Resenha ‘The Chase – Elle Kennedy’

Oi ooooi gente! Hoje eu trouxe a resenha de livro que marca o começo de um spin-off de Amores Improváveis, que se tornou uma das minhas séries preferidas. The Chase: A Busca de Summer e Fitz marca o início da nova série, que leva o nome de Briar U. Vou logo avisar que não precisa ter lido a série anterior para entender essa, mas eu super hiper mega indico, porque vocês vão se apaixonar real. Sendo assim já vou dizer que ler algo derivado de livros que se tornaram queridinhos, deixa a expectativa nas alturas, não é?! Então, vamos lá saber se ela foi suprida. Mas, antes, a sinope…

Todo mundo diz que os opostos se atraem. E deve ser verdade, porque não tem nada que explique minha atração por Colin Fitzgerald. Ele não faz meu tipo e, o pior de tudo, me acha superficial. Essa visão distorcida que ele tem de mim é o primeiro ponto contra. Também não ajuda que ele seja amigo do meu irmão.
E que o cara que mora com ele tenha uma queda por mim.
E que eu tenha acabado de me mudar para a casa deles.
Mas isso não importa. Estou ocupada o bastante com uma faculdade nova, um professor que não larga do meu pé e um futuro incerto. Além do mais, Fitzy deixou bem claro que não quer nada comigo, embora tenhamos uma química de dar inveja a qualquer casal. Nunca fui de correr atrás de homem, e não vou começar agora. Então, se o meu roommate gato finalmente acordar e perceber o que está perdendo…
Ele sabe onde me encontrar.

Nós conhecemos Summer Heyward Di Laurentis no livro O Jogo, afinal, ela é a irmã mais nova e maluquinha de Dean, que ainda não me fez superar a cena que ela e Allie aprontaram com ele. Mas, chegou a hora da menina ter sua própria história e entendermos porque ela não é muito fácil.

669

Summer estudava em Brown, mas devido a seu comportamento, ela acabou sendo convidada a se retirar da faculdade. Sendo assim, seus pais conseguiram que ela fosse aceitar em Briar, onde seu irmão estudou e era uma das estrelas do time de hóquei. Mas, logo ela vai sacar que pode ter deixado algumas coisas para trás, mas o passado ainda vai persegui-la um pouco. Seu primeiro baque é não ser aceita na fraternidade Kappa Beta Nu e acaba sem lugar para ficar.

“Não são os namorados que definem uma mulher. São as conquistas delas. E os sapatos.”

Depois de voltar para Nova York e curtir o final de ano com o irmão e alguns amigos do hóquei, ela volta para Hastings e já sabe onde vai morar. Na antiga casa que Dean morava com os amigos e agora estão com novos jogadores: Fitz, Hunter e Hollis. Tudo estaria bem, se não fosse o fato dela estar atraída por Fitz há um ano e ter beijado Hunter na festa de Réveillon, depois de ter escutado algumas coisas que a magoaram. Agora, ela precisa lidar com o clima que está.

Já Colin Fitzgerald sabe que agora vai morar com a menina por quem sente desejo, mas que beijou um de seus amigos, é irmã de outro. Uma menina por quem ela já tem uma série de pré conceitos. Mas, apesar de tudo apontando contra, Fitz ainda sente coisas pela Summer, não adianta o quanto tente negar até para si mesmo.

É o que chamo de “dilema Summer” – as frustrantes reações radicalmente opostas que essa deusa de olhos verdes e cabelos dourados desperta em mim.

Enquanto eles vão se dedicando aos seus objetivos na faculdade, entre trabalhos e projetos, diversos jogos de futebol, vamos acompanhar os erros e acertos de duas pessoas que vivem em um pequeno pé de guerra, ao mesmo tempo em que se ajudam, se amam e precisam decidir se vão estar juntos ou não, se fazem bem um para o outro ou não.

670

Sei que falei pouco sobre a trama, mas quis dar só um apanhado bem superficial, porque o livro é “piscou, entregou a história”. Então, vou falar sobre os personagens. Como eu queria muito conhecer mais ainda a Summer. Quando ela apareceu, já causando em O Jogo, ela me fez passar mal de rir e ter muita curiosidade sobre o que ela aprontava e era comentado pelos irmãos. Então, fiquei bem feliz de ver que ela seria a protagonista. Logo de cara, podemos ver que ela não é tão durona quanto parece, porque ela se sente solitária, mesmo sendo tão popular. Fora que ela cresceu acreditando que era burra, por ter problemas de concentração, já que ela tem TDAH. Mas, além dela ser uma pessoa querida, amiga, ela é dedicada e quer muito provar que merece as coisas. Summer cativa demais e rouba muito do brilho do livro pra si.

Não sou fã dos meus próprios pensamentos. Eles tendem a ser um misto de insegurança, dúvida e autocrítica, com uma pitada de excesso de confiança injustificada. Minha mente é um lugar confuso.

Disse isso, porque Fitz entre num hall um tanto quanto decepcionante. Ele é um personagem que desperta a curiosidade, porque mistura coisas, que seria antagônicas, em muitas circunstâncias. Ele é cheio de tatuagens, joga e tem prestígio no time de hóquei e tem o seu super lado geek, fazendo programações de video game e lidando com sua fobia de atenção. Até aí, maravilha, não é? Mas, ele peca no lado indeciso. Ele oscila demais entre ficar ou renegar Summer e isso rende alguns momentos absurdos. Eu senti raiva dele em vários momentos e a vontade de dar uns tapas. Por isso, acho que, o brilho acaba sendo maior na nossa mocinha. Claro que, não só desses momentos eles vivem. É muito legal ele ajudando-a a fazer os trabalhos da faculdade e entender que ela não é burra, só tem dificuldades. Os momentos em que estão juntos e ele disposto a acreditar e se esforçar por ela.

671

Aí, sobre os personagens secundários… *suspiros*. Seguindo a mesma linha que Amores Improváveis, Briar U trás esses amigos maravilhosos e que nos deixam apaixonadas e doidas para saber das próximas histórias. Não vejo a hora de Breena, Hunter, Hollis e até mesmo certos dois jogadores de hóquei – só que concorrentes – apareçam como protagonistas. Algo me diz que serão impagáveis.

“Sabe quem foi vista como uma garota de fraternidade fútil?”, desafia ela. “Elle Woods. E sabe o que ela fez? Foi pra faculdade de direito e mostrou a todo mundo como era inteligente, então virou advogada, todo mundo começou a admirar ela, o ex quis voltar e levou um fora. Fim.”

Sobre os nossos meninos já conhecidos e amados, já antecipo que o Logan é o único que não aparece. Sabemos que ele mantém contato, ele envia mensagens no grupo, mas a “pessoa” não marca presença. Por motivos óbvios, Dean é o que tem mais peso e, claaaaaaaro, vai render outro momento hilário com a Summer. Aaaai, esses irmãos DiLaurentis. Tucker também nos dá o prazer de seu aparecimento, junto de sua filhinha. E, Garrett só participa no início. Mas serve para dar aquela aquecida nos nosso corações apaixonados.

Eu já era apaixonada pela Elle Kennedy e ela nunca me decepciona. Escreve histórias tão gostosas, leves, aquelas comédias românticas + new adult que a gente só faz amar! Não tenho medo de indicar os livros dela. Honestamente, ainda não me deparei com alguém que não gostasse. Tem aquela pitada de drama, mas o foco não é esse. Gosto que são histórias bem reais, que pode estar acontecendo com alguém agora. Gosto muito dela colocar uma pegada sororidade e não enfiar os dramas sendo uma mulher querendo atrapalhar o casal. Por sinal, Summer vai dar uma aula, hein! A autora sabe trabalhar temas sérios como abuso, alienação parental, déficit de atenção, preconceito… tudo isso, mas de uma forma tão leve. A narrativa é em primeira pessoa, feita pelos dois.

Enfim, sou a favor do girl power. Da independência e da força feminina.

Quanto a diagramação, eu gostei da capa. Muita gente criticou, mas eu achei delicada e um tanto na pegada da série original. Mas, meu TOC ta gritando com a lombada diferente haha. Por dentro, é bem simples: folhas amareladas, letras e espaçamento confortáveis para a leitura. No começo de cada capítulo, como se fosse um subtítulo, temos o nome de quem irá fazer a narrativa.

668

The Chase é o ponto de partida de Briar U e uma forma de matar a saudade desses jogadores de hóquei e as novas aventuras. Apesar de ter gostado do livro, como tiveram pontos que me incomodaram, então, deixo quatro Angélicas. E sigo aqui, ansiosíssima por The Risk.

CLASSIFICAÇÃO 4 ANGÉLICAS

8 comentários em “Resenha ‘The Chase – Elle Kennedy’

  1. Olá Raíssa,

    A Elle realmente arrasa nas suas histórias. Devoro os livros dela com muita facilidade e amo o fato dela conseguir colocar temas importantes na narrativa de forma que tudo ainda continue leve e flua muito bem. Eu gostei muito desse livro, a Summer é um amor de personagem e super autêntica, coisa que acho essencial em uma protagonista.
    Mas, preciso te alertar que o próximo livro, The Risk, é muitoooooo melhor. Eu amei tanto The Risk, que para mim está empatado como um dos melhores da autora. Adorei o post, me deu saudade desse livrinho haha

    Beijos!

    Curtir

  2. Quero muito conhecer o trabalho da Elle, conheço a autora mas nunca li nada dela, acredita? Sua resenha está maravilhosa, me atiçou ainda mais pra leitura. As fotos também estão INCRÍVEIS! Sem contar esses quotes, deixa a experiência de ler a resenha ainda mais intensa

    Curtir

  3. Não conhecia a autora e nem o seu trabalho, mas fiquei muito interessado em conhecê-los com a sua matéria. Sua resenha me fez querer ler a história e esta maravilhosa. Parabéns!

    Curtir

  4. Enquanto lia a resenha lamentava por ainda não conhecer a escrita da Elle Kennedy. Fiquei imaginando esses personagens e quero conhecer a história deles. E o que falar sobre este quote (“Não são os namorados que definem uma mulher. São as conquistas delas. E os sapatos.”), simplesmente maravilhoso!
    Beijos!

    Curtir

  5. Oie, tudo bem? Tenho visto muitos elogios sobre a autora principalmente depois desse lançamento. Ainda não tive oportunidade de ler nenhuma de suas obras mas tenho vontade. Ganhei dois livros O acordo e O jogo. Estão aqui parados na estante, quem sabe agora com esse estímulo consiga lê-los e também The Chase. Quando vou escrever sobre um livro que gostei bastante também fico preocupada em dar spoiler. Gostamos de tantas partes parece que qualquer coisinha vai revelar toda a história. Um abraço, Érika =^.^=

    Curtir

  6. Oie, tudo bem? Tenho visto muitos elogios sobre a autora principalmente depois desse lançamento. Ainda não tive oportunidade de ler nenhuma de suas obras mas tenho vontade. Ganhei dois livros O acordo e O jogo. Estão aqui parados na estante, quem sabe agora com esse estímulo consiga lê-los e também The Chase. Quando vou escrever sobre um livro que gostei bastante também fico preocupada em dar spoiler. Gostamos de tantas partes parece que qualquer coisinha vai revelar toda a história. Um abraço, Érika =^.^=

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s