Resenha: ‘Eleanor & Park – Rainbow Rowell’

Oi gente!! A resenha de hoje é de um livro que eu sempre tive vontade de ler, mas nunca entendi porque não tinha lido. Eleanor & Park ganhou uma nova casa editorial e uma repaginada, então quando a Cia das Letras mandou o ebook, eu decidi que estava na hora de ler e conforme fui lendo, pensei: ‘caramba, porque não tinha lido ainda?’. Enfim, fiquem com a sinopse, que eu já conto um pouco mais sobre ele… 

“Uma das maiores obras da literatura jovem contemporânea em nova edição.
Eleanor é nova na cidade. Com roupas inusitadas, cachos ruivos indomáveis e uma família problemática, ela sente que nunca vai conseguir se encaixar.
Park senta sozinho no ônibus da escola. Sempre de camiseta preta, fones de ouvido e a cabeça enfiada num livro, acha que consegue passar despercebido.
Mas não para Eleanor.
Aos poucos, entre fitas cassetes gravadas, pilhas de histórias em quadrinhos e conversas até tarde da noite, Eleanor e Park se apaixonam.
Narrada durante o ano letivo de 1986, essa é a história de dois jovens de dezesseis anos que, mesmo sabendo que o primeiro amor quase nunca é para sempre, têm coragem e esperança suficientes para tentar.”

Eleanor voltou a viver com sua família após um longo tempo fora, mas aparentemente nada mudou. A mãe continua totalmente submissa ao marido Ritchie, seu padrasto e um homem agressivo e viciado. Ela expõe seus filhos a uma vida de pobreza e violência em nome de um relacionamento abusivo. Eleanor é nova na cidade e só isso já bastaria para chamar atenção na escola, mas ela se veste de uma maneira bem diferente das outras meninas, tem um cabelo vermelho e livre, além de pesar muito mais do que elas. Mesmo que fosse de seu interesse, Eleanor jamais passaria despercebida neste novo ambiente. Enquanto em casa, ela precisa lidar com um lar totalmente destruído, na escola, a adolescente é vitima constante de comentários maldosos sobre sua aparência.

IMG_20201125_172931

Park é um menino mestiço, filho de pai americano e mãe coreana, ele não sabe muito bem quem é ou como lidar com as expectativas de seus pais. Ele é um menino franzino e até mesmo feminino, enquanto seu  irmão mais novo é alto e atlético e, que claramente, não precisa fugir dos valentões da escola. Park vive entre a linha tênue de ser considerado um nerd e um dos valentões, já que ele mesmo não consegue se aceitar nem como asiático e muito menos como americano, então ele ‘flutua’ entre os grupos escolares. Ele mesmo não considera seus traços asiáticos bonitos ou aceitáveis além de se cobrar por ser mais baixo do que o irmão.

Eleanor e Park se encontram sozinhos numa sociedade que cobra perfeição e como adolescentes, que são, se sentem com medo e em dúvida de como sobreviverão a esta fase e chegarão a vida adulta. O destino os colocará juntos no ônibus escolar e uma amizade, aparentemente improvável, nascerá ali. Apesar de serem completamente diferentes vão logo percebendo que as semelhanças entre eles é que faz a diferença neste relacionamento e logo se tornarão inseparáveis. Eleanor não gosta de conversar e inicialmente, eles fazem um acordo silencioso de apenas lerem o gibi de Park, mas depois ele passa a compartilha música com ela e com isso aquele encontro abruto no ônibus se torna um relacionamento onde ambos estão tentando se salvar.

“Concordavam sobre tudo que era importante e discutiam sobre o restante. E isso era bom também, porque, quando discutiam, Eleanor sempre fazia Park morrer de rir.”

Essa não é uma história fofa sobre o primeiro amor. Eleanor vive uma vida instável, pois já foi colocada para fora uma vez, então fica sempre esperando que Ritchie a mande embora novamente. Ela percebe que a mãe nunca terá coragem de abandonar o padrasto e com isso vê seus irmãos mais novos fadados a viver suas infâncias ao lado de um homem agressivo e que assedia não só Eleanor, mas sua irmã mais nova. As crianças são carentes de tudo, de um afeto à uma escova de dentes e vai ficando cada vez mais claro que sua mãe não enxerga as coisas da mesma maneira e que nunca vai fazer nada pra mudar os destinos de seus filhos.

Park já é o extremo oposto. Ele vive numa casa confortável e com uma família diferente, porém amorosa, mas ele tem suas batalhas internas. Park não consegue evitar as comparações com seu irmão assim como as expectativas que os pais tem para ele. É um dilema diário sobre não se encaixar bem em lugar nenhum. Quando ele se envolve com Eleanor, não pense que será logo uma bela história de amor porque não será. Por causa de suas inseguranças, ele acaba tendo muito medo de ser visto com Eleanor e ser ridicularizado por isso. Mais isso vai mudando a partir do momento que ele vai notando todas as camadas que ela esconde de todos, inclusive dele.

IMG_20201125_173916

Eu sempre vou enaltecer a literatura juvenil, pois sempre fico encantada e espantada em como as autoras desse gênero conseguem abordar todos os temas importantes e que assombram os adolescentes. Em Eleanor & Park temos o bullying sendo retratado de forma sutil nas inseguranças de Park por ser mestiço e de maneira bem mais agressiva em Eleanor por ela não ser magra como as outras meninas. Falando em Park, uma das coisas que mais incomodaram os leitores, foi que aparentemente a autora teria criado um personagem caricato e de que a cultura coreana não foi retratada devidamente. Eu concordo, que ficou cansativo a repetição de que ele era mestiço, mas acho até normal que a gente faça a leitura de um livro, que foi lançado há quase 10 anos, seja recebido com uma leitura mais crítica nos tempos de hoje.

“Ela era como arte, e arte não foi feita pra ser bonita, mas pra fazer você sentir algo.”

Apesar do livro ter sido publicado em 2012, a história se passa em 1986 e gente, que sensacional foi isso. Amei como a Rainbow se preocupou em escrever detalhes de uma época muito diferente da que vivemos atualmente. A gente percebia isso quando falava das músicas, de ouvir fitas no walkman (os xóvens de hoje nem sabem o que é isso hahaha), nos gibis com todos os personagens/ heróis, que a maioria das pessoas, atualmente, passaram a conhecer por causa das adaptações nos cinemas. É uma história regada a muita Cultura Pop dos anos 80 e isso só deixou o livro melhor. E falando de músicas, a autora criou uma playlist com todas as músicas que os dois ouviam em seu trajeto de ônibus.

“Não existem príncipes encantados, pensou ela. Não existem finais felizes. Ela olhou para Park. Dentro dos olhos verdes. Você salvou minha vida, ela tentou dizer.”

Como eu falei lá no anunciado, Eleanor & Park ganhou uma nova casa editorial esse ano, mas não somente ele. Todos os livros da autora Rainbow Rowell foram comprados ela Editora Seguinte e estão sendo republicados com nova tradução e com um cara nova, mesmo que se assemelhe bastante com as edições antigas. Eu gostei bastante desse amarelo da capa e que a ‘cara’ do livro continua a mesma, pois esse desenho na capa é muito Eleanor e Park. A diagramação é simples, mas confortável para a leitura. Os capítulos são narrados alternadamente entre os dois protagonistas e eu amo esse tipo de narrativa.

IMG_20201125_174447

Eleanor & Park é um livro juvenil, mas carregado de temas importantes. Park se torna o romântico enquanto Eleanor só quer sobreviver. Ao mesmo tempo que é lindo é tão triste e agonizante. Apesar de não aceitar muito o final, depois de uns dias refletindo sobre ele, eu pensei que fazia total sentido e que a autora não estava escrevendo uma linda história de amor, pois ela, em vários momentos, foi bem trágica. Pra mim, esse livro fala sobre superação e de como uma amizade verdadeira pode nos salvar. Ao mesmo tempo fala de como somos donos dos nossos próprios destinos e que apenas nós podemos vencer nossas lutas internas. O romance entre os protagonistas é só uma ponta no iceberg que é essa história. E falo isso no sentido do tão grande e impactante que ela é. Sendo assim, deixo minhas 5 Angélicas.

CLASSIFICAÇÃO 5 ANGÉLICAS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s