A Hora do Chá: 'Sob o Véu do Tempo – Anna Belfrage'

Oi gente!! Estou de volta nessa coluna e hoje é dia de falar do primeiro romance publicado pela Cherish Books Br em 2020. Sob Véu do Tempo, da autora Anna Belfrage, é o primeiro livro da autora a ser publicado no Brasil e ele vai conquistar quem gosta de tramas envolvendo viagens no tempo. Estão prontos para embarcar para a Escócia de 1658? Antes disso, fiquem com a sinopse…

“Em um dia abafado de agosto de 2002, Alex Lind desaparece sem deixar vestígios. Em um dia igualmente sufocante de agosto de 1658, Matthew Graham a encontra em um pântano deserto escocês. A vida nunca mais será a mesma para Alex ou para Matthew.
Devido a uma série de ocorrências extraordinárias, Alexandra Lind é lançada três séculos de volta no tempo. Ela surge aos pés de Matthew Graham, um condenado fugitivo.
Arrancada de uma vida de conforto e modernidade, Alex lida com essa nova existência, que se torna ainda mais complicada no momento em que percebe que alguém de seu tempo a acompanhou até ali e que suas intenções não são boas.
A compensação para essa mudança brutal em seu destino vem na forma de Matthew, um homem que ela nunca deveria ter conhecido, tendo nascido três séculos depois dele. Mas, apesar de tudo, Matthew rapidamente a coloca sob sua proteção. Ele tem seus próprios fardos, e há algo em seu passado que poderá levá-lo morte. Às vezes Alex acha tudo excessivamente excitante, mas, em outras, deseja retornar à vida estruturada que costumava ter.
Como ela vai voltar? E mais importante, ela quer voltar?”

Tudo parecia normal para Alexandra Lind, exceto por aquele calor insuportável, mas até isso era normal, já que o mês de agosto sempre foi quente na Escócia. Alex estava a caminho de uma reunião importante quando seu carro quebrou no meio do nada. Ela tenta pedir ajuda, mas não tem sinal algum e uma tempestade começa a se formar. Ela fica desesperada porque a tempestade está muito forte e cheia de raios e trovões, sem falar que não tem lugar algum para se abrigar e nem como falar com ninguém.

IMG_20200409_134146 (1)

E é quando tudo acontece. Alex parece ter sido engolida pela tempestade. Quando ela não apareceu para a reunião, seu noivo John resolve ir atrás dela. Se não fosse pelo carro largado na estrada, vestígio de sangue pelo chão e um cheiro forte de queimado, ele nunca desconfiaria de que Alex tivesse passado por ali. Só que ela esteve e ainda está, mas agora ela está longe de ser encontrada em 2002. Alex acorda machucada, encharcada da chuva e jogada numa vegetação muito estranha. E para completar, tem um homem estranho cuidando de seus ferimentos. Sem contar que ela já não está mais na vida moderna que conhece, mas em 1658.

Assim como Alex está observando e assimilando tudo em volta, Matthew Graham está chocado por ver uma mulher usando calças e com o cabelo muito curto que poderia ter sido comparada à um homem. De onde essa mulher veio? Ela é estranha, veste roupas estranhas e está falando sobre um tal de celular. Matthew está longe de entender quem é ela e como pode ajudar Alex a voltar para onde veio. Apesar de achar Alex incrivelmente esquisita, ele também se sente atraído por ela. Matthew resolve ajudar Alex até que ela esteja segura, pois vestida naquelas calças com certeza estará em apuros.

“Ela deu uma olhada nele, esse homem em roupas antiquadas que usava sílex e aço para acender seu fogo, que nunca ouvira falar de coisas como TVs e carros. Isso não poderia estar acontecendo com ela.”

Duas pessoas, dois tempos diferentes, duas vidas completamente diferentes. Matthew é um escocês do século XVII, um homem quem foi preso injustamente e que fugiu depois de cumprir parte da pena. Ele já sofreu muito e agora só quer voltar pra casa e retomar a vida de onde parou. Mas agora ele tem Alex para proteger e quanto mais tempo passa com ela, mas se interessa por tudo que ela diz. Ela é uma mulher moderna que, literalmente, caiu no mesmo lugar, mas cerca de três séculos depois. Como ela vai conseguir sobreviver num mundo tão diferente do seu?

Alex conta sobre sua vida no futuro, enquanto Matthew conta como é viver nesse momento da história. Vai ficando cada vez mais clara as diferenças entre esses dois mundos assim como a atração entre eles. Alex se sente culpada por sentir tanto desejo por Matthew, pois ela deixou um homem bom no futuro, um homem que irá cuidar de seu filho, melhor até do que ela mesma. Quando essa atração já não consegue mais ser guardada, os dois se entregam à um ao outro, mas estamos falando de um homem do século XVII, então é obvio que Matthew propõem casamento à Alex. Ela aceita, pois além de se sentir extremamente ligada à Matthew, ela sabe que suas chances de sobrevivência naquele tempo seriam muito maiores sendo uma mulher casada.

“Talvez essas coisas de buraco de minhoca existissem, pontos aleatórios no universo conectando tempos e lugares distantes.”

Desde que vi a capa de Sob o Véu do Tempo, eu fiquei completamente apaixonada por ela e a sinopse me deixou mais curiosa ainda, principalmente porque sou fã de Outlander e viagem no tempo. Então peguei pra ler com altas expectativas e fiquei chateada quando o casal não me conquistou como eu esperava. Apesar de ler que eles se conectaram instantaneamente, eu não consegui sentir isso. Achei que o romance entre eles só aconteceu porque ambos estavam sozinhos e precisando de ajuda. Eu não sei se eles se apaixonariam tão rapidamente se estivessem em outra situação. O que eu gosto neles é o sentimento de lealdade e proteção. Ambos fariam qualquer coisa um pelo outro e isso fica claro desde o início.

O que me segurou nessa história desde o início foi a trama de mistério e suspense. Logo no início temos não uma, mas dois viajantes do tempo e eu já fiquei me roendo para saber porque eles conseguiam fazer isso. Alex tem que lidar com a mudança total de sua vida e ainda tentar fugir do outro viajante, já que ele queria informações que julgava que ela teria. Temos muita perseguição porque Alex é uma mulher diferente das outras e é claro que chamou atenção desde o primeiro minuto, afinal ela fala o que pensa, tem cabelos curtos e algumas pessoas a viram usando a estranha ‘calça jeans’. A Escócia de 1658 não será nada generosa com Alex, mas ela é forte e não vai deixar ninguém passar por cima dela.

“Você ainda é aquela garota mágica que caiu do céu e pousou aos meus pés, e não há um dia em que eu não agradeça ao bom Deus por isso. Você foi enviada para cá porque Ele sabia que eu precisava de você. E Talvez Ele soubesse que você precisava de mim.”

Alex vai precisar lidar não só com a perseguição do outro viajante, mas dos personagens dessa linha temporal. Antes da prisão de Matthew, ele pegou sua esposa na cama com seu irmão, Luke, e acreditou que aquilo seria a maior traição de sua vida, mas o maior golpe ainda estava por vir. Luke armou para que ele fosse preso como traidor e assim ele poderia assumir o legado da família. Agora Matthew retornou com uma nova esposa e decidido a se vingar de todos os responsáveis pela sua prisão. Ele só não imaginou que ao declarar guerra à Luke, Alex seria o principal alvo de seu irmão.

Então dá pra perceber que teremos uma história muito movimentada e cheia de mistérios, além de estarmos falando de duas linhas temporais. Enquanto Alex está vivendo em 1658, John e o pai dela, Magnus, estão em 2002, tentando entender o desaparecimento dela. Tudo os leva à crer que tem ligação com o desparecimento de Mercedes, a mãe de Alex, há alguns anos. Quanto mais eles buscam por respostas, mas se envolvem nos perigos que envolvem os viajantes do tempo. Eles se preocupam com o que pode ter acontecido à Alex e com isso vão descobrindo coisas que até bem pouco tempos eles achariam inacreditável. De uma coisa eles tem certeza, tanto Mercedes quanto Alex são viajantes do tempo.

A edição de Sob o Véu do Tempo está incrível. As meninas da Cherish arrasaram demais nessa capa. A diagramação também está muito bem feita e eu não achei erros gráficos. Ele é o primeiro livro da série The Graham e eu já fiquei imaginando o que me espera nos próximos livros, pois tivemos muitas coisas em aberto. Como a gente já falou por aqui, os livros da Cherish são apenas em ebook e todos eles estão disponíveis no Kindle Unlimited. A Anna Belfrage criou um enredo incrível, pois além da viagem no tempo, ela inseriu elementos históricos para enriquecer sua história. Eu realmente me apaixonei pela escrita dela.

IMG_20200409_134051

Sob o Véu do Tempo pode não ter sido como eu esperava, mas isso não diminuiu a qualidade da história. Estamos falando de um romance de época cheio de reviravoltas e mistérios, com uma grande história de amor e que se passa na incrivelmente linda Escócia. Sem falar que temos um livro com viagem no tempo, então super indico para os fãs de Outlander, Perdida e Véu do Tempo. Enfim, essa história não é nem um pouco parecida com os outros livros que aparecem na coluna, então é um ponto super positivo para quem busca um enredo que saia dos grandes bailes de Londres. Eu deixo as minhas 4 Angélicas e já quero saber o que a autora aprontou na sequência.

CLASSIFICAÇÃO 4 ANGÉLICAS

Um comentário em “A Hora do Chá: 'Sob o Véu do Tempo – Anna Belfrage'

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s