Resenha: ‘Para Sir Phillip, com amor – Julia Quinn’

Ooooi pessoas!! Um novo mês se inicia e estou de volta com mais um livro da tão amada série Os Bridgertons da diva Julia Quinn. Para Sir Phillip, com amor nos traz uma premissa bem familiar contada com o jeitinho do século XIX. Tem resenha dos livros anteriores O Duque e EuO Visconde Que Me AmavaUm Perfeito Cavalheiro e Os Segredos de Colin Bridgerton e pode ir conferir, eu espero rsrs. Agora que já voltou vamos ao que interessa, certo? rs Antes de saber mais, confere a sinopse…

“Eloise Bridgerton é uma jovem simpática e extrovertida, cuja forma preferida de comunicação sempre foram as cartas, nas quais sua personalidade se torna ainda mais cativante. Quando uma prima distante morre, ela decide escrever para o viúvo e oferecer as condolências. Ao ser surpreendido por um gesto tão amável vindo de uma desconhecida, Sir Phillip resolve retribuir a atenção e responder. Assim, os dois começam uma instigante troca de correspondências. Ele logo descobre que Eloise, além de uma solteirona que nunca encontrou o par perfeito, é uma confidente de rara inteligência. E ela fica sabendo que Sir Phillip é um cavalheiro honrado que quer encontrar uma esposa para ajudá-lo na criação de seus dois filhos órfãos. Após alguns meses, uma das cartas traz uma proposta peculiar: o que Eloise acharia de passar uma temporada com Sir Phillip para os dois se conhecerem melhor e, caso se deem bem, pensarem em se casar? Ela aceita o convite, mas em pouco tempo eles se dão conta de que, ao vivo, não são bem como imaginaram. Ela é voluntariosa e não para de falar, e ele é temperamental e rude, com um comportamento bem diferente dos homens da alta sociedade londrina. Apesar disso, nos raros momentos em que Eloise fecha a boca, Phillip só pensa em beijá-la. E cada vez que ele sorri, o resto do mundo desaparece e ela só quer se jogar em seus braços. Agora os dois precisam descobrir se, mesmo com todas as suas imperfeições, foram feitos um para o outro.” 

Para Sir Phillip, com amor é o quinto livro da série Os Bridgertons e nos traz a história de Eloise Bridgerton, a mais tagarela e decidida entre os irmãos. Temos vários vislumbres dela ao longo dos quatro livros anteriores, mas o gancho pra história dela aconteceu no quarto livro e me deixou mais curiosa e ansiosa para ir correndo pegar este livro. Sempre que aparece e/ ou é citada em Os Segredos de Colin Bridgerton (ela aparece mais no livro do Colin por ser melhor amiga de Penelope), ela está trancada em seu quarto escrevendo cartas ou com um ar misterioso, e se nega a dizer o que está acontecendo, mesmo sendo óbvio que ela esconde algo.

Ela age tão estranho que Colin chega a ter certeza que ela seja a Lady Wistledown. Bem, sabemos que Eloise não é a famosa cronista anônima, pois temos a revelação dela no livro anterior e a sinopse acima já nos entrega que na verdade Eloise passava tanto tempo reclusa porque estava se correspondendo com Phillip Crane. Tudo começou com uma simples carta de Eloise dando seus pêsames a Phillip pela morte de sua esposa Marina, que era também prima de Eloise. Phillip se sente tocado pelo gesto de Eloise e acaba lhe respondendo de volta anexando uma flor prensada à carta. Eloise se encanta pelo ato atencioso de Phillip e o responde de volta e cada um se mostra aberto em continuar se comunicando depois disso. E isso se prolonga por vários meses.

received_1314858511978445.jpeg

Sendo formado em Botânica, mas não podendo exercer de fato a profissão por ter assumido as terras do irmão que morreu, Phillip se contenta em passar seus dias em sua estufa, cuidando do que mais ama fazer. Após a morte de Marina, Phillip se fechou mais ainda, ignorando até os próprios filhos, que só pioraram o comportamento após a morte da mãe. Depois de tanto tempo se correspondendo com Eloise, ele acha que ela poderá ser uma ótima mãe para os gêmeos e conseguir o que ele não consegue: controlá-los.

Phillip não amava Marina, mas se importava com ela, afinal eram casados há oito anos e tinham um casal de gêmeos juntos. Marina nunca foi uma pessoa alegre e sua depressão (que naquela época não tinham o conhecimento de que era uma doença séria, pra eles era só tristeza) só piorou depois do nascimento dos gêmeos. Ela quase nunca saía do quarto e tão pouco conversava com alguém. Depois de muito tentar melhorar as coisas e nada dando resultado, pelo contrário, Marina só se afundava mais na tristeza, ele desistiu e preferia se manter afastado, o que se tornou seu modus operandi.

Após um convite em aberto para que Eloise vá lhe fazer uma visita em Gloucestershire, para tentarem se entender e ver se é possível um casamento, Eloise leva um pouco a sério demais e decide ir de surpresa encontrá-lo. Imagine essa situação em nosso tempo atual. Não é nada que já não tenhamos visto antes não é? rs. A garota conhece um cara pela internet e vai totalmente as cegas para conhecê-lo, só que aqui o negócio é por cartas rsrs.

Eloise só sabe o que Phillip lhe disse nas cartas, já que não o conhece pessoalmente e logo que recebeu a proposta da visita, ela ignorou totalmente, devo acrescentar, para que ela não pareça tão doida rs. Mas depois que Penelope (sua melhor amiga parceira na solteirice até então) anuncia seu casamento com seu irmão Colin, Eloise tem uma crise existencial e decide arriscar tudo indo ao encontro de Phillip. Mas os Bridgertons nunca que iriam permitir que ela fosse sozinha encontrar um desconhecido, então Eloise decide fugir e ir em busca desse homem que ela julga ser perfeito.

“Não, ela não precisava de ninguém perfeito. Só precisava de alguém perfeito para ela.” 

Só que a vida real na maioria das vezes é muito mais dura que a ‘virtual’ rs, e tanto Eloise quanto Phillip vão se surpreender com a realidade. Phillip esperava uma solteirona desesperada para casar e Eloise esperava, basicamente, um príncipe encantado. O que ela encontra é um homem um tanto amargurado, rabugento, que não sabe lidar com os filhos e Phillip dá de cara com uma mulher linda, mas que não sabe calar a boca e nem quando não deve se meter nos assuntos alheios.

Apesar das diferenças tão presentes, existe uma força de vontade de pelo menos tentarem se conhecer e se darem bem. Quando as coisas parecem estar se encaminhando, os irmãos Bridgerton, protetores da honra da família, entram em ação e protagonizam uma das cenas mais divertidas do livro. Agora Phillip e Eloise vão ter que se adaptar a nova situação e decidirem se arriscam tudo em busca da felicidade.

Eu não vou falar muito mais da trama porque eu sempre me empolgo e tenho medo de dar algum spoiler rs. Mas vou falar um pouquinho dos personagens. Começando com a enérgica Eloise. Tudo que fui colhendo dela ao longo da série foi me fazendo achá-la intrometida demais rs, mas ao mesmo tempo me fez gostar bastante dela. Ela é fiel e está sempre ao lado da família em qualquer situação. E conhecendo ela mais a fundo vi que eu não errei meu julgamento em relação à ela rs. Ela é intrometida, quer sempre ter uma palavra (ou mil) sobre tudo e qualquer assunto. Mas também tem um coração enorme e é totalmente independente, sempre correndo atrás do que quer.

Phillip não teve uma infância fácil. Seu pai era extremamente violento e com medo de se tornar o reflexo de seu pai com seus próprios filhos, prefere deixá-los aos cuidados da babá, principalmente após a morte de Marina quando pioram mais ainda o comportamento. Oliver e Amanda são crianças que imploram por atenção e como toda criança que não tem o quer, fazem tudo para serem notados. Isso inclui destruir a casa e tramar contra as babás e professoras. Mas Phillip não sabe lidar com os filhos e quanto mais eles o irritam, mas ele os afasta com medo de perder a cabeça, tornando isso um ciclo vicioso sem fim.

Eloise vai ser a peça chave pra relação de pai e filhos evoluir e foi o que eu mais gostei de tudo. Oliver e Amanda no fundo são crianças maravilhosas e tem uma cena em especial que eu fiquei com o coração em pedaços. Phillip vai se mostrando cada vez mais ele mesmo, sem todo o peso que era lidar com toda a tristeza de Marina que parecia se tornar parte dele também. Eu me irritei em vários momentos com o cinismo com que Phillip lidava com as situações, mas eu gostei muito da evolução que o personagem teve.

Além dos irmãos Bridgertons homens, Sophie, esposa de Benedict, tem uma grande participação. Eu senti falta de uma conversa em especial entre duas pessoas que eu estava louca para ver por conta dos acontecimentos no livro anterior, mas não fui agraciada com tal coisa rs. No mais, posso dizer que senti que faltou um tico pra eu me conectar com Phillip e Eloise mais profundamente. Eu me prendi mais ao drama de Phillip com os filhos do que com o romance em si. Não que eu não tenha gostado, só não me cativou tanto como eu esperava. Apesar disso, o final é um dos meus preferidos da serie até agora.

“- Você é tão linda… – murmurou Phillip. – Sabe o que eu pensei quando a vi pela primeira vez? Que poderia me afogar nos seus olhos. Pensei… – ele se aproximou, as palavras agora praticamente um sussurro – que poderia me afogar em você.” 

A capa e diagramação segue o padrão dos livros anteriores. O que não segue o padrão é o tamanho dos livros em altura. Na estante eles ficam desalinhados e meu TOC apita um pouquinho rs. Os textos de Lady Wistledown infelizmente não retornam neste livro, mas são substituídos por trechos de cartas que Eloise mandou para as pessoas ao longo dos anos. Cada trecho coincide com o capítulo referente e eu adorei esse detalhe.

No geral eu gostei bastante deste livro. Eloise é tão esperta e espontânea que é contagiante. Ela é uma mulher que ama e se dedica a tudo que se propõe a fazer. Phillip estava enterrado em sua própria bolha no meio do nada, só se importando com suas flores, mas quando enfim se deixa levar pelo coração, se aproxima daquele cavalheiro perfeito que Eloise imaginava. Os dois juntos se completam naturalmente, mais do que imaginam. Vou parando de falar por aqui e já ansiosa para o próximo livro desta série que está se encaminhando para o fim. Deixo minhas 4 Angélicas e vou correndo ler o próximo livro. CLASSIFICAÇÃO 4 ANGÉLICAS

10 comentários em “Resenha: ‘Para Sir Phillip, com amor – Julia Quinn’

  1. Olá!
    Nunca li nada da Julia Quinn, mas sempre ouvi falar muito bem dela e de seus livros. São tantos que não sei nem por onde começar haahahahaha apesar de ter um pouco de preguiça de livros que envolvem cartas, não sei por quê, fiquei curiosa para ler esse por causa de toda a questão de desafiar a moral e os bons costumes fugindo e porque trabalha a questão familiar. Não sei se é preciso ler os anteriores antes, mas imagino que sim para conhecer os personagens melhor. Vou procurar saber mais

    Curtido por 1 pessoa

  2. Olá!
    Sempre ouços falar destes livros através de minhas amigas. Elas se empolgaram tabto quanto você! Rs
    Gostei da sua resenha, muita informação boa! Deixou o livro realmente interessante. Principalmente para quem não tem o hábito de ler romances, como eu por exemplo.
    Abraços!

    Curtir

  3. Olá!
    Menina lendo a sua resenha me bateu saudade dessa família, parei no terceiro livro da série, e esse mês irei ler o quarto livro. Adoro a narrativa da Julia, e adoro a nossa Eloise rs.. louca para chegar em sua história logo rs’ótima resenha!

    beijos!

    Curtido por 1 pessoa

  4. Já tinha ouvido falar da Julia Quinn, falam muito bem desta autora.Não conhecia este livro emparticular. Mas a história parece-me muito interessante. Vou sem dúvida procurar o livro e comprar. Adorei o post, pois resume bem o livro e dá vontade de ler o livro todo.

    Curtir

  5. Aaaaaaai Anna, a cada resenha dessa série me dá mais vontade de voltar à leitura dela.
    O último livro que eu li da série foi o do Colin, então o da Eloise não tive a oportunidade de ler e já fiquei mega curiosa com todo o desenrolar dessa história.
    Adorei a sua referência ao namoro virtual de hoje em dia kkkkkk, achei muito legal a comparação, acho que eu não teria me tocado disso na leitura.
    Enfim, preciso colocar essa série de volta à minha lista de leituras. Quero saber mais sobre essa família tão amada!!!

    P.S.: tô triste por não ter mais Lady Wistledown nesse livro. Eu amo os textos dela. 😥

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s