A Hora do Chá: ‘O Amante da Princesa – Larissa Siriani’

Oi gente!! Estou de volta nessa coluna que amo tanto e desta vez eu trouxe um romance de época nacional. O Amante da Princesa é o primeiro romance deste gênero que a autora Larissa Siriani escreveu. O livro é um dos lançamentos da Verus Editora e eu tive o prazer de autografar meu exemplar na turnê da autora aqui no Rio. O livro trás alguns fatos históricos, mas logo a autora deu sua própria identidade para a história e seus personagens. Sem mais delongas, peguem seus leques e bora tomar um chá. Mas antes, leiam a sinopse…

“Um romance sensual e divertido sobre as escolhas que são feitas por nós — e sobre tomar as rédeas da vida nas próprias mãos.
Maria Amélia de Bragança é princesa do Brasil, prometida a Maximiliano Habsburgo, arquiduque da Áustria. Mas não há nada que ela deseje menos do que esse casamento: como alguém pode querer que ela se case com um homem que nem sequer conhece? O que Amélia não esperava é que seu noivo chegasse ao Palácio das Janelas Verdes, em Lisboa, acompanhado do amigo Klaus Brachmann, um homem charmoso e experiente que se sente compelido a seduzir a princesa apenas pelo prazer da conquista. Uma viagem inesperada que Maximiliano precisa fazer se mostra a oportunidade perfeita para que Klaus ensine uma coisinha ou outra a Amélia entre quatro paredes… E, conforme o jogo avança, a possibilidade de casamento se torna cada vez mais remota para a princesa, que agora precisa proteger seu coração a todo custo.”

princesa (1)

Maria Amélia de Bragança, princesa do Brasil e que mora com a mãe no Palácio das Janelas Verdes em Portugal está a espera de seu prometido, Maximiliano Habsburgo, o arquiduque da Áustria. O problema é que mesmo ciente de seus deveres reais, Amélia não deseja esse casamento. Ela só esteve com o arquiduque uma única vez e apesar de sua mãe aprovar este casamento, ela não gostaria de se casar apenas por obrigações reais. Mas eles são nobres e os nobres não podem se dar ao luxo de se casarem por amor.

Seu noivo chega ao palácio acompanhado de seu melhor amigo, Klaus Brachmann. Amélia se sente incomodada, pois deveria estar encantada pelo noivo, mas ela não consegue tirar os olhos do sedutor Klaus. E quando ele decide seduzir a noiva do amigo? É claro que ambos entrarão num jogo muito perigoso, mas também muito sensual. Amélia sabe que deveria estar dando sua total atenção a Maximiliano, mas seu noivo também parece não estar interessado nesse casamento.

“A verdade é que há poucas coisas neste mundo por que eu anseie menos do que esse casamento. Motivos não faltam, como só ter visto o noivo uma única vez.”

O desinteresse do arquiduque se comprova quando ao receber uma carta decide partir numa viagem de emergência. Klaus vê nessa ausência do amigo, a possibilidade de finalmente seduzir a princesa. Ele até mesmo é incentivado por Maximiliano, então Klaus não perde tempo. Klaus é um homem inteligente, um apreciador das artes, então acaba usando isso para despertar o interesse de Amélia.

Ao longo dos capítulos, vamos vendo as interações entre eles mudando. Inicialmente Amélia não suportou Klaus justamente por causa de seu comportamento pouco cavalheiresco ao comentar com Maximiliano sobre ela ser bem apessoada na região do busto e de ter jogado charme para todas as suas damas de companhia. Mas é por causa de seu amor pelos livros e pela música que Amélia vai aos poucos rompendo suas barreiras e deixando Klaus se aproximar.

Após um encontro inesperado entre eles na biblioteca tarde da noite, Amélia não consegue mais se manter longe, então um jogo de sedução entre eles se inicia. Os dois passam a se encontrar todas as noites e a cada encontro as coisas vão esquentando mais. O que era apenas para ser um jogo passou a ser mais e ambos não conseguem disfarçar a grande atração que sentem. Mais como nem tudo tem que dar certo, afinal Amélia não está prometia à Klaus, os dois sabem que esses encontros precisam acabar antes que sejam descobertos.

“- O corpo é um livro, repleto de histórias para contar. Se quer aprender comigo, tem que ler meu corpo primeiro. Toque-me. Conheça-me, assim como a conheci na biblioteca.
Sorrio, finalmente compreendendo.
– Eu gosto de ler. – brinco, e Klaus ri.”

Amélia é tão dona de si, é uma personagem maravilhosa, nos vemos querendo que ela mande as favas as obrigações com a nobreza em nome do amor. Apesar de ser uma princesa, não temos uma personagem mimada e cheia de vontades. Ela é decidida e apesar de respeitar muito a mãe, ela muitas vezes mostrou que não era uma boneca. Ela sabia de seus deveres e cumpriria sem reclamar, pois é o seu papel. Só que Klaus apareceu e ela passa a ter dúvidas entre o dever e o amor.

Klaus foi me conquistando ao longo da história. Ele sabe que não está a altura de uma princesa, afinal é apenas o filho de um marquês, então na escala social está bem abaixo dela, mas o que ele acreditava ser apenas desejo e mais um jogo de conquista, se tornou tudo e ele passa a desejar que Maximiliano não despose Amélia. Durante as narrativas dele, vemos como a pose de conquistador é outra diante das irmãs, principalmente da irmã mais nova, Berta. Ele é cuidadoso e mesmo sabendo que a mãe desejaria que a filha fizesse um casamento com um nobre, ele a aconselha a seguir seu coração.

“Sei que não sou um concorrente à altura do arquiduque da Áustria. Meu Deus, tudo o que tenho são meu bom nome e dívidas. Sei que não tenho muito a oferecer, mas posso lhe dar meu coração e o amor que há nele todos os dias da minha vida. “

E o arquiduque nessa história? Maximiliano tem um segredo, um segredo tão grande que causaria um escândalo na família dele, a tal ponto que o casamento com a princesa não aconteceria. Klaus sabe deste segredo, afinal é o melhor amigo de Maximiliano, mas outra pessoa também descobre, já que os dois trocaram correspondências enquanto o arquiduque estava fora, e ela vai usar no momento que lhe for conveniente. Até mesmo Klaus se vê querendo revelar o segredo e causar o rompimento entre eles.

E é neste momento que Larissa Siriani nos presenteou com uma reviravolta. E quando achávamos que tudo ia bem no mundo para o nosso casal apaixonado, os segredos não revelados, o escândalo que pode surgir agora não só na família do arquiduque, mas na de Amélia também, vem à tona. Será que após todas essas revelações, o nosso casal finalmente terá seu final feliz ou estarão fadados ao fim? Só lendo para saber né?

“Não é o tempo que determina o amor. Há pessoas que se apaixonam em poucas horas, outras passam décadas sob o mesmo teto sem nunca se amarem.”

Esse livro foi uma grata surpresa. Primeiramente por sairmos da sociedade londrina e termos uma história se passando em Lisboa. A história basicamente se passa no Palácio das Janelas Verdes, mas fomos ao teatro e a um baile de máscaras. Não tivemos tantos eventos sociais como vemos nos livros que se passam em Londres. A autora trouxe títulos de nobreza e nomes de pessoas que fizeram parte da nossa história. Maria Amélia realmente existiu assim como seu noivo o arquiduque.

Outra coisa que me deixou encantada foi pela diagramação. Já começamos por essa belíssima capa e os detalhes das orelhas e contra capa. Os inícios de capítulos também têm seu charme, além de fonte e espaçamentos agradáveis para a leitura. Sem falar das páginas amareladas que tanto amo. O trabalho da editora está impecável. A narrativa é feita em primeira pessoa e por Amélia e Klaus. Os capítulos são curtos, então isso nos faz ler mais rapidamente. Dentro do mesmo capítulo podemos ter percepções tanto de Amélia como de Klaus.

princesa (3)

Não preciso nem dizer que amei Amélia né? Ela tem uma força, uma garra, uma ousadia e mesmo em seus momentos de fragilidade não deixa cair a pose de princesa. Klaus foi me conquistando lentamente, mas no fim eu estava totalmente encantada por ele e pela ideia de casal dos dois. A personagem secundária que mais me apaixonei foi a irmã mais nova de Klaus, Berta. Através de suas cartas vamos acompanhando a aventura dela para se casar por amor e não mais um casamento de conveniência.

O Amante da Princesa é um livro sensual e envolvente. A história se passa num tempo curto, mas percebemos a intensidade do amor entre Amélia e Klaus. Eu fiquei com lágrimas nos olhos na reta final e me peguei rezando para que houvesse outra saída, até porque eu não deveria estar chorando num romance de época, mas eu chorei. Para quem gosta de um bom romance, muito bem escrito, com protagonistas cativantes e que ainda te arranca algumas lágrimas, O Amante da Princesa é o seu livro. Depois de tudo que disse sobre esse livro, não é surpresa que deixe minhas 5 Angélicas.  CLASSIFICAÇÃO 5 ANGÉLICAS

 

10 comentários em “A Hora do Chá: ‘O Amante da Princesa – Larissa Siriani’

  1. Nossa, que interessante!
    Parece mesmo ser muito bom; por ser bem sensual e com uma personagem “ousada”, segundo você, isso me atrai muito a ler futuramente. Fiquei curioso pra saber mais sobre o “turning point”, mas se contasse não teria graça, ñ é mesmo?! rs Mega curioso pra saber o que vai acontecer a ponto de arrancar lágrimas também o_o
    Quando eu ler eu retorno. Abraço, parabéns.

    Curtir

  2. Adoro romamces de epoca e ja quero ler este que de alguma forma tem relação com o Brasil. Não conheço a autora, mas fiquei curiosa pra saber mais sobre ela e a sua obra. Parabéns pela resenha! Tua escrita flui s isso é muito bom de se ler.

    Curtir

  3. Olha que bacana, um romance de época nacional, acho super válida a divulgação de nossos autores, temos muitos talentos espalhados pelo país. Gostei muito da protagonista, uma mulher de personalidade marcante. O romance deve ser uma delícia, se faz chorar é porque traz muita emoção. Adorei a sugestão de leitura ❤

    Curtir

  4. Aaaaaai estou suspirando por esse livro e por essa capa incrível.
    Estou super curiosa pra saber esse segredo do Maximiliano que vai acabar mexendo com todo mundo.
    Com certeza, darei uma chance para esse livro o dia que tiver a oportunidade de comprá-lo.
    Parabéns pela resenha, Dri! Maravilhosa como sempre ❤

    Curtir

  5. Oi Adriana, tudo bem?

    Eu estou desejando muito este lançamento, pois só tenho visto comentários positivos em relação a ele, e mina curiosidade é enorme. Gostei de saber que a Amélia é uma personagem forte e que acaba nos encantando, amo personagens assim, sempre ganham um lugar especial em meu coração. Parece ser uma obra realmente incrível e adorei o fato de se passar em Lisboa. Mais uma vez você arrasou em sua resenha e já vou adquirir esse livro, pois simplesmente amo!

    Beijos!

    Curtir

  6. Olá, tudo bem?

    Eu não conhecia esse livro e achei a capa bem legal, as fotos também ficaram lindas e parabéns pela resenha, ficou bem escrita e organizada. Infelizmente eu não pretendo ler “Amante da Princesa” por agora, mas vou indicar para as meninas do blog.
    Abraço!

    Curtir

  7. Olá! =)
    Fui a um clube do livro no último final de semana, cujo tema foi romance de época e falaram muito bem sobre esse livro. Assim como você me apresentaram algo bem
    Positivo sobre ele. Infelizmente, não me atrai porque não é o que gosto de ler, mas também não se tornou uma exceção. Achei a capa feia também, rs. Mas fico feliz que tenha sido agradável para você.

    Bjão,
    Di, Blog Vida & Letras
    http://www.vidaeletras.com.br

    Curtir

  8. Eu adoro livros de épocas e essa sua resenha com um livro de contexto histórico de Portugal com um romance, ao qual envolve o mistério de Maximiliano, fiquei muito curioso em saber oq será q ele esconde. Resenha boa q me instigou em ler o livro!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s