Resenha ‘Irlandês Encantador – Aline Sant’Ana’

Oi ooooi gente! Hoje eu vim trazer uma resenha bem curta, de uma leitura rápida, perfeita para vocês fazerem em um único dia. Se trata do sexto conto da série Sem Fronteiras Para o Amor, da Aline Sant’Ana. Dessa vez, o crush que roubará o nosso coração será um Irlandês Encantador, em uma história com um toque de magia. Sem mais delongas, vamos a sinopse…

Quando a vi no aeroporto de Dublin, lotada de malas, com o celular na mão e um aplicativo de relacionamentos aberto, precisei me aproximar. Uma mulher linda em busca do amor quando eu estava… Olha, vamos ser sinceros, bem ali.
Nosso primeiro encontro foi assim, ao acaso. Foi tão mágico e rápido que acabamos não trocando telefones, nomes ou qualquer coisa que me garantisse que a veria de novo.
Porém, algo me dizia que eu a encontraria mais uma vez.
Eu sou irlandês, confiei nesse instinto.
E ganhei do destino uma segunda chance.
Mas Alicia era uma mulher difícil. Acreditar que o que houve entre nós foi uma paixão à primeira vista? Nem pensar. Culpou a magia da minha terra, os duendes, as fadas e a sorte…
Mas eu não do tipo de homem que desiste quando encontra o que quer.
Se você está pronto para aceitar que o amor tem um pouco de encanto… venha para Dublin e seja muito bem-vindo à minha história.

Alicia Collins é uma americana que não tem nem um pouco de sorte no amor. Em seu último relacionamento, foi traída e ainda flagrou o ato. Apesar que ela não estava mais planejando levar o romance a diante. Seu trabalho sempre vem em primeiro lugar e com uma proposta irrecusável, a fotógrafa estava pronta para pegar suas malas e ir para a Irlanda.

Ainda no aeroporto, em sua chegada a Dublin, Alicia fica pensando nas crenças de sua família irlandesa, na tradição do Anel de Claddagh e no fato dela não querer um relacionamento sério. Ela só quer se envolver de forma casual e ta muito bom. Enquanto vai olhando seu Tinder, um estranho vai surgir em seu caminho.

– Se você tivesse poucos instantes, até segundos, para amar alguém, como demonstraria?

Quem surge – como mágica? – é Sean O’Brien Murray. Não que ela vá saber o nome todo logo de cara. Ele acaba se intrometendo nas escolhas de pretendentes de Alicia, apontando várias coisas estranhas sobre os caras e o fato de que não combinariam com ela. Mas, ainda que role uma atração instantânea entre os dois, Sean precisa embarcar em um voo para outra cidade e eles não trocam contato e Alicia acredita que não deva mais encontrar aquele homem.

3

Um mês se passa desde a chegada da fotógrafa à Irlanda. Alicia tem Mirella como sua nova melhor amiga e que lhe conta como são os homens irlandeses: tímidos, encantadores e nem um pouco casuais. O que deixa nossa mocinha preocupada, já que é o que ela está procurando. Essa conversa rola no mesmo dia em que ela vai visitar o museu para ver o quadro Encontro na Torre, que tanto significa para sua família.

Umedeci meus lábios, pensando em como a vida tem formas diferentes de nos mostrar o caminho certo. Naquele segundo, me veio à cabeça que Alicia Collins poderia ser o meu. 

Enquanto se emociona com o quadro, Sean reaparece atrás dela. E, dessa vez, ele não está disposto a deixar a oportunidade passar e a chama para um encontro. Ainda que Alicia vá, não será dessa vez que eles vão se render a um romance. Já que a fotografa ainda tem medo de se entregar a um relacionamento. Nos resta saber se Sean está disposto a esperar o tempo dela ou irá desistir. Além de ver se esse amor será cercado da doce magia da Irlanda.

Deixando a trama de lado, vamos falar dos personagens. Alicia é uma fotógrafa que vem ganhando renome no mundo da moda. Mas, como ela mesmo diz, não segue o padrão de beleza esperado, já que usa manequim 48. Não pensem que ela se incomoda com isso ou fica falando muito. Não mesmo. Alicia é muito bem resolvida com seu corpo e se acha maravilhosa assim. E eu adoro como isso é tratado de forma natural e seguimos em frente. Seu lado amoroso, ainda que seja cercado de muros, também é regado com tradições e crenças de sua família. É aquele jeito relutante de acreditar, ainda que faça questão de ouvir tudo a respeito. Preciso dizer que Alicia ainda tem uma melhor amiga incrível. Mirella é divertida demais.

– Há coisas que acontecessem sem nenhuma razão, mas eu não acho que você seja uma delas, Alicia. 

Sean é, de fato, um Irlandês Encantador. Não há modo melhor para defini-lo. Assim que ele aparece, já percebemos que ele tem um lado engraçado. Depois vamos ver que ele tem um lado persistente e que consegue enxergar que Alicia foi magoada e tem um muro de proteção. E ele está disposto a esperar o tempo dela e mostrar que o amor pode acontecer e não terá nada a ver com magia, que eles podem dar certo e que ninguém vai sofrer. Vale a informação de que, nesse conto, o mocinho narra bem menos capítulos que a mocinha.

4

Quando se trata de falar da escrita da Aline, sempre me sinto andando em círculos haha. Não tem como não elogiar o modo como ela escreve seus contos, como ela nos transporta na magia, mesmo avisando que tem um toque de licença poética. Temos toda a história do Anel de Claddagh e do quadro Encontro na Torre, que me fizerem ir procurar além do conto e me deixaram apaixonada. É só uma amostra da pesquisa que a autora embarca antes de começar a escrever a história. Ah!, ainda tem até citação ao bar de Ps: Eu te Amo. Então, em um conto com um toque de amor, encantamento, tradições familiares e magia secular, somos enfeitiçados na história de Alicia e Sean, de tal forma, que acaba em um piscar de olhos. Cheguei a conferir se ele era menor que os outros rs. Um novo conto tão rápido, para trazer aquele quentinho ao coração e nos dar uma leitura incrível. A verdade é que Aline parece não errar nessa viagem pelo mundo dos crushes.

Se entregar a alguém ia além do contato físico. Era deixar uma parte da alma exposta e querer isso.

Para quem não conhece a série, vou contar que ela foi criada como um jeito super fofo e lindo que a Aline pensou para agradar suas leitoras. A série nasceu no grupo de leitores dela, onde 12 leitoras ~sortudas~ foram sorteadas e, com isso, puderam escolher o país para onde iríamos viajar, os atores que inspirariam os personagens, os nomes que eles teriam e uma música para isso. Não sei vocês, mas eu adoro essa ideia. Acredito que é o sonho de muitos leitores poder escolher elementos que sempre desejamos e eles serem moldados e escritos por uma escritora que amamos.

2

Sobre a diagramação, eu adoro que a Editora Charme tem um cuidado e um carinho todo especial, mesmo sendo só um e-book! Com uma capa que ressalta o país onde se passa a trama e ainda valoriza o boy. E, dessa vez, ainda tivemos um toque feminino junto, com as mãos da Alicia sendo representadas. Essa imagem também é usada para iniciar os capítulos, sinalizando quem está fazendo a narrativa.

Irlandês Encantador vem para mostrar que Aline acerta na mão em fazer com que nos apaixonemos por um novo país e por um novo casal. Como já disse antes, uma série para amar sem nenhuma fronteira. O amor é o ingrediente principal e que move tudo por aqui. Deixo minhas cinco Angélicas e já vou me preparar para a próxima parada, a Rússia.

CLASSIFICAÇÃO 5 ANGÉLICAS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s