Resenha ‘Sob Águas Escuras – Robert Bryndza’

Oi ooooi gente! Hoje eu trouxe resenha de um thriller policial, de um autor que eu amo. Se trata de Robert Bryndza e mais um livro da série da Detetive Erika Foster. Vale pontuar que esse é o terceiro livro publicado por aqui. Como uma boa aspirante a Detetive, se eu vejo um livro nesse estilo sendo publicado, quero logo tentar solucionar o caso hahaha. Sem mais delongas, vamos a sinopse e depois a resenha…

Quando a Detetive Erika Foster vasculha, com sua equipe, um lago artificial nos arredores de Londres em busca de uma valiosa pista de um caso de narcóticos, ela encontra muito mais do que eles estavam procurando.
Do fundo do lago são recuperados dois pacotes: um deles contém 4 milhões de libras em heroína. O outro… o esqueleto de uma criança.
Os restos mortais são de Jessica Collins, uma garota desaparecida há 26 anos e que foi a principal manchete de todos os noticiários da época.
Erika, então, precisa revirar o passado e desenterrar os traumas da família Collins para descobrir mais sobre o trabalho de Amanda Baker, a detetive original do caso – uma mulher torturada pelo seu fracasso na busca por Jessica.
Muitos mistérios envolvem esse crime, e alguém que não quer que o caso seja resolvido fará de tudo para impedir que Erika Foster descubra a verdade.

Erika Foster está de volta. Mas, agora longe de onde conhecemos ela. Depois de todo o estresse que teve com o caso da Sombra e com a decepção ao ter seu nome renegado para uma promoção, de fato ela pediu transferência. Então, reencontramos com ela assumindo um setor de narcóticos e prontos para fazer uma descoberta de uma grande carga de heroína em um lago. Só que não será apenas isso que toda equipe encontrará nas águas daquele lago. Mas um esqueleto de uma criança também.

Ainda que estejam acostumados a lidar com casos chocantes, encontrar um esqueleto infantil, com restos de cabelo e roupa, abala toda a equipe. E de uma coisa Erika tem certeza, ela deseja pegar o responsável por isso e tranca-lo na prisão. Só que não vai ser tão simples, afinal, ela mudou de área. Mas, ela ainda tem amigos importantes e o primeiro a fornecer uma informação bombástica é o legista. Ele suspeita que devido ao estado de decomposição e mais algumas pistas, esse corpo pode Jessica Collins. Um caso não solucionado há mais de 20 anos.

Depois de contar com a ajuda do Comandante Marsh para falar com a nova Comissária Assistente e conseguir cuidar, pessoalmente, da abertura do caso Jessica Collins. Mas ela já é avisada que não será nada fácil, como não foi na época. Não tem testemunhas, os suspeitos principais tem álibis e é tudo tão enlouquecedor, que a Detetive anterior acabou se afastando e tendo a saúde e o psicológico afetado por tudo. Mas, a nossa Erika não desiste fácil ou rápido e ela ta bem disposta a desvendar esse caso.

No fundo das águas da pedreira desativadas estava tranquilo, frio e muito escuro. Puxado pelo peso das correntes, o corpo afundou rapidamente, afundou e afundou até pousar com um baque surdo na congelante lama macia. Ela descansaria quieta e serena ali durante muitos anos, quase em paz. Mas em cima, na terra seca, o pesadelo estava apenas começando.

A primeira coisa a fazer é contar para a família que o corpo foi, finalmente, encontrado e o caso será reaberto. E logo a detetive vai perceber que os parente de Jessica não lidaram bem com tudo o que aconteceu durante e depois do acontecido. Depois, chega a hora de montar uma equipe e ela vai chamar antigos amigos para ajudá-la no caso.

576

O primeiro passo é remexer em todo o arquivo antigo que a polícia tem, rever depoimentos, provas e o que mais puderem, para tentar chegar a resposta de como o corpo da menina foi parar naquele lago. Erika também decide ir atrás de Amanda, a detetive que cuidou do caso na época. E isso faz com que Amanda decida fazer uma investigação paralela, saindo do fundo do poço que estava.

O problema é que eles vão andando em círculos em muitos momentos, porque na época do crime, quando Jessica sumiu na rua de casa, quando saiu de sua residência para ir a casa de uma amiga, a menina simplesmente evaporou. Não existem pistas do que pode ter acontecido com ele, não tem testemunhas que a tenham visto, absolutamente nada. E quem foi suspeito, já tem álibi e não vai ser tão fácil chegar perto, depois do que a polícia fez no passado. E, piora, conforme os chutes que Erika e sua equipe vão tendo, se provam infundados.

– Erika, até a vida dos gatos acabam. Use as que te restam com sabedoria – orientou, levantando o olhar para ela por um momento antes de retomar o trabalho.

Descobrir tudo o que aconteceu com a menina Collins não vai ser fácil. Vai remexer em um caso que mexeu com o país, que desestruturou uma família e que envolveu muita gente. E, quando um novo suspeito surgir, Erika vai se impressionar com toda a solução do caso e como tudo aconteceu. E pior, esse caso não vai acabar apenas com o cadáver da Jessica, mas com outros também.

Chega da falar da trama, né?! Em um thriller policial, cuidado com os spoilers é essencial! E olha que eu acho que consegui falar muita coisa haha. Nós temos uma narrativa em terceira pessoa, assim como os livros anteriores. E esse fato segue sendo uma coisa que eu amo, até porque conseguimos entender mais abertamente tudo o que cerca a investigação e podemos ver que tem gente de olho em Erika e em toda a investigação, para poder impedir que ela descubra toda a verdade.

Eu adoro a Erika como personagem. Acho que ela tem todos os problemas que aconteceram com ela, o sofrimento e, talvez, tudo isso seja o que faça dela tão humana e nos crie tanta empatia. Mas ela não se resume a isso. É absurdamente dedicada ao trabalho e decidida a encontrar os culpados pelos crimes que investigam. Honestamente, esse foi o livro que eu mais gostei até aqui, principalmente, porque temos o valor da Erika reconhecido. Não é fácil, tem muita coisa para filtrar, mas ela vai escavando as coisas, não desiste.

Marsh bufou e reclamou:
– Eu nunca sei o que você está pensando. Você é direta a ponto de ser brutal. Você não confia em muita gente.
– E?
– E é difícil trabalhar com isso.
– Se eu fosse um Detetive Inspetor Chefe, se eu fosse homem, a gente estaria tendo essa conversa no elevador? Você estaria se perguntando o que é que eu estou pensando?

Os livros da série da Detetive Erika Foster são vendidos como stand alones. E, de fato são. Cada livro é focado em um caso, mas a vida pessoal da detetive e de todos os seus amigos são tratados de forma linear e contínua. Claro que pegar um livro do nada, pode deixar as pessoas boiando em alguns acontecimentos, sentimentos ou ressentimentos, ainda que a principal coisa da vida da Erika seja (re)contada em todos os livros. Mas, isso não é algo que interfira absurdamente na trama.

575

Dito isso sobre os livros, o segundo tinha me decepcionado de certa forma, por logo entregar a responsável pelo crime. Mas nesse aqui não. Eu tive algumas suspeitas sim, como sempre é necessário. Só que confesso, nem de perto eu acertei quem era o culpado até que a Erika jogasse a pista final no meu colo. E, meu amores, eu gosto assim! Tem que segurar o mistério até o fim, ser surpreendente.

Quanto ao autor, eu já deixei claro, lá na introdução, que eu amo, né?! A escrita dele é maravilhosa, fluída, envolvente e super gostosa. A gente devora o livro sem nem perceber. E ele criou a Erika. Só pelo o que eu falei dela, dá pra entender. Gosto, que dessa vez, ele mostrou mais um pouco da família dela e como é o relacionamento e, talvez, um pouco dela seguindo sua vida em frente. To bem curiosa para saber como ela estará no quarto livro (já lançado aqui) e se ela, finalmenteeeeee, vai conseguir uma promoção. Robert Bryndza, dê uma promoção pra Erika!

Quanto mais analiso, mais profundos parecem ficar os segredos deste caso, pensou Erika.

Quanto ao trabalho da Gutenberg, ele é simples, mas satisfatório. A capa original é mantida e eu amo, porque acho ela bem bonita. As folhas são amareladas, com letras e espaçamento bons para a leitura. Como já disse, o quarto livro já foi publicado por aqui, então fico na expectativa do quinto e o sexto. Não sei se está nos planos do Robert seguir a série além disso.

Sob Águas Escuras leva as cinco Angélicas, principalmente, depois de entrar num caso complexo e manter o mistério. E eu fico na curiosidade pelo próximo livro da minha querida Erika.

CLASSIFICAÇÃO 5 ANGÉLICAS

6 comentários em “Resenha ‘Sob Águas Escuras – Robert Bryndza’

  1. Nossa, que descoberta chocante que Erika teve no lago, imagino que a vontade de descobrir o que de fato aconteceu com a menina tenha sido grande no coração dessa destemida detetive. Confesso que fiquei curiosa em saber, realmente a sinopse é instigante. Como existe a série de livros, imaginei que Detetive Foster daria uma série televisiva maravilhosa!

    Curtir

  2. maaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaana que eu quero muito ler esse livro!! Eu li 3 livros do bryndza, mas li fora da ordem, li o 1,o 4 e 5! Quero muito ler na ordem pra me apaixonar mais ainda! Amei sua resenha e suas fotos!

    Curtir

  3. Eu amo muito um bom thriiler que te prende desde a primeira página e esse livro parece ser exatamente o que estou procurando no gênero, vou ler sim!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s