A Hora do Chá ‘A Marquesa de Havisham – Lorraine Heath’

Oi ooooi gente! Estou chegando na minha coluna preferida desse humilde blog com um livro que eu esperei absurdamente, o terceiro livro de Os Sedutores de Havisham. Deixem me ser bastante clara sobre o quanto esperei: tem exatos 2 anos e 11 dias desde que a resenha do segundo, O Segredo do Conde, foi publicada no Além. Então, imaginem meu desespero pela história de A Marquesa de Havisham, que eu tanto esperava, já que trazia Locke como o protagonista. E, preciso antecipar, Lorraine Heath não me decepcionou. Antes de me empolgar mais, vamos a sinopse…

O amor pode levar a loucura. E foi exatamente isso que o visconde Locksley viu acontecer com o pai, após a morte de sua amada esposa. Mas, quando o marquês decide se casar com Portia Gadstone, Locke se vê obrigado a tomar medidas drásticas para impedir que aquela mulher incrivelmente bonita se aproveite dele. O desespero levara Portia a concordar em se casar com um louco. O acordo lhe ofereceria a proteção de que precisava. Pelo menos era o que ela pensava, até o filho do marquês ler as letras miúdas do contrato e… tomar o lugar do pai! De maneira repentina, a união supostamente calma planejada por Portia se transforma em uma relação perigosa e repleta de tentações. Ao se ver apaixonada por Locke, ela descobre segredos sombrios, que ameaçam separá-los para sempre… a menos que ele arrisque tudo e entregue seu coração para o amor.

Finalmente chegamos ao livro de Killian St. John, Visconde Locksley, o último dos Sedutores a ganhar sua história. Sabemos que sua mãe morreu dando a luz e, com isso, o Marquês de Marsden ganhou a fama de Marquês Louco, porque não conseguiu se recuperar depois que perdeu a tão amada esposa. Durante alguns anos, Locke foi uma criança solitária, mas isso mudou com a chegada de Ashe, Albert e Edward, quando os mesmos perderam seus pais em um acidente de trem. Então, os quatro rapazes se tornaram irmãos do pequeno e protegidos daquele homem que jurava procurar pelo fantasma de sua mulher no pântano.

80

Depois de ver seus pupilos se casarem por amor e ter seus herdeiros, Marsden quer isso para o próprio filho. Vive pedindo por um herdeiro logo. Então, ele resolver fazer outra jogada. Resolve se casar novamente, focado em deixar um herdeiro sobressalente. Para isso, o marquês coloca um anúncio no jornal e acaba encontrando a jovem Portia Gadstone, com quem chega até assinar um contrato. Mas, quando Locke descobre toda a história, não fica nada feliz. Então, depois de desconfiar que a mulher só quer se aproveitar de um homem senil, uma brecha no contrato é encontrada e é ele quem acaba por se casar.

Ele leu o texto com cuidado. O Marquês de Marsden podia estar louco, mas não era um idiota. Ele devia ter incluído alguma escapatória para si. E lá estava, escondida cuidadosamente em meio ao palavrório. Locke quase riu alto. O velho matreiro. Ele era esperto.

Locke não está feliz, tem certeza que Portia é só uma mulher fútil que está em busca de um título, e tudo isso lhe dá a certeza de que ele nunca irá se apaixonar por ela. O que é importante, já que ele não quer correr o risco de ficar louco como o pai. Então, ao não restar outra alternativa a não ser a de se casar e produzir um herdeiro, eles traçam um combinado: ela terá os dias para si, mas as noites serão dele. Além de sempre se respeitarem.

81

Com o passar dos dias, ainda que sempre procure tentar arrumar motivos que provem que Portia é a mulher que imaginou quando abriu a porta de sua casa, Locksley vai perceber que não é bem assim. Ela é preocupada com seu pai, trata bem os criados, não tem medo de colocar a mão na massa. Mas, assim como ele, também está determinada a não colocar o amor nessa equação, afinal, já conheceu o sentimento e não terminou bem. Ainda que a química entre eles pegue fogo! A bela dama tem seus segredos do passado, suas preocupações e só quer saber da segurança que Havisham pode trazer para si e para os futuros herdeiros.

– Não preciso de amor, milorde.
– Todos precisamos de amor, querida. Quanto mais pensamos não precisar, mais necessitamos. 

Bom seria se o coração sempre seguisse nossas vontades, mas não é bem assim que as coisas funcionam e ambos vão vendo seus muros caírem pouco a pouco e deixando o amor, que juraram não existir, nascer entre eles. Com o passar dos dias, Portia vai se infiltrando pelas paredes da Mansão Havisham e assumindo seu posto como a lady da casa. Mas o problema é que os segredos que guarda para si e para se proteger, são uma ameaça no caminho deles. E, eles não vão ficar guardados por tanto tempo quanto ela gostaria. Então, quando tudo vier a tona, Locke pode começar a compreender seu pai mais do que pensou ser capaz. Resta saber se eles irão achar o caminho de volta um para o outro ou, se enterrarão de vez, o sentimento que nunca desejaram ter.

Eu sei que parece que falei demais, mas, confiem em mim, isso não tem um terço das coisas que Locke, Portia e o Marquês de Marsden passarão nessa história. Quero começar falando de Locksley, que é minha paixão desde o primeiro livro. Ele segue sendo um homem que exala sedução, inteligência e determinação. Ele não exita em colocar as mãos para cavar nas minas e trabalhar junto com os mineradores. Tem um grande senso de proteção e de amor por seu pai e é lindo ver a relação entre os dois. Esperem momentos emocionantes e outros bem engraçados, principalmente quando o marquês resolver falar algumas intimidades de quando era casado. Ver Locke ir se rendendo ao amor é a coisa que mais balançou meu coração. Consigo entender o seu medo e apreensão, a vontade de evitar o que devastou seu pai. Mas, amar está nas suas veias e ele descobrir isso é de bambear as pernas. O último dos Sedutores faz jus ao nome e a fama de libertino.

– Ele pode repetir esse mantra o quanto quiser. O coração dificilmente ouve o que nós queremos lhe dizer. Ele costuma seguir o seu próprio caminho. Locke pode não estar loucamente apaixonado, mas eu aposto minha fortuna inteira que o coração dele não está tão guardado quanto ele gosta de pensar.

Portia é uma mulher de fibra. Depois de ser muito magoada e enganada, ela não vai deixar escapar uma oportunidade de se agarrar a um título, não por riqueza, mas pela segurança que ele vai fornecer. Precisou aprender a duras penas que não se deve confiar nas palavras de um homem e nem seu coração a ele. Ao mesmo tempo que exala sua força, também mostra seu lado doce, cuidadoso e protetor com aqueles que passa a gostar e amar. Passa a se dedicar a trazer a vida e a beleza de volta a Havisham, com cuidado em como isso irá afetar os dois homens que vivem ali. E, enquanto vai construindo sua relação aos poucos com o marido, desenvolve muito carinho e cumplicidade com o Marquês.

82

Falando em Marsden, desde o primeiro livro também sou encantada por esse homem que só sabe amar demais. Sempre fui apaixonada pelo modo com que ele lida com Ashe e Edward, além de agora poder vê-lo melhor com o próprio filho. É inegável que ele pode não ser o mais lúcido dos homens em relação a acreditar que vê o fantasma de sua esposa pela casa, mas ele é extremamente inteligente e ligado ao que acontece ao redor. É surpreendente como ele sabe muito bem das coisas, tem excelentes conselhos e atos. O amor imortal que sente pela sua Linnie é uma das coisas mais lindas que já pude ver em um livro.

E Locke percebeu, com precisão total, que tinha cometido muitos erros na vida, mas no que se tratava de Portia, ele podia ter cometido seu maior erro, porque era muito provável que viesse a gostar muito dela.

Não posso deixar de mencionar que temos sim um pouco de Ashe e Minerva, assim como Edward e Julia, até mesmo de Lady Allie, que conhecemos no livro anterior. Se tem uma coisa que também não posso negar é o quanto eu amo os laços criados entre eles que, de fato, são maiores que o de amizade. Eles se tornaram uma grande família, conhecem seus lados. Dessa vez, ao invés de dar conselhos, Locke os recebeu e Ashe se divertiu um pouco com isso.

83

Sobre a escrita de Lorraine, ela já não é novidade para mim. Tenho, não só total admiração pela autora – que se tornou uma das minhas favoritas -, como apego emocional a esse série, que me apresentou o mundo dos Romances de Época. Heath segue tendo uma escrita tão leve, super fluída e que nos conduz com muita força pelas páginas, que vão passando sem que a gente possa sentir. A vontade de ir descobrindo como os personagens irão reagir, o que eles ainda escondem, como podem resolver as coisas, é algo que me enlaça e me deixa vidrada. A expectativa com a espera e o amor pelo protagonista era algo que me amedrontava, mas não fui desapontada. Recebi o melhor livro dos Sedutores e um dos melhores de época do ano. O carinho com que encerrei esse livro foi quase uma reverência, ao modo mais doce que ela poderia ter colocado o ponto final na história desses meninos. A trama me arrebatou, me fez rir e chorar e deixar apaixonada! Além de tudo, ela fez desse o livro mais quente da série. Locke e Portia pegam fogo!

– Eu gosto de você, Portia. Muito mais do que seria prudente.
– Nunca tive muito gosto por homens prudentes. 

Referente a diagramação, começamos com outra capa tão marcante da série. Eu amo o quanto essas capas são bonitas e minha amada marquesa não fugiu disso. Por dentro, temos folhas amareladas, com letras e espaçamento confortáveis para a leitura. Os capítulos são numerados e contém arabescos, e a divisão dentro deles tem um par de aliança. Não posso deixar de comentar que eu espero MUITO que a Editora Gutenberg publique o conto do Marquês de Marsden, até porque ele é citado na nota da autora. Acho que, mais do que respeito aos leitores, teremos respeito pela história de amor que nos vem sendo apresentada desde o início.

A Marquesa de Havisham vem para encerrar a história desses Sedutores tão apaixonantes e, de uma forma engraçada, é como se encerrasse um ciclo para mim também. Não tenho como não dar cinco Angélicas para o livro, para o casal, para os secundários, para a autora. E, não tenho como negar que encerro aqui, com meu coração cheio de amor e saudades.

CLASSIFICAÇÃO 5 ANGÉLICAS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s