A Hora do Chá ‘O Guia do Cavalheiro Para o Vício e a Virtude – Mackenzi Lee’

Oi ooooi gente! Hoje eu to de volta a nossa coluna super fofa e que sempre vem acompanhada de uma cházinho. Preciso dizer que o meu escolhido é sempre o de pêssego haha. Também quero falar que estamos muito felizes em saber que a nossa AHdC, que está para completar um ano – imaginem quantos romances de época já não passaram por aqui – tem conquistado outros blogs. Mas, para focar no livro que eu vim apresentar, preciso dizer que ele é diferente dos demais, principalmente, porque ele é LGBT. Mas, não gosta da temática? Não corre de mim, me deixe te apresentar a história e talvez você queria embarcar nessa viagem. Vamos a sinopse…

Henry “Monty” Montague nasceu e foi criado para ser um cavalheiro, mas nunca foi domado. Os melhores internatos da Inglaterra e a constante desaprovação do pai não conseguiram conter nenhuma das suas paixões – jogos de azar, álcool e dividir a cama com mulheres e homens. Mas agora sua busca constante por uma vida cheia de prazeres e vícios está em risco. O pai quer que ele tome conta dos negócios da família. Mas antes Monty vai partir em seu Grand Tour pela Europa, com a irmã mais nova, Felicity, e o melhor amigo, Percy – por quem ele mantém uma paixão inconsequente e impossível. Monty decide fazer desta última escapada uma festa hedonista e flertar com Percy de Paris a Roma. Mas quando uma de suas decisões imprudentes transforma a viagem em uma angustiante caçada através da Europa, isso faz com que ele questione tudo o que conhece, incluindo sua relação com o garoto que ele adora.

Henry ‘Monty’ Montague é o filho mais velho de uma família abastada da Inglaterra. Ele tinha toda a segurança que só esse nascimento poderia dar, mas tudo mudou quando sua mãe teve um novo menino. Agora ele precisava mudar, ou seu pai iria deserdá-lo sem nem pensar muito. Depois de ter sido expulso das melhores escolas, vivem envolvido com bebidas e jogatinas e acabar se envolvendo com muitas mulheres e homens também, Monty vai precisar entrar na linha imposta por seu pai, para poder assumir todo o negócio da família.

529

Mas, antes de tudo, ele tem o seu Grand Tour pela Europa, sua última chance de curtir sua liberdade. Percy, seu melhor amigo e crush secreto, também vai embarcar nessa viagem com ele e Felicity, sua irmã mais nova. Só que Monty acreditava que poderia aproveitar a farra e flertar bastante com seu amigo, mas seu pai vai frustrar seus planos, quando contrata um tutor para a viagem, com tudo planejado. Nada de bebidas, nada de romance, apenas passeios programados e supervisionados. Ou seja, tudo uma chatice.

– […] gostaria que os dois se lembrassem do quanto me adoram e do quanto suas vidas seriam tediosas e tristes se eu não estivesse nelas. 

Mas, as coisas não vão ficar monótonas por muito tempo. Monty acaba envolvido em um problemão. Tudo começa quando ele acaba tendo uma espécia de enfrentamento com um membro da realeza em uma festa. O rapaz fica com raiva das insinuações que o mais velho faz e faíscas nascem. E quando acaba indo para o quarto com uma dama que lhe aborda, ele descobre que pertence ao homem que o irritou e, como espécie de vingança, rouba uma pequena caixinha. E vai ser por causa dela que as coisas vão perder o rumo.

Quando o comboio de Monty está na estrada, prontos para irem para a próxima parada, eles são atacados por saqueadores, suas vidas são ameaçadas, mas, com um golpe de sorte, ele, Felicity e Percy conseguem correr o suficiente para se salvarem, mesmo que com alguns machucados. Mas, o protagonista logo vai ligar as pessoas que foram atrás deles, com a peça roubada. Então, eles vão passar por muita coisa para conseguir fugir.

– Mesmo que não seja, sabe, romântico – continua Felicity -, é difícil não notar. Vocês formam aquele tipo de par que faz com que todos ao redor achem que deixaram de entender alguma piada particular. É um alívio, na verdade. Eu não tinha certeza se você tinha a capacidade de realmente se importar com alguém.

Durante a fuga, eles vão conhecer ciganos que vão ajudá-los, além de encontrar a real família a qual pertence a caixinha roubada e tão procurada pela Europa. Além disso, o trio viajante vai descobrir o que tem dentro dela, o motivo pelo qual querem colocar a mão nela. Mas, claro que a aventura não acabou. Ela só começa, na verdade, quando os três acabam envolvidos com piratas. De sequestrados a amigos, Monty, Percy e Felicity vão ter a aventura que mudará suas vidas.

528

Eu não vou me estender muito na trama do livro, porque são tantas reviravoltas maravilhosas, que é muito bom ir descobrindo sobre elas no decorrer da história. Então, vamos aos personagens. Monty não é um personagem que gostamos de cara, longe disso. Durante a primeira parte do livro ele tem comportamentos insuportáveis e mimados. Cheguei pensar ser difícil gostar dele, ainda que estivesse gostando da história. Mas, quando sua viagem muda, seu comportamento começa a mudar. Monty começa a passar por situações em que ele precisa amadurecer, precisa pensar no bem coletivo, além de pensar em como pode salvar Percy da situação em que ele está. Até o relacionamento com sua irmã melhora. Com ele mudando e nos conquistando, começamos a torcer para que ele encontre a solução para os problemas e que consiga ser feliz, apesar do pai extremamente abusivo. O livro é narrado todo por ele, em primeira pessoa.

– Significou algo para mim… aquele beijo. Era o que eu deveria ter dito. Não disse porque fui um idiota e estava com medo. Mas significou. Significa.

Já Percy é um doce desde o início. Ele é um personagem que vai trabalhar um dos temas que a autora nos apresenta em sua história, afinal, ela se passa séculos antes. Um negro, bastardo, frequentador da nobreza, tanto quanto lhe era permitido. Tinha o sonho de ser músico e carregava o violino que seu pai havia deixado como o maior bem de sua vida. Vai ser na viagem que será revelado que Percy tem um problema de saúde, que não era muito conhecido na época e as pessoas tratavam algo pior e bem diferente do que era. E será emocionante de ver como ele lidará com Monty e Felicity sabendo dessa condição.

Esses dois são melhores amigos a vida toda, com muita cumplicidade, muita proteção e muita saudade um do outro. Monty é apaixonado por Percy há anos, mas nunca deixou o seu amor aparecer. Nesse Grand Tour não será muito fácil esconder esse sentimento. E vai ser entre brigas e descobertas, que eles vão deixar o amor falar mais alto. Mas não espere nada exagerado. A sutileza tem presença entre esse casal e o carinho é nítido, além de toda a preocupação de Monty com a saúde de Percy e com a necessidade de encontrar um jeito para ficarem juntos.

– E com a sua inteligência e a minha força bruta e Felicity… Meu Deus, Felicity Montague, está se costurando?

Mas, confesso, minha personagem preferida é Felicity. Como já disse, ela é a irmã mais nova de Percy. Embarca no tour do irmão, para ser deixada numa escola de etiqueta durante o trajeto. Mas não é isso que ela quer. Ela quer ser médica, ainda que isso seja impossível para a época. Enquanto pensam que a menina está lendo livros de romance, ela está recolhendo várias informações sobre medicina, química e muito mais. Ela é super inteligente e vai cuidar dos dois meninos quando eles metem os pés pelas mãos. Vai ser ela que vai cuidar do irmão, quando ele leva um tiro de raspão; assim como irá cuidar de Percy quando sua doença vir à tona. Ela é tãaaaao maravilhosa, que já temos um spin off com ela como personagem principal. O livro The Lady’s Guide to Petticote and Piracy já foi lançado lá fora e a Galera Record também irá publicar, mas sem um data certa.

527

Quando a escrita de Mackenzi Lee, foi a minha primeira experiência. E eu AMEI! Ela, claramente, tem todo um cuidado com o período com que está escrevendo a história, com os fatos reais e locais, em montar toda a viagem do Grand Tour, os costumes da época, as descobertas. Além disso, ela tem uma escrita completamente fluída e envolvente. Por mais que o livro seja grandinho, acabei por devorar toda a aventura em que os personagens se encontram. Me peguei querendo viajar junto com eles.

É incrível quanta coragem é necessária para beijar alguém, mesmo quando se tem quase certeza de que aquela pessoa gostaria muito de ser beijada por você. A dúvida pode derrubá-lo todas as vezes.

O Guia do Cavalheiro Para o Vício e a Virtude é um livro que vai abordar diversos temas, de modo leve, mas certeiro. Vem com um romance bissexual, onde nos apaixonamos pelo casal protagonista. Temos uma história para viajar, rir e até mesmo se emocionar. Acredito que ele possa ganhar muitos corações.

Quanto a diagramação, a Galera Record manteve a capa original – que eu AMOOOO FORTE! Por dentro, temos folhas amareladas, com letras e espaçamentos super confortáveis para a leitura. O livro também trás o mapa do Grant Tour e temos os países que eles passam como as divisões do livro e elas são sinalizadas com o nome de local e um barco.

Com muita viagem, aventura, piratas, amizade, amor, diversão e uma dose de história, esse livro ganhou o meu coração e as cinco Angélicas. Desejo que todos possam dar uma chance e conhecer um romance incrível! E que o livro da Felicity não demore a chegar.

received_1224374384350116.png

11 comentários em “A Hora do Chá ‘O Guia do Cavalheiro Para o Vício e a Virtude – Mackenzi Lee’

  1. Oi Raíssa, tudo bem?

    Desde que vi sobre o lançamento deste livro que estou desejando-o, pois tenho certeza que irei amar essa história. Ler a sua opinião sobre a obra me trouxe essa certeza de que irei gostar bastante. Gosto do fato da autora ter abordado esse romance LGBT em um romance de época, pois é algo realmente bem diferente e que foge do “convencional”. Já fiquei aqui querendo conhecer essa irmã dele também, acho que vou gostar do fato de ser uma garota com atitude. Quero muito ler! Você arrasou na resenha!

    Beijos!

    Curtir

  2. Oi Raí!!
    Sim, nossa coluna é um arraso ❤
    Enfim, desde que vi esse livro no Mochilão que venho querendo ler. Daí ele foi comentado no Chá da Record e agora vem você falando maravilhas, então realmente preciso ler, ainda mais porque a autora fugiu do convencional ao escrever um romance de época LGBT. Afrontosa!!
    Sua resenha está ótima e as fotos lindas!!
    Bjs
    https://almde50tons.wordpress.com

    Curtir

  3. Oi Ray! Fiquei bastante envolvida com essa história, confesso que amo ler, mas ultimamente não peguei no livro esse ano e me envergonho disso, tô com a cabeça na lua, tanta coisa acontecendo a minha volta e estou para passar por uma mudança enorme na vida que é ir embora do Brasil e isso tá mexendo comigo, mas já está anotado meu próximo livro para ler.

    Xoxo S 🌻

    Curtir

  4. Uau Raí, não imaginava que esse livro de época tinha temática LGBT também. Achei incrível e já fiquei com vontade de viajar com eles no grande tour.
    Só pela forma como tu descreveu a Felicity, eu já sei que ela vai ser minha personagem preferida também. E eu já tô sofrendo com a doença do Percy.
    Com certeza, parece ser um livro de muitas aventuras e emoções!!! Já quero ler pra ontem!!!

    Grande beijo,
    https://almde50tons.wordpress.com/

    Curtir

  5. Oie!!
    Sou fã de romances de época, mas nunca li um cuja temática fosse LGBTQ+. Adorei a sinopse desse e tb a sua resenha, o casal protagonista parece encantador, apesar de o Henry me parecer meio doidinho rs
    Vou guardar a dica de leitura.

    Curtir

  6. Esse livro deve possuir uma história surpreendente e polêmica ao mesmo tempo. Confesso que fiquei curioso com essa trama, desde que foi lançada, ano passado. Valeu pela dica.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s