A Hora do Chá: ‘A Esposa do Soldado – Merline Lovelace’

Olá miladys e milords! Mais uma quinta-feira chegou e, com ela, a coluna mais gostosa do blog. Para acompanhar o nosso chá de hoje, teremos o lançamento de Fevereiro da Editora Cherish Books BR, o livro A Esposa do Soldado da autora Merline Lovelace, primeiro livro da série Os Garretys de Wyoming, que se passa nos EUA. Eu nunca tinha lido livros de época que não se passavam na Europa e, com essa primeira leitura, já virei fã. Mas antes que eu me estenda demais, confere a sinopse e pegue sua xícara para acompanhar a resenha:

“Determinada a encontrar seu marido desaparecido, Julia Bonneaux e sua filha partem em uma perigosa jornada ao Wyoming. Mas ao chegar ao Forte Laramie, Julia reencontra o Major Andrew Garret, o homem com quem se casara secretamente seis anos atrás, um espião da União, que a traíra e que ela acreditara estar morto. Agora ela precisa de sua ajuda, e Andrew se vê dividido entre o dever e o desejo, entre os mal entendidos do passado e a promessa de um novo começo.”

20190212_153348

O Major Andrew Garret não consegue acreditar no que seus olhos vêm, muito menos no que seus ouvidos escutam. Ele reconheceria aquela voz em qualquer lugar e não é possível que, depois de seis longos anos, o grande amor do seu passado, que o fez passar pelos seus piores pesadelos, está há poucos metros dele, no seu Forte Laramie, em Wyoming.

O mundo parece parar quando ele vê Julia Robichaud, sendo alvo de discussão entre uma mulher e seu marido. Como Major de uma das companhias daquele forte, ele precisa se aproximar para resolver aquele embate e quando ela o vê e não o reconhece,  Andrew entende perfeitamente. Afinal, muita coisa aconteceu desde a última vez que se viram, muitas guerras, muitas lutas e a fisionomia dele não é mais a mesma de antes. Mas assim como ele, assim que ela escuta sua voz, ela o reconhece e sem conseguir se controlar, desmaia.

“Ele não era o mesmo homem que ela provocou e tentou seis anos atrás, assim como ela certamente não deveria ser a mesma mulher por quem ele uma vez arriscou sua vida e sua honra”

20190212_153401

Acontece que Julia vem passando por maus bocados nos últimos anos. O motivo da discussão em que ela estava envolvida, é que ela não tinha dinheiro para pagar seus suprimentos para continuar sua viagem e da sua filha. Ela estava indo para o Território de Montana, encontrar seu atual marido que partiu há dois anos e não dava notícia há mais de um ano. Para grande surpresa de Andrew, Julia Robichaud, agora é Julia Bonneaux, casada com Phillip Bonneaux com quem tem uma filha, Suzanne, de cinco anos. Por conta da sua falta de dinheiro, ela não vinha comendo o necessário e acabou desmaiando de fraqueza, quando viu Andrew novamente.

Julia pensava que Andrew estivesse morto, já que, na última vez que o viu, ele estava deitado em uma poça do próprio sangue, depois que o tio dela atirou nele. Há seis anos, Andrew e Julia se conheceram em Nova Orleans e a atração entre os dois foi impossível de resistir. Mesmo Andrew a avisando que ela não o conhecia por completo, Julia, apaixonada, se entregou totalmente à paixão que sentia e então eles fugiram e se casaram em segredo. Mas a felicidade não durou muito, porque ela descobre que Andrew é um espião da União e que, a aproximação dele, tinha o objetivo de espionar o seu tio. Magoada pela traição, ela conta para o tio e quando Andrew volta para encontrar com ela novamente, é recebido a tiros.

“Amores-perfeitos só florescem por algumas semanas. Toda vez que eu os vejo, tento decidir se eles são da mesma cor dos seus olhos. Então me amaldiçoo por pensar em você.”

Mesmo achando ter matado Andrew, o tio de Julia, que não é a melhor pessoa do mundo, vai até a Igreja em que eles se casaram e dá um jeito de anular o casamento. Depois, a manda para um convento em Natchez para tentar evitar o escândalo que seria ter o nome dele ligado a um espião. Lá, ela conhece Phillip e se casa, tendo sua filha logo depois. Mas Phillip também não foi a melhor das escolhas. Conhecido por sua fama de jogador, ele perdeu todo seu dinheiro nas apostas e, com o objetivo de achar a sorte grande em Montana, onde ouro estava sendo encontrado a torto e a direito, ele viaja e passa um tempo sem dar notícias.

Deixada sozinha para resolver as coisas, dois anos depois da partida de Phillip, Julia é obrigada a vender tudo que tem para pagar os credores que não paravam de bater à sua porta cobrando as dívidas de Phillip. Assim, com tudo o que restou da sua vida em uma mala, ela pega a filha e embarca nessa viagem atrás do marido que é sua única esperança de colocar comida na mesa e dar um teto decente para sua filha novamente. 

“Cada mulher deve encontrar seu próprio caminho – ela disse suavemente. – Eu vou rezar para o Grande Espírito para que você possa encontrar o seu.”

Quando ela encontra o ex-marido, Andrew, em Forte Laramie, e desmaia, ela acaba perdendo o vagão em que viajava, já que eles partem enquanto ela ainda está desacordada. Assim, enquanto tenta entrar em contato com Phillip e sem dinheiro para continuar a viagem sozinha, ela acaba ficando no Forte para pensar em como dar o próximo passo. Os meses vão passando, Julia arruma um emprego e começa a encontrar no Forte um sentimento de pertencimento, como se finalmente ela tivesse encontrado seu lugar no mundo.

Preciso dizer que eu amei essa história num grau tão grande, que eu já estou sofrendo com a espera do lançamento do próximo livro. Com personagens de personalidade e uma fibra moral incríveis, que não se deixam abalar, não importa o que o destino coloque em seus caminhos, posso dizer que Julia e Andrew são verdadeiros guerreiros!

No início, Julia aparentava ser uma mocinha fútil e mimada, facilmente manipulável por aqueles que tinham domínio sobre ela. Mas no decorrer da história, ela cresce de uma forma, que eu terminei o livro aplaudindo a mulher que ela se tornou. Por mais que os obstáculos surjam, Julia dá tudo de si para dar uma vida digna à sua filha, independente se elas conseguiriam encontrar Phillip. Andrew, por sua vez, se mostra um homem incrível, de honra e de postura, que não deixa a sombra do passado deles impedi-lo de ajudar sua ex-esposa a encontrar o atual marido e sem pressionar Julia a nada que ela não esteja pronta para dar. Dando um passo de cada vez, eles seguem a vida da melhor maneira que conseguem, sem deixar a peteca cair. O orgulho que eu senti desses protagonistas foi gigante e eu os admiro muito por toda a sua luta.

“Seu pequeno bolo de notas, de repente, fez as horas que passara inclinada sobre uma bacia valerem a pena. Em meio à sua satisfação surgiu uma resolução feroz. Ela conseguiria sobreviver. Não importava o que acontecesse, poderia sobreviver sozinha.”

Outra personagem que eu preciso destacar aqui, é a Suzanne, filha da Julia. Ela é uma criança de cinco anos com uma personalidade e inteligência admiráveis. Ela traz muitas risadas para a história com o seu ‘ranço’ pelo Major, que não teve sorte com ela nos seus primeiros encontros rs. É muito fofo ver Andrew tentando ganhar a confiança daquela criança tão linda, quanto teimosa. São cenas de riso, mas também de fofura. Apesar de um pouco mimada, Suzanne é uma criança que eu gostaria de conhecer na vida real.

Em paralelo com a história do casal, podemos dar uma olhada na situação política da época. Menos de cem anos após os EUA conquistarem a sua independência da Inglaterra, a luta para manter a paz ainda persiste entre as tribos indígenas e os soldados estado-unidenses. A Guerra de Nuvem Vermelha está acontecendo nas proximidades do Forte Laramie e Andrew é um dos oficiais que tenta selar o acordo de paz com as tribos indígenas SiouxCheyenne e Arapahos. Nós conseguimos dar uma espiada nos costumes indígenas de algumas tribos e na interação entre os índios e os estado-unidenses da época. E, para ficar ainda melhor, no final do livro, temos uma nota da autora dizendo que esse cenário político é um fato real da história dos EUA e eu fiquei fascinada. 

Nós recebemos o livro em e-book em primeira mão pela nossa parceria com a Editora Cherish Books BR. A narração é em terceira pessoa, mas contada do ponto de vista tanto de Andrew, quanto de Julia e, em determinados momentos, de mais algumas outras pessoas, o que nos dá uma visão de todos os pontos importantes da história. A diagramação é simples e confortável para uma leitura durante horas, o que é ótimo, já que é difícil largar o livro depois que começamos rs.

20190212_153408

Eu indico esse livro a todos que amam um romance de época cheio de emoções, onde de quebra damos uma espiada na história real do local onde tudo acontece. É uma história de amor incondicional, onde se coloca o bem do outro a frente do seu desejo, mesmo que, com isso, você acabe perdendo uma parte do seu coração. É lindo de se ver e, ainda querendo mais desse casal incrível, deixo minhas 5 Angélicas e aguardo ansiosamente o próximo livro da série, A Filha do Coronel, que contará a história de amor de Suzanne, já crescida. 

received_1224374384350116.png 

10 comentários em “A Hora do Chá: ‘A Esposa do Soldado – Merline Lovelace’

  1. Oi Letícia, tudo bem?

    Não conhecia a obra, mas já fiquei com aquele gostinho de quero mais. A narrativa tem tudo para me conquistar, pois adoro livros em que não damos nada pela mocinha no começo e a achamos frágil, mas que depois há uma crescente e terminamos amando-a. A história parece deliciosa e com certeza iria devorar rapidamente o livro e ficar com esse gostinho de quero mais. O fato de ser um romance onde se coloca o bem do outro acima de seus desejos é um ponto que me agrada bastante. Amei conhecer!

    Beijos!

    Curtir

  2. Oi Lê! Acho que também nunca li um romance de época que não se passe pela Europa. Ou seja, esse já ganharia destaque justamente por quebrar isso. Achei a premissa maravilhosa.
    Fiquei com muita pena dos dois, por serem separados da forma que foram. Além disso, to muito curiosa pra saber como o Andrew reagiu depois de acordar do tiro do passado. E, confessssssso, to com uma teoria rolando sobre Suzanne hahaha
    Pelas fotos da diagramação, achei ben bonito o trabalho da editora. Parabéns pela resenha. Beijos
    https://almde50tons.wordpress.com

    Curtir

  3. Olá!
    Segunda resenha que leio desse livro e fico bem curiosa, também nunca li nenhuma romance de época fora da Inglaterra, bem curiosa. E esse romance que atravessa alguns anos? Há fico animada em saber o que aconteceu e como essa história vai terminar. Adoro essas crianças inteligentes que pegam as coisas rápidas, são divertidas. Fiquei bem animada em realizar a leitura, já esta na lista de desejados!

    beijos!

    Curtir

  4. Fiquei com a minha curiosidade aguçada para saber dessa trama na sua íntegra, ela parece ter um enredo intenso, surpreendente e emocionante. Anotada a dica.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s