Resenha ‘Romance Tóxico – Heather Demetrios’

Oi ooooi gente! Hoje eu trouxe a resenha de um livro que, já falo logo, é importantíssimo! Romance Tóxico foi lançado no final do ano passado pela Editora Seguinte e vem tratar de outras formas de relacionamento abusivo e não estamos falando apenas no sentido amoroso. Se preparem para uma leitura que não é fácil, mas também é um sinal de alerta para leitores. Sem prolongar mais, vamos a sinopse e depois a resenha.

Grace quer sair de casa. Ela se sente sufocada pelo padrasto agressivo e pela mãe obsessiva, que a faz esfregar o chão até toda a poeira (que só ela enxerga) sumir. Quer ir embora da cidadezinha onde mora, na Califórnia, pequena demais para seus sonhos. Quer fugir da vida que leva e se tornar uma artista em Paris, uma diretora de teatro em Nova York… qualquer futuro que seja distante do medo e da solidão que sente.
Então ela se aproxima de Gavin: charmoso, talentoso e adorado por todos da escola. Quando os dois se apaixonam, Grace tem certeza de que aquele romance é bom demais para ser verdade. Mas as suas amigas enxergam um outro lado do garoto ― controlador e perigoso ―, que, com o tempo, vai transformar o relacionamento dos dois em uma prisão da qual Grace será incapaz de escapar sozinha.

Grace é uma aluna do penúltimo ano do ensino médio, que ama suas aulas de teatro. Seu sonho é ir para a NYU, se tornar diretora, andar por Paris com seu namorado francês e encontrar a felicidade. Mas, enquanto esses sonhos não se realizam, ela vai levando uma vida difícil, enquanto se apoia em suas amigas.

Sua vida é toda regrada. Seria como a rotina de muitos adolescentes, se tudo não fosse além do normal. Sua mãe é maníaca por limpeza, melhor dizendo, ela tem TOC. Enxerga sujeiras onde não tem, vê poeiras até nas quinas das paredes, uma tábua de carne na pia é o suficiente para deixar a casa inteira considera bagunçada. Grace também precisa tomar conta do irmão mais novo, Sam. Além disso, precisa colocar a comida do padrasto, lavar o carro. Tudo isso sob ameaças de castigos absurdos, como não sair de casa por semanas, ficar sem celular etc etc. A vida da menina é andar na corda bamba, para não perder os poucos momentos de liberdade que tem.

572

Na escola, ela se sente bem e feliz com seus amigos da turma de teatro e sonha acordada com Gavin, um dos integrantes. Mas ele namora com Summer, ou namorava. Grace fica sabendo que os dois terminaram e o rapaz tentou se matar. Num ato um tento impensado, a menina decide mandar uma carta de apoio, sem imaginar o quanto isso vai mudar sua vida durante o próximo ano.

Garotas não se apaixonam por cretinos manipuladores que as tratam como merda e as fazem questionar seriamente suas escolhas. Elas se apaixonam por cretinos manipuladores (que as tratam como merda e as fazem questionar seriament suas escolhas) que elas acham que são príncipes encantados.

Gavin e Grace vão se aproximando até começarem a namorar. E logo no início, vamos perceber que o relacionamento não tem o sabor leve e saudável. Os problemas entre os dois começam com leves insultos em relação a inteligência da menina. Depois, vai piorando.

Com o caos que acontece na casa de Grace, ela tem horário para tudo e, claro que, ver o namorado também é cronometrado, mas ele faz com que ela pule a janela para que fiquem juntos. Resumidamente, até para não dar spoilers, Gavin faz com que Grace abra mão de sonhos, amigos, gestos e tudo mais. Além disso, ofensas começam a acontecer e isso abala cada vez mais a menina.

E, como se não bastasse esse relacionamento tóxico, ela ainda enfrenta diversos problemas em sua casa, onde sua mãe tem piorado cada dia mais, chegando a fazer a menina até perder uma prova importante. Ou seja, a vida da Grace é cercada de gente tóxica, menos as duas melhores amigas. E serão elas as mais revoltadas com toda a situação, que se colocarão como o apoio que a outra precisa e a fará entender que ela não vive em uma situação saudável e estarão ao seu lado sempre que precisar.

Não me dou conta na hora, mas esse é o momento. O momento em que a minha vida no ensino médio – minha vida em geral – vai mudar. O momento em que começo a perder uma parte de mim que terei que lutar loucamente para reaver durante quinhentos e vinte e cinco mil e seiscentos minutos.

Eu não quero falar mais sobre a trama, porque ela gira muito em torno de todo o relacionamento dos dois e como ele vai ficando mais tóxico a cada dia, além dos problemas horríveis que ela enfrenta em casa e em como ela irá superar tudo isso. Preciso logo dizer que a narrativa do livro é bem interessante. É como se fosse uma narrativa da Grace para o Gavin com toda a história deles. Relembrando e pontuando como tudo começou, apontando todos os erros, todas as vezes que ela desculpou e todas as vezes que ela foi manipulada.

Falar da Grace, como personagem, chega a ser doloroso. Ela é uma pessoa que vive cercada de tanta coisa ruim, que só queria pegar a mãe dela e sair correndo pra longe. Tem um padrasto horrível pra ela e a mãe, uma mãe com sérios problemas e, quando a gente pensa que não pode ficar pior, arruma um cara horroroso como namorado. Como uma pessoa legal, com sonhos de alcançar o mundo, que se doa, ela merecia mais do que tudo o que ela enfrenta e nos pegamos torcendo para que ela consiga se livrar de tudo de ruim que a cerca.

Só depois vou perceber as falas ensaiadas, os sorrisos planejados, os suspiros e as lágrimas que surgem nos momentos certos. Daqui a um ano, vou estar gritando “Vai se FODER” com o rosto enfiado no travesseiro porque não ter coragem de dizer isso na sua cara.

Gavin pode nos ser “vendido” como um cara legal no começo, mas eu não comprei. Desde o momento em que nós sabemos que ele tentou suicídio e o motivo, aquilo me deixou profundamente incomodada. Ele é um menino que faz parte do grupo de teatro com a Grace, com um certo charme e que pode se tornar o pior pesadelo de uma pessoa. Ele vai apagando a namorada aos poucos, além de colocar responsabilidades gigantes no ombro dela, como ameaças para manter o relacionamento. Passei muitos momentos me questionando o quão grave deve ser o problema psicológico que ele tem e os pais não conseguem sacar.

A mãe da Grace é uma das minhas maiores raivas nesse livro. Claro que, conforme a leitura passa, podemos perceber que ela tem um transtorno obsessivo compulsivo, ainda fico com muita raiva de diversas atitudes que ela tem com a filha ou imposições que permite que seu marido faça. Um momento em particular me fez derramar lágrimas, porque é duro perceber que a menina está, praticamente, sozinha no mundo.

Não vejo como você é bom em me manipular com sua beleza, suas provocações e com sua leve, porém insistente, pressão. Vou levar meses para não ceder mais. Todas as vezes. No momento, vejo apenas você.

Serão Lys e Nat, suas melhores amigas, o ponto de alívio desse livro. Elas ficarão ao lado de Grace todo o tempo. Elas vão ser o ponto de segurança que a menina precisa, não só em relação a forma doentia que a sua família vive, mas pelo relacionamento amoroso também. Elas terão longas conversas com a menina, onde vão apontar os erros que estão acontecendo, como ela vem mudando e tudo está sendo afetado, inclusive ela e sua visão de si mesma. Honestamente, acredito que essas duas, junto com a irmã mais velha da Grace, são a única família que ela tem.

Nunca tinha lido nada da Heather Demestrios e tinha me apaixonado pela ideia de ter esse livro desde que vi a capa. Mas, a trama é algo incrível. Ainda que o tema seja arrasador e angustiante, considero muito um sinal de alerta para leitores. A autora nos mostra um relacionamento onde existe a promessa de um amor jovem, com teatro e poesia, um companheirismo para quem precisa, até que não é mais nada disso. Até que as proibições começam, sorrisos escondem ameaças, ofensas surgem, a garra do abuso psicológico é fincado. A gente vai sufocando junto com a Grace naquele relacionamento, na culpa, na vontade de sair, mas ainda sim permanecer.

Quando se é uma garota boba e apaixonada, é quase impossível ver os sinais de alerta. É muito fácil fingir que eles não existem, que tudo é perfeito.

O que me fez refletir, e acho que vai servir para muitas pessoas também, é que o livro comprova que um relacionamento abusivo não é formado só por aqueles onde temos violência física envolvida. A destruição a saúde mental também é muito preocupante, principalmente quando culpas graves são imputadas ao cônjuge. Então, meu pedido a você que está lendo essa resenha é: LEIA O LIVRO! Pode até não ser algo que faça parte dos gêneros que você gosta, mas é necessário.

573

Quanto ao trabalho da Seguinte. Eles mantiveram a capa e colocaram um título que seguisse a original, mas que fizesse sentido na tradução. A capa é linda demais, preciso falar. O marcador que vem acoplado a orelha da contra capa, segue o mesmo design da lombada. Por dentro é simples, com páginas amareladas, letras e espaçamento confortáveis para a leitura.

Romance Tóxico ganha as cinco Angélicas e um obrigada pelo sinal de alerta que ele é. Sigo aqui torcendo para que o livro se espalhe para muitas pessoas.

CLASSIFICAÇÃO 5 ANGÉLICAS

8 comentários em “Resenha ‘Romance Tóxico – Heather Demetrios’

  1. Olaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!
    Os adolescentes têm tantos sonhos. Isso é mau? Bem, quando não são muito realistas pode magoar, mesmo com a ajuda das Amigas referidas.
    Paris. Viver em Paris. Um trabalho de sonho. Um namorado Francês. Seria bom? Seria perfeito. Se acontecer, melhor. Se não acontecer, pode nos levar ao fundo.
    Beijokitaz

    http://www.devaneiosdemissl.com

    Curtir

  2. Acredito que esse livro passa uma mensagem muitíssimo importante que pode ecoar no coração de quem passa por situações semelhantes. A vida de Grace já é tão difícil, o relacionamento abusivo com o namorado só vai prejudicá-la, espero que a persnagem consiga sair dessa e tenha um final feliz.

    Curtir

  3. Achei a história do livro bem interessante. Existem muitos relacionamentos abusivos que não são interrompidos por serem em família. E curiosamente a vítima acaba se envolvendo com pessoas tão ruins quanto, como um ciclo vicioso.

    Curtir

  4. Oi Raíssa, tudo bem?

    Desde que vi que esse livro foi lançado, me vi interessada pelo mesmo e sua resenha só veio ressaltar que com certeza preciso dessa história. Acho muito importante abordar essa questão de relacionamento abusivo, principalmente nesta fase da vida, a adolescência. Outro fato que me deixou bem satisfeita é saber que não se trata de uma agressão física, mas ressaltar que a violência psicológica muitas vezes pode ser pior. Sua resenha está incrível, como sempre! Já vai para a minha lista de urgentes!

    Beijos!

    Curtir

  5. Não conhecia a obra, mas fiquei interessado em ler depois que li a sua resenha. Gosto de histórias com temas polêmicos como esse que citou. Relacionamento abusivos na adolescência está presente em nossa realidade. excelente dica.

    Curtir

  6. Na bienal de 2018 tive meu primeiro contato com esse livro e, por ser uma capa e título tão chamativos, decidi na hora que iria levar! Ainda não fiz essa leitura, porém depois desse seu post, já estou ansiosa para começar! Amei!

    Curtir

  7. Muito boa sua resenha, são tantos livros romantizando relacionamento abusivo, que é muito importante temos uma visão realista do tema, já coloquei na minha lista de leitura.

    Curtir

  8. Olha esse livro é uma ótima leitura, acho que vale a super a pena, mesmo pessoas com relacionamento bons deveria ler, a vida dela parece bem difícil com esse relacionamento abusivo.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s