A Hora do Chá ‘Encantada – Carina Rissi’

Oi ooooi gente! Estou chegando na coluna que eu mais amo nesse blog. E, para isso, venho falar sobre Encantada. No final do mês passado, quando resenhei Perdida, falei que estava relendo a série, enquanto espero a Carina Rissi finalizar o sexto e último livro e, que traria as resenhas deles para vocês. Então, vim cumprir com a minha palavra e falar desse romance de época mais moderno do pedaço. Vamos a sinopse e, depois, reencontrar Sofia e Ian.

A continuação do sucesso Perdida. Sofia está de volta ao século dezenove e mais que animada para começar a viver o seu final feliz ao lado de Ian Clarke. No entanto, em meio à loucura dos preparativos para o casamento, ela percebe que se tornar a sra. Clarke não vai ser tão simples quanto imaginava. As confusões encontram a garota antes mesmo de ela chegar ao altar ― e uma tia intrometida que quer atrapalhar o relacionamento é apenas uma delas. Além disso, coisas estranhas estão acontecendo na vila. Ian parece estar enfrentando alguns problemas que prefere não dividir com a noiva. Decidida, Sofia fará o que estiver ao seu alcance para ajudar o homem que ama. Ela não está disposta a permitir que nada nem ninguém atrapalhe seu futuro. Porém suas ações podem pôr tudo a perder, e Sofia descobre que a única pessoa capaz de destruir seu felizes para sempre é ela própria.

Depois de ser mandada para o século 19, se apaixonar e retornar para o século 21, Sofia sofreu, buscou a vendedora do celular e conseguiu voltar para os braços do homem que ama e de forma permanente. Então, agora que ela chegou para ficar, Ian pede ela em casamento e os planejamentos para o grande acontecimento começam. Entre montar um enxoval todo e preparar a festa, Sofia segue se metendo em problemas por causa dos modos da época.

747

Seu jeito moderno  pode não só afetar seus comportamentos e pequenos acidentes, podendo correr risco até mesmo de intervir na cerimônia de casamento, mas o casal apaixonado dará um jeito para tudo se acertar e, então, temos uma nova Senhora Clarke. Ainda que Sofia não esteja totalmente pronta para esse título e nem queira ser chamada assim.

Escolher Ian foi simples, natural como respirar. Não dava para viver com o coração batendo fora do peito e morando em outro século.

Logo após o casamento, Sofia recebe pedidos do seu condicionador, de algumas jovens da sociedade. E, com isso, recebe moedas em troca, mesmo que seu desejo não seja de vender e não queria aceitar de início. Só que como precisa pagar pelo relógio que comprou para Ian de presente de casamento, ela decide aceitar, não só os pedidos das meninas, mas a encomenda do boticário da cidade, ainda mais quando junta a suspeita de que Ian possa estar passando por alguns problemas financeiros.

Quanto sua vida dentro de casa, tem ficado mais complicada. Além de precisar se adequar ainda mais aos comportamentos da época, entender que precisa assumir responsabilidade, ela ainda tem que lidar com a chegada de Cassandra e Thomas, tia e primo de Ian e Elisa. Só que a mulher é intragável e contra o casamento, então, vive fazendo críticas a Sofia, atormentando o casal, se metendo nas coisas da casa e até mesmo em relação a Elisa.

– E por que suporta tudo isso? – ele quis saber.
– Porque eu amo o Ian, padre.
– É um bom motivo – ele concordou e me pareceu mais cordial. – Um nobre motivo.

Além de tudo isso, como se já não fossem poucas confusões, Ian acaba adiando a lua de mel, contando que o estábulo está com problemas e que precisam esperar. Conforme boatos vão aumentando e confusões acontecendo, Sofia descobre sobre o que tanto se fala e seu amado parece esconder dela. Depois da morte de algumas jovens que acabaram de casar, começam a falar sobre uma possível maldição cercando as jovens recém casadas. E, mesmo que nossa mocinha não acredite muito nisso, seu marido sim, e ele não vai arriscar a vida da amada.

748

Vamos embarcar na nova etapa da vida de Sofia, enquanto ela tenta se adaptar ao seu novo século e novo papel. Além disso, veremos até quando será capaz de esconder certo segredo de Ian, sem que isso coloque em risco seu relacionamento e a confiança dele. E tudo isso, enquanto ela começa a se relacionar com outras pessoas do local e vai ganhando o carinho deles. Até mesmo de quem ela não esperava.

– Somos apenas nós dois, você e eu, começando uma vida juntos. Vamos errar algumas vezes, acertar outras, mas, se estivermos juntos, tudo acabará bem. É assim que tem que ser. É assim que será. Confie em mim.

Sei que parece que falei muito, mas, acreditem, tem muitas coisas que sequer citei por aqui e que vai ser muito legal vocês descobrirem. Então, vamos falar das personagens. Nós já conhecemos Sofia e sabemos muito bem sobre sua personalidade. O seu jeito deslocado ainda fica aparecente, afinal, não é fácil se livrar do modo de falar do século 21. Então, isso faz com que as pessoas ainda estranhem o modo dela falar. Fora que ela sente falta de seu trabalho, por exemplo, já que está acostumada a ser independente. Sofia ama o Ian, ama Elisa e quer que eles sejam felizes, mesmo que ela precise mudar algumas coisas em si. Só que, talvez, não seja isso que eles queiram. Porque o jeito dela, que nos cativa, cativa os outros personagens também.

Ian é um mocinho muito amado. Meu Deus, é impossível que a gente não solte mil suspiros por ele e seu jeito doce. O modo como ele ama Sofia e tenta entende-la é demais. Ainda que, algumas coisas ele não receba muito bem e possa ter uma primeira reação contrária, ele é um homem de 1830, tentando agradar uma mulher de 2010 e ajudar que ela faça e tenha tudo o que queira. Não tem como não querer ter o nível de amor e preocupação que ele destina a Sofia, como se ela fosse, de fato, todo o seu mundo. Ainda tem o seu jeito irmão mais velho de Elisa, que também é lindo.

– Essa noite eu lhe entrego este corpo – proferiu ele, solene. – Pois a alma que o habita e o coração que aqui bate há muito lhe pertencem. E serão seus, apenas seus, para sempre. Eu juro, Sofia.

Falando em Elisa, eu sou apaixonada por ela. Acho uma jovem dama muito delicada e querida, que nos faz querer proteger ela. Acho muito linda a relação dela com o irmão, mas é seu modo com Sofia que é o mais encantador. Ela, de fato, ama muito sua nova irmã. Também gosto muito de Teodora e ela passa por umas nesse livro, que a gente só torce pra que ela fique bem. Madalena, Gomes e Isaac são os empregados mais falados da casa e nós nos apegamos a eles e seus jeitos engraçados, queridos e preocupados com a família. Dr. Almeia e Padre Antônio não podem deixar de ser citados como personagens fofos e que vão desenvolvendo todo o carinho por Sofia, do jeito e no tempo deles. Já tia Cassandra é insuportável, não tem outra palavra que a defina melhor.

721

Encantada só me fez gostar mais ainda da escrita da Carina. É inegável como sua escrita é fluída, envolvente e gostosa. Ela me fez mergulhar na pele de Sofia e fiquei me imaginando no lugar dela, em 1830. Em meio a confusões que rendem risadas e, até mesmo, um pouco de lágrimas. O ritmo não cai, mesmo quando ela muda de um momento mais engraçado, para outro mais dramático. A verdade é que só queremos ir lendo e descobrir as novas confusões de Sofia, como Ian vai lidar com tudo e qual é a tal maldição. Se a ideia é se jogar em um livro gostoso e mais leve, a Série Perdida é uma grande pedida. Vale falar que, ao contrário dos romances de época – e, vamos combinar, esse não é um romance de época comum -, Carina nos oferece uma escrita em primeira pessoa e, com uma certa licença poética.

– Obrigada, querida irmã. Sempre que eu usar esta joia me lembrarei de quanto a amo e de como é bom tê-la por perto. Para sempre.
– Fico feliz que pense assim, porque você sabe o que dizem das irmãs, né? São amigas que nunca precisam se separar.

Na parte da diagramação, não temos o all star vermelho na capa, mas outros elementos que remetam a época que Sofia está vivendo. Seu já conhecido vestido se faz presente, mas com uma carruagem ali e o relógio de bolso do Ian também. Por dentro, temos simplicidade. As folhas amareladas, com letras e espaçamento bastante confortáveis para a leitura.

Encantada é o segundo da série Perdida e nos deixa ainda mais apaixonados por esse casal tão diferente e que se completa tanto. Confesso que é meio difícil já começar a lutar pelo desapego a eles. No próximo mês, vamos falar de Destinado, que ainda conta sobre Ian e Sofia, mesmo que de um jeito diferente. Deixo as minhas cinco Angélicas.

CLASSIFICAÇÃO 5 ANGÉLICAS

Um comentário em “A Hora do Chá ‘Encantada – Carina Rissi’

  1. Ahhhh, que resenha mais amor. Eu já era louca pra ler, mas depois dessa resenha minha vontade aumentou ainda mais. Já li outros livros da Karina, ela é ótima escritora.
    Fiquei apaixonada em suas fotos, parabéns, estão lindas.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s