Resenha: ‘O Silencioso Canto da Sereia – Katy Regnery’

Oi gente!! Mais uma vez venho mostrar uma história que é uma releitura de um clássico infantil. Mês passado eu falei de O Coração da Fera e hoje vim falar do segundo livro da série Conto de Fadas Moderno da autora Katy Regnery e publicado no Brasil pela Editora Bezz. Dessa vez é uma releitura de A Pequena Sereia, mas antes de falar mais, confiram a sinopse…

“Best-seller do New York Times, Katy Regnery apresenta um novo apaixonante conto de fada. 
A filha de um pescador. 
O filho do governador. 
Dois mundos muito diferentes. 
Laire, a filha de um pescador de uma ilha de Outer Banks, intocada pelo tempo, encontra Erik, o filho do governador da Carolina do Norte, em uma festa elegante onde ela estava trabalhando. 
Laire, que quer muito mais da vida do que sua pequena ilha pode oferecer, sente-se arrebatada pelo rico e sofisticado Erik, que, por sua vez, está seduzido pela ingenuidade e charme dela. Ela se torna a sua sereia em meio àquela paisagem paradisíaca. Os dois passam o verão juntos, até que o resultado se torna em corações partidos e cada um seguindo seu caminho. 
Anos depois, quando se veem frente a frente, sentimentos antigos ressurgem com grande força e se torna quase impossível que fiquem separados um do outro. 
Laire não é mais a pobre filha de um pescador, mas uma mulher com um objetivo bem definido na vida e ela não deixará que seu antigo amor por Erik atrapalhe sua nova jornada. Já Erik mais uma vez se vê enredado pela única mulher que já amou e vai descobrir, entre raiva e alegria, o mistério do silencioso canto da sereia. 
Romance contemporâneo baseado no conto de fada A Pequena Sereia. Entretanto, contém vocabulário e cenas de conteúdo adulto. Recomendável para leitores acima de 18 anos.”

sereia (3)

Laire é a filha mais nova entre três irmãs. Eles fazem parte de uma das famílias mais antigas de uma das ilhas de Outer Banks. Eles são bastantes conservadores mantendo tudo na ilha quase como se tivessem sido esquecidos pelo resto do mundo. Os ilhéus já nascem sabendo que suas vidas serão naquela ilha, mas Laire sempre quis mais. Diferentemente das irmãs mais velhas que já estão construindo suas famílias, Laire quer sair da ilha e ir conhecer o mundo.

Laire sempre teve talento para desenhar e costurar roupas, tanto que várias mulheres a procuram na ilha para fazer roupas exclusivas. Ela herdou esse dom da mãe, que infelizmente morreu precocemente de câncer. Ela é tão boa que já tinha costurado o vestido de sua irmã mais velha e agora costurava o vestido da sua outra irmã. Laire sonha em poder sair da ilha e fazer um curso de moda, mas sabe que seu pai jamais permitiria isso.

Toda a família de Laire é de pescadores e tem até um pequeno comercio na ilha e é por causa desse negócio que Laire vai parar na casa de verão do Governador. Laire assume a entrega de caranguejos que o pai faria e é assim que seu caminho cruza com o de Erik, o filho mais velho do governador. Erik é um ‘forasteiro’ como os ilhéus gostam de falar, então apesar de Laire ficar encantada pela sua casa e por ele, ela tenta se afastar, pois sabe que um relacionamento entre ilhéus e forasteiros não é bem visto. Até porque ele é o impressionante filho do governador e vai embora assim que o verão acabar.

“A julgar pelo sotaque, ela provavelmente vinha de uma das ilhas do sul, onde ainda se pescava para viver. Talvez fosse a filha de um pescador. Uma pequena sereia, pensou com uma risada, de um mundo totalmente diferente do meu.”

A casa de Erik está num alvoroço, pois sua mãe, Úrsula ou Fanny como eles costumam chamá-la, está no meio da organização da festa de aniversário de Erik. Ela quer exibir o filho pra sociedade e já apresentá-lo como futuro advogado e quem sabe o substituo do pai no governo. Erik não quer nada disso, ele sente o peso de ser o filho de uma autoridade, mas queria apenas viver a própria vida. Quando ele conhece Laire, ele vê a chance de pelo menos uma vez fazer algo que realmente queira.

Laire consegue um emprego numa outra ilha e com ajuda da irmã mantém isso em segredo do pai. Ele não gosta que as filhas trabalhem nas ilhas que recebem mais forasteiros. É nesse restaurante que o relacionamento entre ela e Erik vai nascendo. Todas as noites, Erik vai ao restaurante e todos os dias eles ficam mais apaixonados um pelo outro. Um amor jovem, um amor inocente e que a gente vai ficando numa torcida tão grande, pois eles são incríveis juntos.

Só que nem tudo poderia continuar maravilhoso né? Infelizmente esse relacionamento nunca seria aceito e quando as famílias descobrem, cada um deles contribui para que eles se separem. O pai de Laire infarta após saber que Laire mentiu sobre o que vinha fazendo durante todo o verão e ela decide afastar Erik para não trazer mais vergonha para a sua família. Enquanto isso, Erik não sabe o que fazer para que Laire lhe dê mais uma chance.

Temos uma reviravolta onde nenhum dos dois teve muito controle sobre a situação e assim chegamos ao fim da Primeira Parte da história. Depois temos uma parte que a autora denominou como Interlúdio onde temos Laire contando o que está acontecendo com ela após o fim trágico daquele verão. Foram seis anos e em cada ano Laire escreve em seu diário como se estivesse escrevendo uma carta para Erik, mas é claro que elas nunca forma enviadas.

sereia (1)

A Segunda Parte começa após seis anos e nossos mocinhos seguindo caminhos completamente diferentes, mas um amor como o deles não poderia acabar. Então o destino quis que eles voltassem aos Banks. Ambos estão mudados, Laire conseguiu realizar seu sonho de cursar moda e Erik seguiu o caminho que era esperado pela família. Ele se tornou um homem duro e que não acredita mais no amor, então fica muito surpreso quando reencontra a única mulher que um dia já amou.

Ambos sofreram com a separação, mas uma coisa que me chamou atenção é que Erik passa a evitar as mulheres diferentemente do habitual dos outros livros onde os personagens masculinos se tornam os ‘pegadores’. A cada dia dos anos que viveram separados foi sentido por ele na mesma intensidade que Laire sentiu. E é incrível ver os dois se permitindo a segunda chance de viverem intensamente o amor que começou quando ainda eram dois jovens inocentes e que acreditavam que nada poderia separá-los.

Mais uma vez eu li a história em ebook, mas diferente de O Coração da Fera, este já tem a opção em livro físico. A capa está tão bonita, com um título maravilhoso e muito mais interessante do que o original, Don’t Speak (Não Fale). A diagramação do ebook está linda, a cada abertura de capítulo temos uma imagem linda que remete a capa, a narrativa é em terceira pessoa e a história está divida em: Primeira Parte, Interlúdio, Segunda Parte e Epílogo.

sereia (2)

Por ser uma releitura temos muitas semelhanças com a história original, como o protagonista masculino se chamar Erik e ter um padrão de vida digno de um príncipe já que é filho do Governador, a mãe de Erik se chama Úrsula e é tão malvada como a bruxa dos sete mares, o pai de Larie é um pescador, ou seja, um homem dos oceanos como o Rei Tritão e Larie tem cabelos ruivos como os de Ariel. Mas não se enganem, Larie pode até se assemelhar fisicamente à Ariel, mas a personagem vai descobrindo uma força ao longo dos capítulos.

Assim como O Coração da Fera, esse livro foi finalista de algumas premiações, como por exemplo o International Book Awards 2017 e eu só posso dizer que ele é maravilhoso e mereceu estar lá. Uma releitura super moderna de uma das histórias mais conhecidas por quem acompanha o universo das princesas. Eu amo releituras e a história que tem mais variações é A Bela e a Fera, então é um bálsamo ler algo diferente do que todos vem fazendo.

“Eu não te amei só como uma garota ou como uma aventura de verão ou como qualquer coisa temporária. Você não percebe? Eu amei você como um homem, em todas as épocas, para sempre. E quando eu te perdi, perdi….tudo. Havia um buraco dentro de mim do tamanho de uma cratera. E….e nada, nada na terra de Deus, poderia preenchê-lo, a não ser você.”

Apesar de ser uma releitura moderna de conto de fadas, este livro tem suas partes sensuais, mas não tem nada muito explícito já que ambos são muito jovens e Laire é totalmente inexperiente. Erik, sendo o mais velho e experiente, dá o tempo que Laire precisa para que esteja pronta para dar um passo a diante no relacionamento deles. Erik é um verdadeiro príncipe e assim como Laire eu fui me apaixonando pelo jeito dele a cada novo capítulo. É lindo ver a intensidade desse amor e ficar na torcida para que eles fiquem juntos apesar de tantas diferenças.

Se vocês gostaram de O Coração da Fera vão amar O Silencioso Canto da Sereia. Uma história tão cheia de amor, dois jovens que se apaixonaram perdidamente e tiveram seu amor interrompido por falta de diálogo, imaturidade, na maior parte por Laire, e as diferenças sociais, mas que tiveram a chance de nos fazer cair de amor por eles e ficar na torcida para que voltassem. Vocês não tem noção de como amei esse livro. Amei tanto que já estou na expectativa pelo próximo livro da série, que felizmente soube por fontes confiáveis que deve sair ainda este ano. Minhas 5 lindas Angélicas e todo o meu amor por essa autora. CLASSIFICAÇÃO 5 ANGÉLICAS

8 comentários em “Resenha: ‘O Silencioso Canto da Sereia – Katy Regnery’

  1. Interessante o tema do livro, pois uma das principais causas dos relacionamentos serem rompidos, não é a falta de amor, e sim de diálogo, vou ler este também, pois adoro romances, espero com final feliz, bjs

    Curtir

  2. Como eu queria trr mais trmpo para voltar meus hábitos de leotura a tanto esquecidos e sufocados pela correria e atribuições da vida moderna. Enquanto não acontece leio resenhas e sinopses e fico na esperança de dias mais leves.

    Curtir

  3. Oi Dri,

    Eu já tinha lido O Coração da Fera a alguns anos e estou doida para ler O Silencioso canto da Sereia. A escrita da Katy e daqueles que te prendem do início ao fim, só fiquei desanimada com a escrita ser em terceira pessoa, mas, mesmo assim vou deixar na lista de próximas leituras.
    Parabéns pela matéria.

    Bjs

    Curtir

  4. Olá!
    não conhecia esse livro e parece ser uma história lindinha e que vai me prender pois adoro esses romances juvenis, aquecem o coração, e já pela sua resenha já sei que irei me apaixonar e emocionar. Dica anotada, espero poder ler em breve!

    Beijos!

    Curtir

  5. Oieee!

    Eu nunca fui muito fã da história da Sereia, sabia? De todas essas histórias A pequena sereia nunca me encheu os olhos. Mas achei a proposta do livro interessante, embora me incomode um tantinho esse toque sensual que foi dado. Mesmo assim fiquei com vontade de ler dessa vez. E que capa linda!

    Bjão!
    Diego, Vida & Letras
    http://www.vidaeletras.com.br

    Curtir

  6. Olá, Adriana!
    Não li ainda O CORAÇÃO DA FERA, mas após ler a sua resenha e conhecer as suas impressões fiquei com vontade de saber mais sobre o romance da Laire e do Erik. Que legal que a história é a releitura da Pequena Sereia e é uma leitura apaixonante! Dica anotada dos dois livros da série.
    Bjs!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s