Crítica Cinematográfica: ‘Toy Story 4’

Oi gente!! 🎼“Amigo, estou aqui. Amigo, estou aqui. Os seus problemas são meus também. E isso eu faço por você e mais ninguém.”🎼 Finalmente fui assistir Toy Stoty 4. O quarto filme da franquia chegou aos cinemas no dia 20 de junho, mas tem pouquinhos dias que eu consegui ir ao cinema e eu estava muito eufórica por essa continuação já que tinha me acabado de chorar no final do último filme quando Andy se despediu de toda a turma. Enfim, vem saber o que eu achei…

“Agora morando na casa da pequena Bonnie, Woody apresenta aos amigos o novo brinquedo construído por ela: Garfinho, baseado em um garfo de verdade. O novo posto de brinquedo não o agrada nem um pouco, o que faz com que Garfinho fuja de casa. Decidido a trazer de volta o atual brinquedo favorito de Bonnie, Woody parte em seu encalço e, no caminho, reencontra Betty, que agora vive em um parque de diversões.”

Woody, Buzz e toda a turma tiveram que se despedir de seu último dono, Andy, e foram para um novo lar. O lema de Woody de “Eu nunca deixo um brinquedo para trás” continua tão firme quanto antes e com a chegada de uma nova dona em Toy Story 3, a turma teve uma nova chance de fazer uma criança feliz e não ficarem esquecidos no fundo do baú de Andy ou no sótão. Mas realidade bate em cima de Woody. Antes ele era o favorito de sua criança e a sua liderança era inquestionável pelos outros brinquedos, mas em seu novo lar as coisas são diferentes. Tanto Woody quanto os outros brinquedos fazem parte das brincadeiras sem ter um enredo onde Woody seria o principal. Além disso, a liderança na casa é da boneca Dolly e não dele. Ainda sim, Woody se mantém firme no proposito de fazer Bonnie feliz e os amigos juntos.

As coisa mudam novamente quando Bonnie trás um novo amiguinho para casa e ainda mais quando todos notam que ele é o novo preferido dela. O problema é que Garfinho não é realmente um brinquedo. A menininha criou na escola um novo brinquedo com materiais recicláveis e colocou o nome de Garfinho. Quando ele chega em casa, é Woody quem tenta convencer a todos de que Garfinho é o novo brinquedo preferido de Bonnie e por isso precisa ser inserido na turma. Só que Garfinho não entende que é um brinquedo e principalmente que seu papel é fazer sua dona feliz e é aí que nosso cowboy entra na história. Woody é bom em fazer sua criança feliz mesmo que ele não seja mais o preferido.

null
TOY STORY 4 – (da direita para a esquerda) Trixie, Buttercup, Sr. Pricklepants, Dolly, Buzz Lightyear, Dr. Porcão, Rex, Aliens, Jessie, Slinky, Bala no Alvo, Sr. e Sra. Cabeça de Batata.

Mas Garfinho não entende como ele pode ser um brinquedo e acaba fugindo durante a viagem da família ao parque de diversões e cabe a Woody regatá-lo e trazê-lo de volta antes que Bonnie perceba que o brinquedo sumiu. Woody encontra Garfinho, mas quando estão tentando voltar para Bonnie, ele desvia o caminho para o antiquário da cidade. Ele vê na vitrine da loja o abajur antiga amiga, a Pastorinha Betty. A gente não via a personagem desde o filme anterior e a volta dela leva Woody a questionar o seu lugar no mundo.

Por ter desviado o caminho, ele encontra primeiro a boneca Gabby Gabby. Aparentemente é mais uma brinquedo do antiquário, mas há anos ela busca outro brinquedo fabricado nos 50 para que pudesse pegar a caixa de voz e assim pudesse ter sua chance com uma criança. Ela vê em Woody essa oportunidade, mas é claro que ele não está disposto a colaborar e assim Gabby Gabby mantém Garfinho preso até que Woody colabore com seu plano. E como Woody nunca deixa um amigo para trás, vemos a turma tentando resgatar Garfinho sem Woody perder sua caixa de voz.

TOY STORY 4

Bem, eu vou parar de falar da trama e começar a falar das minhas impressões, pois o medo de dar spoiler é gigante hahaha Enfim, esse filme tem o início bem parecido com o do primeiro Toy Story onde Woody se sente deixado de lado com a chegada de outro brinquedo. A grande diferença é que ele sempre foi o preferido de Andy e na casa nova, ele nunca teve esse posto e agora entende a importância de cada brinquedo. Quando Garfinho é apresentado ao outros brinquedos, é Woody quem está ali para recepcionar o novo amigo e explicar o leu lugar no mundo. E ele não desiste de Garfinho nem quando ele foge.

Durante toda a franquia nós somos apresentados ao Woody fiel e que jamais abandonaria um amigo para trás e vê ele questionando isso foi assustador para mim, principalmente com aquele final do filme anterior. Me julgue, mas eu choro todas as vezes que vejo, então fiquei meio me perguntando o que estava acontecendo com Woody. Ao mesmo tempo eu entendi o questionamento, pois ele já tinha cumprido sua missão com uma criança e agora estava numa segunda casa. Apesar de sua lealdade aos amigos, Woody senti o gostinho de ser um brinquedo ‘perdido’ e acaba gostando disso.

1499827.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx

Além disso, temos Betty. Ela veio para dar um gás ao grupo, pois apesar dos questionamentos de vários personagens, Betty sabe exatamente quem é e onde quer estar. É ela quem acaba guiando Woody numa missão para salvar Garfinho. Betty deixou os ares de pastorinha e agora está toda Girl Power e luta por cada brinquedo perdido. É esse jeito livre de Betty que instiga Woody a olhar para novas oportunidades. A comitiva para resgatar Garfinho ainda conta com outros personagens, o que torna a missão muito divertida. A dupla formada pelo Coelhinho e o Patinho vão arrancar várias risadas de vocês.

Além de Woody vale dar um destaque para Garfinho. É lindo ver a percepção de uma criança do que pode ou não ser um brinquedo mesmo que Garfinho não tenha entendido  o motivo de sua existência. Ele acaba se tornando o personagem mais complexo, pois já tivemos um brinquedo que não sabia que era um brinquedo quando Buzz chegou na casa de Andy. Mas Garfinho é diferente já que ele deveria ter outra função, no entanto a partir do momento que Bonnie o cria e o enxerga como um brinquedo, a função dele muda.

Vale destacar as motivações de Gabby Gabby. Tudo que ela sempre quis foi pertencer à uma criança, mas como ela sempre foi um brinquedo com defeito, nunca teve a sua vez. Ela acaba vendo em Woody a oportunidade de ter uma criança. Inicialmente enxergamos a boneca, que tem seus capangas (bonecos de ventríloquo), como a vilã do filme, mas Gabby Gabby tem muitas camadas. Ela sonha acordada com a possibilidade de pertencer à uma criança e quando Woody entende isso é de apertar o coração. Woody acaba se tornando o herói desse filme, pois se precisar se sacrificar, ele fará, e mais uma vez é ele quem guiará Gabby Gabby para a sua grande chance.

toy_story_4__2019__logo_png__by_mintmovi3_dcuartr-fullview

Todos os episódios apresentados no atual filme nos mostra que Toy Story 3 nunca foi o final da franquia, mas que abria possibilidade de novas histórias para Woody, Buzz, Jessie e os outros, mas infelizmente Toy Story 4 parece ter vindo para encerrar a história do nosso amado cowboy.  Toy Story 4 pode não ter agradado todo mundo, mas pra mim foi emocionante poder compartilhar mais essa experiência com a minha filha. Catarina ama tanto essa franquia que tinha se recusado a ver qualquer outro filme antes de ver Woody e sua turma. Ela até levou seus brinquedos pra assistir o filme haha Enfim, foi lindo ver ela se identificando cada vez mais com a mensagem do filme e se emocionando com o arco final. Me julguem, mas eu chorei. Chorei por tantos motivos que meu marido ficou rindo de mim. Pra mim o final de Toy Story 3 ainda é o mais emocionante e marcante, mas ver o que foi preparado para os fãs durante 1h40min de filme foi intenso e inimaginável. Eu compreendi o destino traçado para os nossos amados personagens, mas no fundo, eu não aceitei e sai do cinema com os olhos vermelhos de chorar.

Toy Story 4 veio para fechar a saga iniciada em 1995, quando eu ainda era uma criança, e encerrou com uma história emocionante. Se você ainda não viu, corre porque ainda é possível encontrar o filme em alguns cinemas. Se você já viu, me conta nos comentários o que achou. E como diz nosso amado brinquedo espacial: Ao Infinito e Além. ❤

67055158_470601256842175_7141838517922955264_n

9 comentários em “Crítica Cinematográfica: ‘Toy Story 4’

  1. Ok, eu não vi o filme ainda, mas só sua resenha já me fez chorar. Acho que certos filmes da Disney tem um peso maior na nossa vida, por causa da nossa infância e de como nos marcaram. Toy Story sempre foi um filme que, com mt sutileza, tinha lições para passar e to mt curiosa para saber como está nesse. Tenho visto que o filme não agradou a todos, mas muito me preocupa em como o povo ta reagindo a certos pontos da trama.
    E aaaaaaaaaaaaaaaaaai, to morrendo com a Cata levando os brinquedos. O coração da tia não aguenta issssso! Amei, Dri! Beijos
    https://almde50tons.wordpress.com/

    Curtir

  2. Eu queria e ainjda quero ir assitir esse filme maravilhoso, não perdi nenhum desde pequena e fiz meus filhos assitirem todos também kkkk…Ótima resenha. Me deu mais vontade de olhar hehehe…Bjus

    Curtir

  3. Eu amei o filme, gostei muito de ver eles trazerem a Betty de novo e explicar sua jornada porque eu senti falta dela no último filme. Eu me emocionei muito com o filme e já considero ele o melhor, apesar do terceiro realmente ter emocionado mais no fim. Eu também acredito que é o final da saga, pois ela começa no encontro do Woody e do Buzz, então pra mim é uma saga dessa amizade que agora termina com o Woody se libertando de seu passado numa nova aventura ao Infinito e Além. Existem vários temas muito bonitos se passando por trás da história, como identidade, pertencimento, amizade e superação, nesse novo filme magnifico da Pixar. Não podia ter sido melhor

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s