Resenha ‘Italiano Sedutor – Aline Sant’Ana’

Oi oooi gente! Hoje eu vim trazer uma resenha rápida, perfeita para ser a sua leitura ainda hoje. Se trata de mais um conto da série Sem Fronteias Para o Amor, da Aline Sant’Ana. Estamos chegando no oitavo conto e eu só posso ficar feliz de estar quase em dia e estar me apaixonando pelos quatro cantos do Globo terrestre. Na viagem da vez, vamos para a Itália. E, como descendente de italianos, não poderia estar mais ansiosa. Antes de tudo, vamos a sinopse…

Ah, eu tenho a vida que pedi a Deus. Uma empresa de sucesso, as mulheres mais perfeitas, sou rico, muito gostoso e nada modesto, mas há um pequeno problema: finjo sentimentos só para conseguir o que quero.
É, eu sei o que você está pensando.
Antes de conhecer essa mulher, eu achava que ser sedutor era um dom que nasceu comigo. Um presente divino que, somado a uma lábia perfeita e boa aparência, me fazia ter tudo. Mas, quando essa mulher altiva, linda e muito segura de si percebeu quem eu era e jogou várias verdades na minha cara… eu fiquei balançado.
Cara, será que eu sou tão babaca assim?
Você deve estar rindo agora, porque percebeu o meu interesse pelo impossível, né?
Violetta Bianchi tem um ar de “você nunca vai me ter”. Foi a mulher que me enxergou como eu era. A única que fez meu coração balançar e que eu não posso ter.
Mas sente aqui, deixe-me pilotar durante essa viagem, ria do meu carma e tome um vinho. Vamos explorar a Itália juntos. Com ou sem o meu coração partido, tenho certeza de que você irá adorar me conhecer.
Só não sei se está preparado para tanta sedução e o sangue quente dos italianos.
Vamos descobrir?

A trama começa anos atrás, quando Violetta decide se declarar para o seu primeiro amor, no dia de seu aniversário. Mas, não dá certo, já que o rapaz não sente o mesmo que ela e decide colocar um ponto final em tudo. Então, além de desejar que um dia ele sofra por amor, a menina também decide tirar esse sentimento da sua vida.

Anos se passam e a reencontramos como a Dra. Violetta Bianchi. Ela cumpriu sua promessa e nunca mais se envolveu amorosamente com ninguém, tendo apenas casos e suas regras. Quando o parceiro se apegava demais, era hora de encerrar as coisas. E, depois de fazer isso com um dos médicos que trabalha no mesmo hospital que ela, de enfrentar plantões tensos, chegou a hora de suas merecidas férias.

Trabalho vs amor? As pessoas sempre iam para o emocional. E não sei por quê. O amor não era nada além de um truquezinho de mágica para a humanidade não entrar em extinção.

Vi, que agora trabalha em Roma, precisa pegar o avião e ir para Florença, reencontrar sua família. E, qual não será sua surpresa em ver que o piloto do avião particular é Fabrizio Martinelli. O italiano sedutor, que partiu seu coração tantos anos antes. Ela ainda o flagra levando uma dura de suas duas últimas conquistas, então percebe que ele não mudou nada. E também não a reconheceu, mas ela percebeu que ele ficou atraído.

50

Ao perceber que uma “coisa” está acontecendo entre eles, Fabrizio vai tentar investir na mulher, mesmo ela sendo diferente de todas as outras que ele já se envolveu. Ela não dá muita bola pra ele, não liga e não quer um relacionamento. Mas, ele não pode negar que ficou intrigado e mexido, então, ele vai tentar marcar encontros e ter a chance de conquistá-la. Enquanto Violetta, planeja usar isso para pode ser vingar e ensiná-lo a ter responsabilidade afetiva.

Coincidências acontecem, especialmente quando estamos distraídos para pensarmos que elas podem surgir.

Mas, sua nona avisa que essa história de vingança é perigosa. Fabrizio é tão sedutor e bonito quanto antes e, como sua irmã falou, Violetta acaba sendo muito inexperiente no amor, já que ela nunca mais amou ninguém. Nos resta saber se, mesmo com avisos, ela seguirá com seu plano de vingança e se ele dará certo, com o homem sendo todo encantador, sedutor e se mostrando rendido a ela.

Deixando a trama de lado, vamos comentar dos personagens. Bianca é uma personagem que podemos nos identificar. Afinal, quem nunca sofreu por amor e acabou um pouco desiludida? Mas ela também tem uma força, e vamos perceber isso em um momento em que nós que ficamos abaladas. Ela sabe que é a melhor médica e vai provar isso. Na parte amorosa, é engraçado ver que, ao mesmo tempo em que ela quer comandar o jogo, já está mais vencida do que imagina.

Meu coração estava rendido, de joelho e mãos para cima, só esperando aquela mulher atirar […] No fim, eu estava mesmo apaixonado.

Já Fabrizio é aquele cafajeste que a gente ama e se rende na primeira palavra. E, conforme ele vai tentar conquistar Vi, vamos sendo ainda mais encantadas por ele. O homem não brinca em serviço, na hora de conquistar. E, conforme ele vai se apaixonando pela única mulher que agiu diferente com ele, vamos perceber que ele aprenderá várias lições, principalmente em lidar com um sentimento novo.

Temos alguns personagens que acompanham os protagonistas, como os irmãos deles. Por sinal, Frederico, irmão do nosso mocinho piloto, tem uma troca de mensagens hilária sobre estar apaixonado. Assim como temos a irmã de Violetta com bons conselhos, sua melhor amiga e até o chefe do hospital que vai ter demonstrar o quanto gosta de sua funcionária. Mas é a Vovó Donabella que rouba a cena e os nossos corações. Eu desafio qualquer pessoa a dizer que não se rendeu a essa matriarca maravilhosa!

51

Como sempre digo, para quem vem acompanhando as resenhas de Sem Fronteiras Para o Amor e até mesmo do Além, de forma geral, sabe o quanto amamos a Aline. Não tem jeito, por aqui, ela é fada sem defeitos. Até para criar seus personagens. Dessa forma, acabamos rendidas ao casal que ela está retratando e ao amor que os cerca. Sempre de forma fluida, com leveza, com momentos engraçados – tudo bem, dessa vez, tivemos um pouco mais de drama também – e muita conquista, vamos nos apaixonar por mais uma história. A essa altura, já sabemos que ela sabe apresentar muito bem um grande amor a cada conto, mas sempre com uma coisa diferente, com uma caminhada diferente. Isso, muito provavelmente, está ligado pela sua viagem pelos países, por nos apresentar diferentes países e seus jeitos de amar de verdade.

O amor mais perfeito é o que vem cheio de imperfeições. Esse é o amor real. O que amor que perdura. O amor de uma vida inteira. O amor que nos prova que, mesmo que não merecemos, ele está ali.

Para quem não conhece a série, vou contar que ela foi criada como um jeito super fofo e lindo que a Aline pensou para agradar suas leitoras. A série nasceu no grupo de leitores dela, onde 12 leitoras ~sortudas~ foram sorteadas e, com isso, puderam escolher o país para onde iríamos viajar, os atores que inspirariam os personagens, os nomes que eles teriam e uma música para isso. Não sei vocês, mas eu adoro essa ideia. Acredito que é o sonho de muitos leitores poder escolher elementos que sempre desejamos e eles serem moldados e escritos por uma escritora que amamos.

49

Sobre a diagramação, eu adoro que a Editora Charme tem um cuidado e um carinho todo especial, mesmo sendo só um e-book! Com uma capa que ressalta o país onde se passa a trama e ainda valoriza o boy. Essa imagem também é usada para iniciar os capítulos, sinalizando quem está fazendo a narrativa.

Italiano Sedutor é mais uma prova de que podemos e devemos nos apaixonar por esses crushes ao redor do mundo. Como o nome já diz, vamos ser seduzidas para dentro dessa história e pelo amor que nasce nela. Sem sombra de dúvidas, deixo minhas cinco Angélicas, enquanto me preparo para pousar na Croácia.

CLASSIFICAÇÃO 5 ANGÉLICAS

Um comentário em “Resenha ‘Italiano Sedutor – Aline Sant’Ana’

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s