li livros onde “melhores amigos” se relacionam, e não sei se acredito nesse tipo de amizade. Fiquei muito curiosa para ler, na verdade ele está na minha lista,como sempre uma maravilhosa resenha.

    Curtir

  5. Olá!
    Só venho lendo resenha positivas sobre esse livro, e a minha vontade de ler só aumenta rs’ adoro romances leves e engraçados e esse tem tudo para me agradar mesmo sendo bem clichê. Não vejo a hora de poder ter esse livro e devorar.

    beijos!

    Curtir

  6. Juro que já tinha lido essa resenha aqui, e com certeza já comentei kkk. Mas focando ao que interessa, eu acredito na amizade entre Homem e mulher, claro que pensamento estranhos podem ocorrer somos humanos, e por que não se relacionar com uma pessoa de confiança, que te conhece melhor a si mesmo? Me amarrei no Romance!

    Curtir

  7. Eu acho que Ben e Parker se amam, porém, acho esse amor é mais intenso pela amizade dos dois, acho q algo a mais atrapalharia a relação de amizade entre os dois. Gostei da resenha, nos faz refletir sobre a amizade entre homem e mulher.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s