Crítica Cinematográfica: ‘Bird Box’

Oi gente!! Eu aproveitei o meu recesso no blog para assistir as novidades da Netflix e uma delas foi a adaptação do livro de Josh Malerman: Bird Box. A estreia estava sendo bastante aguardada pelos fãs do livro e também porque a protagonista, Sandra Bullock, esteve no Brasil para divulgação. Enfim, eu assisti e vim contar o que achei. Primeiro vejam a sinopse e trailer…

“Em um mundo pós-apocalíptico, Malorie (Sandra Bullock) e seus filhos precisam chegar em um refúgio para escapar do Problema, criaturas que ao serem vistas fazem pessoas se tornarem extremamente violentas. De olhos vendados para não serem afetados, a família segue o curso de um rio para chegar à segurança.”

O enredo de Bird Box já era bastante conhecido pelos leitores brasileiros, pois sua edição nacional, Caixa de Pássaros, foi lançada em 2015 pela Editora Intrínseca. Desde então, vem tirando comentários bem contraditórios, pois se trata de um livro que você ama ou odeia. Com o filme não foi diferente. Até mesmo o motorista do Uber, que peguei semana passada, tinha uma opinião sobre a história.

Bird Box é uma produção original da Netflix e chegou à plataforma no dia 21 de dezembro e desde então já foi visto por milhares de assinantes. Nos primeiros sete dias, 45 milhões de contas, ou seja, cerca de 1/3 dos assinantes no mundo todo, já tinham visto o filme e esse número pode ser muito maior já que sabemos que muitas contas são compartilhadas. Então, porque Bird Box está dando o que falar?

Bird Box é narrado por Malorie (Sandra Bullock). O filme começa com a personagem grávida e sem saber o que faria a seguir. Ela não tinha certeza se ficaria com a criança ou a entregaria para doação. Sua irmã, Jessica (Sarah Paulson), a leva para mais uma de sua consultas médicas e é nesse momento que ouvimos falar sobre casos estranhos acontecendo em alguns lugares do mundo. Até aí tudo bem, não está acontecendo lá, então ambas se sentem seguras a saírem de casa.

É no hospital que Malorie presencia a primeira pessoa agindo de uma forma estranha. Quando elas estão indo para a sala de ultrassom, Malorie repara numa linda mulher falando ao telefone, mas quando ela volta já se preparando para encontrar a irmã no estacionamento do hospital, essa mulher está batendo a cabeça fortemente na vidraça. Malorie não consegue acreditar no que está vendo e logo percebe que essa força misteriosa que faz as pessoas enlouquecerem ao ponto de cometerem homicídios ou suicídios chegou até elas.

Malorie corre ao encontro da irmã e nem dá tempo de avisar sobre o que aconteceu com a mulher, pois o caos já está instalado. As pessoas estão cometendo todo tipo de insanidade. Jessica começa a dirigir o mais rápido que pode para levá-las para um local seguro, mas no minuto seguinte ela começa a chorar e falar coisas sem sentido. Ela dirige até bater o carro e acaba colocando a vida dela e de Malorie em risco. Malorie sobrevive ao acidente de carro assim como Jessica, mas ela já foi atingida pela força e acaba cometendo suicídio.

Após essa cena super emotiva para Malorie, ela começa correr sem parar porque todo mundo está se matando, colocando fogo nos lugares, tudo de mais insano que vocês possam imaginar. Ela acaba caindo e no meio do caos apenas um mulher oferece ajuda. Eles estão entrando numa casa, mas a mulher não consegue deixar Malorie caída ali. Ela volta para ajudar Malorie, mas também ‘vê’ a força misteriosa.

Basicamente nossa história vai se desenvolver após a entrada de Malorie e tantos outros estranhos numa mesma casa. Eles precisarão aprender a conviver sem poder sair da casa além de tentarem se proteger de algo que não podem ver. Todos que olharam cometeram atos completamente fora do normal. A regra é ninguém entra, ninguém sai, mas o problema é que não tem suprimentos necessários para muitos dias. É só aí que Charlie (Lil Rel Howery) revela que trabalha num supermercado próximo e que está com as chaves de lá. Mas como chegarão lá se não podem abrir os olhos?

Enfim, basicamente os nossos sobreviventes precisarão aprender a viver sob uma ameaça que ninguém pode ver sem enlouquecer logo em seguida. Eu vou parar de falar do enredo porque posso dar spoilers desnecessários e vou falar um pouco das minhas impressões. Vou começar avisando que não li o livro, então não posso fazer comparativos do que foi acrescentado ou retirado do enredo original. Eu, como telespectadora que não tinha noção alguma do que era Bird Box, gostei bastante do filme e vou dizer porquê.

Bird Box me deu algo para pensar. Ao longo das duas horas de filme, eu me fiz muitas perguntas e algumas delas ficaram sem resposta. É claro que a primeira pergunta foi de onde essas criaturas surgiram. Acho que todos que assistiram já começaram a questionar isso e confesso que inicialmente, eu fiquei frustrada com a falta de resposta. Depois de um tempo, eu realmente absorvi a história e entendi que Josh Malerman criou um enredo diferente, inovador e muito longe de uma história mastigada. Ele quer nos colocar para pensar. O leitor/telespectador só vê o que Malorie nos mostra.

Um ponto que inicialmente não gostei, mas que depois percebi que dava ritmo a história, foi o fato de termos duas linhas temporais. A primeira é da Malorie grávida, no início do caos. A outra se passa 5 anos depois e já vemos apenas Malorie com duas crianças. Ok, ela estava grávida e não era de gêmeos. Então quem seria a segunda criança? Em algum momento dos 5 anos Malorie passou a cuidar de mais uma criança. É claro que não vou contar qual momento foi esse né?

Bird Box me lembrou Ensaio Sobre a Cegueira. Eu lembro que quando vi esse filme, o ritmo da história não era apenas o que eu podia ver, mas também o que os personagens queriam me mostrar. Eu tive essa mesma sensação com este filme. O tempo todo sabemos que não podemos abrir os olhos, pois essa força estranha e misteriosa mexe com a nossa cabeça e não tem mais volta. A sensação o tempo todo é de que também estamos vendados e tentando sobreviver.

Bird Box chegou com um elenco de peso e além de Sandra Bullock e Sarah Paulson, tivemos a maravilhosa interpretação de Jonh Malkovich como Douglas. Ele é um dos sobreviventes que passam a viver na casa com Malorie. Foi a esposa dele quem a ajudou e acabou morrendo em seguida. Seu personagem é daqueles que odiamos de cara, mas sabemos que a maior parte de suas ações são em nome da sobrevivência.

Mas a grande estrela desse filme é Sandra Bullock. Através das duas linhas temporais podemos notar as mudanças gradativas em seu personagem. Inicialmente era uma mulher assustada com a maternidade e que ao longo de 5 anos teve que lutar não só pela sua sobrevivência, mas por duas crianças. E esses são os momentos mais angustiantes. Duas crianças que já cresceram ouvindo que não importava o que a força misteriosa te dissesse, você nunca poderia tirar a venda. As duas são mega importantes nesse enredo, pois o momento crucial dependerá de tirar a venda ou não.

Bird Box não é mais um filme para assistir e esquecer. Eu sei que tem o grande problema onde várias pessoas acham que tudo tem que ter uma explicação, mas como eu disse antes: você só vê o que o narrador vê. Somos parte da trama se pararmos apenas para imaginar qual seria o medo de cada pessoa que ‘viu’ a força misteriosa. Ele é um suspense, mas também tem bastante momentos de drama e emoção. Pra mim, Bird Box me envolveu numa trama angustiante e as vezes até cômica do que seria viver num mundo apocalítico.

Então, já viu Bird Box? Qual foi sua impressão sobre ele? Conta pra mim nos comentários. Até mais ❤

9 comentários em “Crítica Cinematográfica: ‘Bird Box’

  1. Já li muitas coisas positivas sobre o livro e sobre o filme, mas ainda não li e nem assisti hehehe. Pelo que já li, me incomoda um pouco não saber de onde vem esse vilão e ficar sem algumas respostar, mas acho que mesmo assim, em breve vou assistir.

    Curtir

  2. Eu estou pra assistir o filme ainda, mas concordei com tudo o que disse, sobre as interpretações, tem filmes que não são as respostas para a gente pensar, a gente refletir, então e perfeitamente normal ver e ter uma visão diferente de outra pessoa, e isso que acaba sendo mais interessante, nesses últimos dias já li algumas resenhas sobre o filme, o que me faz querer ver o mais rápido possível

    Curtir

  3. Oi Dri,

    Esperei tanto por esse filme que acho que, no final, não foi tudo que eu esperava.
    Infelizmente, eu sou daquelas pessoas que precisa de uma explicação kkkkkk. E fiquei bem frustrada quando não veio nenhuma. Mas gostei do modo como você colocou, que o filme é pra nos fazer pensar e que nós só vemos o que a protagonista vê.
    Vou tentar assistir novamente, olhando pela sua perspectiva rs. Quem sabe, dessa vez, a sensação é outra?
    E Sandra Bullock,diva maravilhosa, como sempre!!!

    Bjo ❤
    https://almde50tons.wordpress.com/

    Curtir

  4. Eu vi o filme e realmente não é uma história com respostas prontas, o telespectador precisa refletir e encontrar suas próprias respostas. É uma obra inteligente, diferente que vale muito a pena assistir.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s