Resenha: ‘O Peso da Conquista – Mara Jacobs’

Oi gente!! A resenha de hoje é um livro sobre autoaceitação e segundas chances. O Peso da Conquista, da Mara Jacobs, foi publicado ano passado pela Cherish Books Br, mas este ano recebeu uma nova identidade visual e foi relançado. E como a série toda está sendo publicada com intervalos bem curtos, bora lá conhecer o primeiro livro. Mas antes disso, leiam a sinopse…

“Um novo corpo…
Uma nova vida…
Uma velha chama?
Lizzie Hampton é apenas uma sombra de seu antigo eu. Tendo perdido metade do seu peso corporal, ela está indo para sua pequena cidade natal para testar seu novo corpo e uma antiga chama.
Apenas uma aventura inofensiva para recuperar sua autoconfiança antes de retornar à cidade e ao novo homem em sua vida.
Mas o plano de Lizzie tem alguns percalços no caminho.
Finn Robbins não pode acreditar que Liz está de volta à cidade. Desesperado para ser seu primeiro homem dezoito anos atrás, ele nunca teve a chance.
Agora ela está de volta, e ele finalmente pode riscá-la de sua lista de desejos.
Mas seus amigos, seu filho e a misteriosa Annie podem ter algo a dizer sobre isso.”

Lizzie Hampton é uma mulher muito bem sucedida, dona de sua própria empresa e vive há anos em Detroit. Enquanto no campo profissional vai tudo muito bem, sua vida pessoal não é lá essas coisas. Ela passou por uma grande transformação nos últimos meses. Desde que saiu de sua cidade natal e foi para a faculdade, Lizzie adotou hábitos que lhe cobraram o preço. Ela engordou muito e passou a ter vergonha de seu corpo e a evitar relacionamentos, mesmo os casuais.

Mas agora, ela perdeu muito peso e quer reconquistar sua confiança e autoestima e apenas um homem poderia lhe ajudar nesses teste, mas ele ainda mora na sua cidadezinha natal. O plano de Lizzie é finalmente ter muitos momentos quentes com seu ex-namorado, Finn Robbins, e depois voltar para Detroit com todas as suas inseguranças jogadas fora e, enfim, poder assumir um relacionamento com o homem perfeito. Apesar de ser uma planejadora nata, para que seu plano dê certo, Finn também precisará aceitar fazer parte dele, certo?

IMG_20200602_165023

Finn nunca deixou a pequena cidade de Hancock, ainda trabalha no mesmo cinema há anos e se viu virar um homem de 38 anos com nada mais do que problemas acumulados. Quando percebe que Liz está de volta após 18 anos, não pode evitar se sentir da mesma forma que se sentia quando tinha 20 anos. Eles namoraram por um curto tempo e Finn quase foi seu primeiro homem, mas estragou tudo por causa de seu sentimento de inferioridade quanto à ela. Eles eram de classes sociais diferentes, então ele não conseguia se sentir digno de namorar uma garota rica e educada como Liz.

Agora eles são dois adultos, donos das próprias vidas e que podem ter uma segunda chance. Só que Liz deixa muito claro que não voltou para ficar, mas que isso também não impede que eles tenham algo casual durante o tempo que ela ficar na cidade. Finn aceita, pois durante todo esse tempo, sempre pensou em Liz e de como as coisas poderia ter sido diferentes com eles. Já Liz diz a si mesma que não quer nenhum envolvimento amoroso com Finn, que ele é apenas alguém que a ajudará a ser a mulher forte e independente que precisa ser.  

“Nem mesmo amigos com benefícios. Apenas benefícios. Sim. Certo. Como se isso fosse possível.”

O plano de Liz começa a dar errado quando conhece os filhos de Finn e vai descobrindo tudo que ele teve que lidar nos últimos anos. Ela soube, através das amigas que ainda vivem na cidade, que ele tinha se casado e se divorciado, mas nunca soube dos vários golpes que Finn levou da vida. Não foi fácil para ele, ainda mais depois que sua filha nasceu. A menina tem um problema delicado e apesar do encontro das duas não ter sido nada fácil, Liz decide que conquistará Finn através da filha. 

Vocês já notaram pelo enredo que temos uma história clichê sobre ex-namorados que se reencontram após vários anos separados né? Sim, nós temos isso, mas O Peso da Conquista vai além disso. O que parecia ser apenas um plano ou passatempo para ambos, vai se tornando algo mais. Sem contar que temos uma personagem em busca de sua autoconfiança, mas não esperávamos que Finn fosse tão inseguro quanto Liz. Cada um, a sua maneira, está buscando a mesma coisa e aparentemente podem encontrar juntos.

“O homem na frente dela definitivamente tinha visto muitos dias difíceis, e eles transpareciam em seu rosto.”

A Liz do início da história não é uma personagem que eu tenha gostado logo de cara. Achei péssimo que ela quisesse usar Finn apenas para se sentir bem em outro relacionamento, mas ao decorrer da história ela vai nos conquistando. É muito difícil se sentir feia e indesejada apenas porque está acima do peso, daí quando ela muda completamente, decide que precisa e deve reconquistar sua confiança. Os meios foram errados, mas vamos percebendo todas as suas inseguranças e o quanto tenta suavizar com bom humor as coisas que a incomodam. Só que, em vários momentos, acho que ela mesma se sabotou e foi infantil.

Já Finn é aquele personagem que temos afinidade desde a primeira página. Nada em sua vida veio fácil e ele luta diariamente por cada momento de felicidade. É claro que ele não queria parecer fracassado diante de Liz, mas não pode esconder a vida bagunçada que tem. Liz acaba se tornando um sopro de esperança de que as coisas possam melhorar e acaba sendo importantíssima no tratamento de sua filha. Eles vão se desentender? É claro que vão, mas o sentimento que existia há 18 anos atrás, ainda está lá e eles terão que aprender a lidar com cada uma de suas dificuldades para aproveitar a segunda chance que o destino está lhe dando.

“Ela amava Finn. Profundamente e com uma convicção que não desaparecera depois de dezoito anos. E se fosse realmente honesta consigo mesma, admitiria que ainda o amava.”

A nova edição realmente destacou melhor essa história. A capa anterior de pés sobre uma balança não representava tudo que essa história realmente é, e achei muito inteligente da parte da Cherish de fazer um relançamento com uma capa mais chamativa. A diagramação está bem bonita e não tenho nada a reclamar sobre erros. O Peso da Conquista é o primeiro livro da série Conquista e é todo narrado em terceira pessoa. A Mara Jacobs tem uma escrita leve e fluida, e, na minha humilde opinião, trabalhou na medida certa a questão do sobrepeso de Liz. Está história está disponível apenas em ebook

IMG_20200602_165206

O Peso da Conquista é uma história leve, divertida, mas que trás assuntos sérios e polêmicos. O final se direcionou para o que esperava, coisa que não achei ruim de forma alguma, já que estamos falando de uma trama com vários temas considerados clichês. O que mais amei nesse livro foi a mensagem de confiança que ele nos trouxe. Podemos nos tornar inseguros por vários motivos, mas só cabe a nós mesmos acabar com tudo isso e nos tornamos confiantes diante de nossas imperfeições. Eu deixo minhas 4 Angélicas e já vou correndo ler o segundo livro da série, A Melhor Conquista. Até mais.  

CLASSIFICAÇÃO 4 ANGÉLICAS

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s