Resenha ‘A Padaria dos Finais Felizes – Jenny Colgan’

Oi ooooi gente! Hoje eu trouxe a resenha de uma delícia de livro que, além de uma leitura gostosa, ainda deixa a gente com água na boca, com tantas comidas incríveis sendo citadas. Se trata do livro A Padaria dos Finais Felizes, mais um livro da coleção Romance de Hoje, da Editora Arqueiro. São romances com uma pegada chick lit, pra aquecer nosso coração. E esse é da msma autora de A Pequena Livraria dos Sonhos. Vamos a sinopse primeiro.

Um balneário tranquilo, uma loja abandonada, um apartamento pequeno. É isso que espera Polly Waterford quando ela chega à Cornualha, na Inglaterra, fugindo de um relacionamento tóxico.
Para manter os pensamentos longe dos problemas, Polly se dedica a seu passatempo favorito: fazer pão. Enquanto amassa, estica e esmurra a massa, extravasa todas as emoções e prepara fornadas cada vez mais gostosas.
O hobby se transforma em paixão e ela logo começa a operar sua magia adicionando frutos secos, sementes, chocolate e o mel local, cortesia de um lindo e charmoso apicultor.
A padaria dos finais felizes é a emocionante e bem-humorada história de uma mulher que aprende que tanto a felicidade quanto um delicioso pão quentinho podem ser encontrados em qualquer lugar.

Polly Waterford está vendo sua vida virar de cabeça para baixo. A empresa que tem com Chris, seu namorado, depois de alguns anos cheios de problemas, finalmente, tem sua falência declarada. Além disso, o relacionamento dos dois tem deixado a desejar, com o cara sendo um cabeça dura em relação a tudo o que está acontecendo e afastando Polly. Só que, agora não tem mais como fugir e eles precisam lidar com as consequências.

Polly acaba sem um lugar para morar e não quer voltar para a casa de sua mãe e nem dividir o apartamento com a sua melhor amiga, Kerensa. Então, começa a busca por um local habitável, porém barato, para que possa viver, até conseguir vender seu apartamento, quitar suas dívidas e conseguir um emprego.

– Ouvi dizer que… – Ele olhou ao redor. – Ouvi dizer que você faz pão…
– Pelo amor de Deus! Estou virando uma traficante de carboidratos.

Sendo assim, nossa mocinha acaba em um apartamento pequeno, em cima de uma loja abandonada em Mount Polbearne, na Cornualha. E lá, acaba exercitando ainda mais os seus dotes em fazer delicioso pães e divide ele com os pescadores que faz amizade assim que chega no local. E, enquanto seu dote culinário vai ganhando fãs a cada provinha, ela também compra briga com a Sra. Manse, a sua locatária e a padaria local, que é contra mudanças e não vai gostar de uma estranha chegando na ilha e querendo roubar a cena.

741

Enquanto vai criando amizade com os mais variados moradores da Ilha e até mesmo com um papagaio do mar, Polly vai conquistando o seu espaço no local, mesmo tendo que lidar com a sra. Manse e também vai aprendendo a assumir o controle da sua vida e a fazer o que ama, para ganhar dinheiro. E se surpreendendo com as coisas que a vida colocará em seu caminho.

– Acho… bem, acho que é fazer pão. De vários tipos. Mas não sei se poderia fazer disso um trabalho. Não iria acabar com a diversão?
– Ganhar dinheiro para fazer o que ama acabaria com a diversão? – disse Ruben, espantado. – Nossa, claro que não. Muito pelo contrário, a coisa fica ainda mais divertida, sacou?

Não vou me alongar na trama porque, como já disse, o livro é um chick lit gostosinho e segue um padrão. Falando sobre Polly, ela é uma personagem tão querida. Além disso, ela poderia ser qualquer um de nós. Uma mulher que planejou toda sua vida, alcançou algum deles e acabou vendo tudo ruir e precisa recomeçar. E, ainda que comece um pouco perdida, Pol não tem medo de dar a cara a tapa e lutar pelo que quer. Ela não quer ser dependente de alguém, mas sim depender de si mesma. Ela tenta ser positiva até na mais caótica das situações.

Além de ter Kerensa, como melhor amiga. Que, por sinal, é também uma ótima personagem e que vai nos render várias risadas. Pol acaba adotando Neil, um pagaio do mar, que vai roubar várias cenas e nos deixar apaixonadas. Ainda mais com a super interação entre ele e a pessoa que escolheu para ser a sua dona.

– Verdade seja dita, ele está ficando gordinho – observou Tarnie.
– Meu papagaio do mar não está gordo! – retrucou Polly, irritada. – E Niel ainda é novinho. Não fala assim. Pode afetar a autoestima dele.

Temos vários outros moradores de Mount Polbearne que vão nos encantar como Jayden ou até mesmo a emburrada Sra. Manse. Tarnie e Huck são os rapazes que irão mexer com a mente da mocinha e até mesmo com a nossa, enquanto vamos vendo a amizade que eles vão criar com ela e as situações que vão ajudá-la.

740

Honestamente falando, se você, assim como eu, ler esse livro depois de A Pequena Livraria dos Sonhos, vai perceber que Jenny tem uma linha de criação muito parecida. A mocinha toma uma rasteira na sua vida profissional, se muda para um lugar remoto e recomeça trabalhando naquilo que ama. Enquanto aprendem mais sobre si mesmas e sobre o amor. Mas, acho que ela se supera em ‘Padaria’.

Polly começou a ficar emotiva de novo.
– Ah, meu Deus.
– Mas é verdade, não é? – perguntou Kerensa. – Sinto que, pela primeira vez em muitos anos, você está vivendo de verdade.

Nesse livro, a autora vem com uma dose que ainda tem partes engraçadas, mas com sua carga de drama, romance e, até mesmo, acontecimentos trágicos. Com isso, ela nos ofereceu momentos muito tocantes e que dão um gosto todo especial a história. Além de ainda mais esperança. E que o deixou superior ao outro, ao menos, no meu gosto. As páginas foram ainda mais fluídas e quis mais ainda ficar perto dos personagens e conhecer os lugares tão bem descritos por Jenny.

Uma curiosidade sobre esse livro é que ele pode ser lido de forma única, é bem fechadinho e tem resolução para tudo. Só que ele faz parte de uma trilogia onde podemos ver Polly no seu pós final feliz, onde nos reencontramos com ela no Verão e no Natal. Ou seja, já to desesperada por esse lançamento!

De repente, ali, na pequena padaria à beira-mar, começou a sentir que nada era impossível. No fundo do coração.

Na parte da diagramação, temos uma capa super fofa, que segue a original. Por dentro, temos a simplicidade que amamos. Folhas amareladas, com letras e espaçamentos confortáveis para a leitura. Os capítulos são abertos com a imagem de um dos pãe de Polly. Além disso, temos várias receitas maravilhosas. Meu lado chefe aflorou aqui.

A Padaria dos Finais Felizes é mais um livro da Coleção Romances de Hoje da Editora Arqueiro e o primeiro da trilogia Little Beach Street Bakery e eu to completamente apaixonada. Com doses de amor e superação, temos um chick lit pronto para nos aquecer a qualquer momentos. E nos deixar com fome também haha. Deixo minhas cinco Angélicas.

CLASSIFICAÇÃO 5 ANGÉLICAS

 

 

Um comentário em “Resenha ‘A Padaria dos Finais Felizes – Jenny Colgan’

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s