Resenha ‘Hoje e Sempre – Nora Roberts’

Oi ooooi gente! Mais uma terça, mais uma história da linda Família MacGregor. Dessa vez, a última, ao menos por agora. Depois da gente acompanhar a trajetória dos filhos – de sangue e coração – em Jogo de Sedução, Destino Tentador, Orgulho e Paixão e Encanto da Luz, nós vamos acompanhar como Daniel e Anna se apaixonaram tanto anos atrás. E, claro, eu não podia esperar ver a história do patriarca dessa turma toda. Antes de mais nada, confiram a sinopse…

Daniel MacGregor sempre soube que construiria um império. Por isso, aos 30 anos e trabalhando para conquistar seu segundo milhão, ele decide que é a hora certa de encontrar a mulher perfeita para casar e começar uma família. As melhores candidatas são aquelas de linhagem forte, silenciosas, bonitas e que queiram ficar em casa cuidando dos futuros filhos. Anna Whitfield não se encaixa nesse perfil.
Ela é a única mulher da turma de medicina e aspira ser uma ótima cirurgiã. A última coisa que Anna deseja é se casar e ter filhos, pois isso iria interferir na sua dedicação à carreira médica. Mas Daniel não vai deixá-la fugir da atração que sentem, mesmo que para isso tenha que ignorar seus instintos que imploram por um casamento e aceitar a proposta de Anna de apenas morarem juntos. Essa situação será um escândalo que apenas o amor poderá superar!
Finalizando o arco da família MacGregor, Hoje e sempre vai emocionar as leitoras com uma história controversa e repleta de amor!

Hoje e Sempre começa um pouco diferente dos outros quatro livros da série MacGregor. Nesse, temos um epílogo. Nele, estamos na atualidade, com Anna no hospital, após Daniel sofrer um grave acidente. Ela está muito nervosa com a situação e, claro, todos os outros casai que conhecemos e amamos vão para lá. Com isso, acabamos sabendo um pouco mais sobre a vida que cada um deles está levando. Mas, chega o momento que Daniel sai da cirurgia e Anna deseja ficar a sós com o marido. E, quando ela precisa descansar, vamos voltar em suas lembranças de quando conheceu o homem de sua vida.

Anna Whitfield sonha em se tornar médica cirurgiã. Muitos e muitos anos atrás, isso não era uma coisa tão corriqueira de se ver,  tanto que era a única mulher em sua sala da faculdade. A menina está indo para o último ano da faculdade e cada vez mais perto de realizar seu desejo. Enquanto isso, faz trabalho voluntário no hospital, nem que seja apenas fazendo com que os pacientes se sintam bem.

O equilíbrio era necessário em um relacionamento quase tanto quanto amor e paixão.

Em uma pequena festa seu destino vai se cruzar com o de Daniel MacGregor. Enquanto conversa com seus amigos, Anna vai descobrir mais sobre o escocês que está conquistando toda Boston e multiplicando seu dinheiro. Mas, claro que o começo deles não vai ser muito amoroso. Daniel tinha uma personalidade forte e uma visão muito clara de como as mulheres deveriam ser. Além disso, ele procurava a mulher perfeita para casar e ter uma família ~ o que já sabemos que ele AMA fazer mesmo.

514

Um dos embates iniciais entre os dois, é o fato de que o MacGregor não entende o fato dela querer ser médica, porque ele acredita que isso é profissão de homem. E o jeito de Anna impor sua vontade, o impressiona; ao mesmo tempo que seu jeito a irrita. Mas, é claro que ele está decidido a conquistá-la.

– É muito triste – murmurou. – Não importa quantas vezes eu assista.
– Algumas coisas bonitas são tristes de propósito para que possamos apreciar as coisas bonitas que não são.

Entre encontros, muitas conversas e muitas aventuras, Anna e Daniel vão se aproximar demais e a ela vai se encontrar apaixonada por ele, tanto quanto ele está por ela. Juntos, vão perceber afinidades, desejos e amores. Mas, quando a palavra ‘casamento’ for mencionada, o relacionamento que está nascendo entre eles pode ficar abalado. Ele acredita que quando uma mulher se casa, precisa se dedicar ao marido, filhos e a sua residência; ela quer continuar em busca do seu sonho e se tornar uma excelente médica. Anna vai encontrar uma solução para o impasse em que os dois estão, mas até quando Daniel irá aceitar e até quando não afetará Anna?

A verdade é que sabemos qual o final resultante desses dois, a questão maior, é entender os passos que eles tiveram que seguir para ficarem juntos. Como eles aprenderam a lidar com os sonhos e objetivos um do outro. Eles amadurecem juntos, o amor aumenta e os problemas são encarados e ultrapassados. Ah, temos também um epílogo! Voltamos ao presente e saberemos como Daniel está após o acidente e como será a reação de toda a família.

Anna tinha um sonho que nunca fora capaz de compartilhar com ninguém. Para ela, era simples e pretensioso: queria fazer a diferença. E, para realizar esse sonho, precisava dedicar anos da sua vida ao aprendizado.

Anna é uma personagem maravilhosa. A gente só a conhecia como a mãe da turma toda, que tentava manter o marido na linha saudável, cuidar dos filhos e ser uma médica renomada. Aqui, nós vamos acompanhar a jovem Anna, perseguindo seu sonho, estando com sua melhor amiga, cuidando de seus pacientes. Confesso, por sinal, que a partes envolvendo ela e uma senhora no hospital foi um das coisas mais tocantes.

Quantas vezes mais preciso dizer que amo Daniel? Mas aqui, temos um outro lado seu. Não é o lado paizão engraçado. É o lado homem apaixonado e tentando conquistar. E que fala algumas coisas absurdas, mas a gente releva pelo contexto da história. A gente pode entender melhor o seu trabalho, vimos a construção da Mansão MacGregor e o quanto ele é um homem implacável no que quer, em vários sentidos.

– Contrastes – Daniel abriu a palma de sua mão e a pressionou contra a de Anna. A dele era grande e áspera. A dela, pequena e macia. – Eles tornam a vida mais interessante.

Preciso destacar dois personagens nesse livro. Myra Lornbridge e Hebert Ditmeyer. Eles são os melhores amigos dos protagonistas e, principalmente Myra, estão prontos para serem o apoio necessário, assim como são apoiados por Anna e Daniel. Eles tem momentos engraçados, principalmente envolvendo uma certa viagem. Vale falar que esses dois apareceram em Orgulho e Paixão, então entendemos como Myra conhece bem até o empregado de muitos anos dos MacGregor.

Continuando com uma narrativa em terceira pessoa, temos de volta a narrativa fluída e tão gostosa. A gente começa com lágrimas e depois vamos nos encantando com uma história de amor que dá certo, mas vamos acompanhando até o momento do felizes para sempre.

O amor crescia e se aprofundava. Mas, mesmo enquanto isso acontecia, ambos se afligiam sobre o que estava faltando no relacionamento. Daniel desejava um casamento. Anna, uma parceria. Ainda não haviam descoberto como combinar as duas coisas.

A diagramação é simples. Temos o símbolo do clã nas aberturas dos capítulos, com folhas amareladas. Mas, as letras são um pouco menores do que o costume e o espaçamento “apertado”, o que pode incomodar um pouco a visão, principalmente se você usa óculos, como essa que vos fala. O que eu amei, foi que antes do livro começar temos a árvore genealógica dos MacGregor. O que é bom e ruim, porque já temos “spoilers” dos próximos livros. Ah, dito isso, é bom falar que teremos mais quatro livros pelo caminho. E, ainda que cada um seja sobre um casal, é bom ler sim na ordem, porque eles são sequenciais e falam de acontecimentos dos livros anteriores. Ah, e a capa desse livro também é um arraso, né? Só fico cobiçando o vestido haha.

513

Hoje e Sempre finaliza a minha leitura da série MacGregor, com muito amor por essa família, por cada personagem e pela Nora. Deixo minhas cinco Angélicas e já muita saudades de todos eles.

received_1224374384350116.png

 

10 comentários em “Resenha ‘Hoje e Sempre – Nora Roberts’

  1. Olá Raíssa,

    A cada resenha que leio sua, minha lista de desejados apenas aumenta gradativamente. Gostei muito de conhecer um pouco mais sobre essa obra. Adoro o fato de no início ele não ser nada amoroso, creio que isto torne a cosntrução da relação mais deliciosa, pelo menos para mim. Mas, creio que iria me apaixonar por ele em algum momento, é quase inevitável isto não acontecer. Amei saber que no início temos essa árvore genealógica, com certeza nos ajuda a situar em relação as outras obras.

    Beijos!

    Curtir

  2. Oi Raí,
    Socorrinho que o meu coração parou ao saber que o papi Daniel sofreu um acidente.
    Levemente recuperada desse tiro no meu core, preciso dizer que terminar a série com uma história tão linda e encantadora dos pais desse clã lindo foi genial!
    A cada livro minha vontade de ler essa série cresceu e eu, com certeza, vou comprar toda essa coleção maravilhosa.
    Arrasou na resenha!

    Grande beijo, ❤
    https://almde50tons.wordpress.com/

    Curtir

  3. Olá!
    Nossa quanto tempo não leio Nora, me bateu uma saudade rs’ Gosto muito dos romances, são tão envolventes, já quero conferir essa série faz um tempinho, mas nunca consigo. E sempre que leio resenhas, fico doida para conferir. Espero ler esse ano!

    beijos!

    Curtir

  4. Ainda não li nada da escritora, mas confesso que estou bem interessado, pois ela parece além de escrever sua bem, seus livros possuem uma premissa fantástica. Anotei o nome desse livro na minha lista.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s