Terça Charmosa ‘Herdeiro Rebelde – Vi Keeland e Penelope Ward’

Oi ooooi gente! To chegando nessa Terça Charmosa, com mais um sucesso da brilhante dupla Vi Keeland e Penelope Ward. Dessa vez, ViPen vem com uma rebeldia maravilhosa e deliciosa, em forma física. Vou falar sobre Herdeiro Rebelde, o primeiro livro da duologia Rebel, também conhecida como Rush Duet. A Editora Charme não quis matar as leitoras do coração e fizeram questão de lançar os dois juntos e com direito a uma surpresa lindinha, que é o box. Mas, antes de tudo isso, fiquem com a sinopse.

Como arrasar em um grande verão nos Hamptons:
Alugar uma casa linda na praia. Feito. ✓
Arrumar um emprego em uma balada agitada do verão. Feito. ✓
Como estragar um grande verão nos Hamptons:
Apaixonar-se pelo único cara com jaqueta de couro preta, barba por fazer e olhos intensos que não combinam com o resto da multidão elegante. Um cara que você não pode ter quando for embora, no fim da temporada.
Feito. Feito. Feito.
Devo adicionar ― principalmente quando o cara é o deus sexy e tatuado do seu chefe.
Principalmente quando não apenas ele é dono do lugar em que trabalha, mas também herdou metade da cidade.
Principalmente quando ele é maldoso com você.
Ou era o que eu pensava.
Até certa noite, quando ele exigiu que eu entrasse em seu carro para ele poder me dar uma carona para casa porque não queria que eu andasse no escuro.
Foi meio assim que tudo começou com Rush.
Então, pouco a pouco, algumas das paredes desse homem durão começaram a cair.
Nunca esperei que nós dois, aparentemente opostos por fora, ficaríamos tão próximos.
Não era para eu me apaixonar pelo herdeiro rebelde, principalmente quando ele deixou claro que não queria ultrapassar o limite comigo.
Conforme a temperatura esfriava, as noites ficavam mais quentes. Meu verão se tornou bem mais interessante ― e complicado.
Todas as coisas boas chegam ao fim, certo?
Só que eu não tinha previsto o nosso final.

Gia é uma autora. Ou, pelo menos, está tentando ser. Ela venceu um concurso com três capítulos de seu livro, assinou um contrato de 10 mil dólares e partiu rumo aos Hamptons, para poder se inspirar para terminar a história, que se passa no local. O problema é que ela já gastou quase todo o dinheiro, está no meio de um bloqueio de escrita e seu prazo está cada vez mais perto de terminar. Em uma noite, depois de mais um dia sem conseguir fazer muitos avanços, ela recebe a ligação de sua amiga Riley, pedindo uma ajuda, que Gia assuma seu lugar como bartender, porque ela está com uma emergência familiar.

A aspirante a escrita mal bebe drinks, além de um Cosmo, acaba aceitando ajudar a outra menina. O problema é que, por mais que ela tenha rápidas instruções e um livro que a ensina fazer as bebidas, as coisas não dão muito certo. Ela cobra preços errados, faz misturas erradas e acaba gerando muita reclamação dos clientes. Até a hora que um cara chega e pede uma simples cerveja. Só que, no meio de mais erros, ela acaba descobrindo que ele é Rush, o temido dono do lugar e ele não pensa duas vezes antes de mandá-la embora, assim como sua amiga. Só que ele também terá sua vontade frustrada, quando descobrir que sua hostess pediu demissão.

– E, para o seu governo, você não me intimida mais.
– Por quê? – berrei pela janela. 
– Porque qualquer um que tem um anjinho pendurado no retrovisor do carro não pode ser tão mau assim.

Sendo assim, ele acaba oferecendo o cargo a Gia, que acaba se aproveitando do fato dele estar precisando muito dela, para pedir que o cargo seja permanente e não apenas por uma noite. E, de uma forma louca e que passa ser muito a cara dos dois, uma amizade nasce entre eles, em meio a troca de respostas espertas e que só ela seria capaz de dar a Rush. E, logo nesse primeiro dia, ele descobre que ela não tem como voltar pra casa, a não ser a pé. Como não gosta disso, decide oferecer uma carona a ela, mesmo sabendo que isso seria perigoso para a sua sanidade. Porque ele poderia ter a fama que fosse, mas nunca se engraçava com uma de suas funcionárias. Mas, a segurança dela vem em primeiro lugar.

À caminho de casa, eles vão conversando e Rush revela que herdou o bar há uns anos. Ele é filho bastardo de um homem, que nunca quis saber dele de verdade. Mas, seu avô fez questão de incluí-lo na herança. Já Gia, diz que não tem boas lembranças do The Heights, afinal, a única vez que esteve no local, acabou sendo enganada por um cara, que mentiu sobre o seu número de telefone e sabe Deus sobre o que mais. A relação entre os dois vai se estreitando, eles passam a compartilhar muitas histórias, mas a verdade é que ambos sabem que existe uma atração enorme e uma tensão sexual que pode ser cortada com uma faca.

– […] Ela trabalha aqui quando não está em casa procrastinando sobre escrever o próximo grande romance pornô americano.

Apesar de Gia estar disposta a tentar algo, Rush não pensa muito assim, e isso acaba gerando alguns atritos entre eles e até mesmo verdadeiras confusões, que podem até ser engraçadas. Mas, isso também não quer dizer que eles vão resistir por muito tempo. Não tem como, com todo o magnetismo que existe. Rush vai se dispor a fazer coisas que nunca tinha tentado antes e Gia vai ficando cada dia mais encantada por ele. Só que o destino pode ser traiçoeiro e uma novidade pode colocar tudo em risco. Resta saber se o que eles estão construindo será mais forte que tudo o que aparecer na frente deles.

Bom, acreditem quando digo que não falei muito mais do que dos capítulos iniciais da história. Esses dois vão percorrer um caminho, entre amizade e sedução. Mas, quero falar sobre os personagens, começando por Gia. Ela está passando pelo seu bloqueio de escrita e vem ficando cada dia mais desesperada com o fato de seu prazo estar acabando e ela já ter gastado quase todo o dinheiro que recebeu antecipadamente, já que ela precisava alugar um lugar nos Hamptons, porque seu romance se passa lá. É uma pessoa decidida e que vai bater de frente com o gênio de Rush, causando espanto até mesmo em sua amiga, pela troca que acontece entre os dois. Ela é engraçada, decidida, mas que não gosta de falar certas palavras, o que vai render muito com Rush e drinks, em troca dela apenas falar em voz altar. Quando uma surpresa surge em sua vida, ela vai precisar ser forte para enfrentar tudo.

– Qual é a de hoje? Qual palavrão preciso dizer para ganhar minha bebida grátis?
– Querida… você falou de foder o cu na frente da minha mãe, diria que está absorvida por um tempo.

Rush tinha tudo para ser um clichê que já conhecemos de outros livros, até mesmo de um que podemos dizer que é seu xará. Mas, ainda que ele tenha sua pegada de bad boy tatuado, mal humorado e tudo mais, ele também é uma ótima pessoa. Recebeu todo o amor que podia de sua mãe e avó, que compensou o fato do pai ser um idiota, assim como o seu irmão. Ele acabou herdando uma gorda herança de seu avô, coisa que os outros dois não lidam muito bem. Ele não quer se render ao que sente por Gia, não só pelo fato de nunca ter estado em um relacionamento sério e seus pensamentos sobre isso, mas também por ela ser sua funcionária. Ainda sim, ele faz de sua missão tentar protegê-la e, comete até alguns erros no caminho, mas quando resolve compensá-los, Rush faz com que não só Gia, mas a gente também se apaixone ainda mais por ele.

Na parte dos personagens secundários, temos Riley, que acaba sendo a responsável por Gia ir trabalhar no bar. Ela fica estarrecida entre a interação da amiga com Rush, assim como também fica empolgada com o que está rolando entre os dois. Além dela, outro funcionário do The Heights é Oak. Ele é o segurança do local e quem mais conhece o dono. Ele oferece vários conselhos, ajuda a cuidar de Gia e, no fundo, é um dos torcedores do casal. Assim como Melody Rushmore, a mãe de Rush, que assim que conhece Gia, ela se encanta pela menina. A matriarca é pintora e isso se torna uma espécie de ligação com a jovem, e também acredita que eles podem se dar muito bem juntos. Gia tem apenas seu pai, Tony Mirabelli, um policial engraçado, que vai pregar várias peças em Rush. O lado insuportável do livro fica por conta dos insuportáveis pai e irmão que o protagonista tem. Ainda tem Lauren, sua cunhada, que não merecia ser casada com um grandioso babaca.

– Geralmente, quando se tem medo de se apaixonar por alguém, é porque já começou a se apaixonar, querido.

Falar sobre ViPen é quase chover no molhado, não é mesmo? Ainda não me deparei com um livro das duas que eu não tenha gostado. Claro que uns mais do que outros, mas eles sempre me divertem, ainda que tenham também aquela pontinha de drama, que só Jesus. Quando converso com as meninas sobre os livros delas, acabamos falando que o lado mais engraçado tem a cara de Vi Keeland, e o drama vem das veias de Penelope Ward. Mais alguém concorda com a gente? Seus livros também são super gostosinhos e tem um ritmo muito bom, que nos envolve na história e, quando vamos reparar, já chegamos ao fim. Apesar de ter me envolvido antes com séries delas, eram aquelas que os livros poderiam ser lidos sozinhos. Aqui, a coisa muda de figura. A duologia tem uma história continua e elas não tiveram pena de suas leitoras para as surpresas que nos aguardavam, especialmente pro gancho final. Claramente, estou super ansiosa para me jogar na leitura do próximo.

Falando sobre a diagramação, a Editora Charme, mais uma vez, manteve a capa original. Que é sexy, como imagino que o Rush é. Por dentro, os capítulos são numerados e com a sinalização de quem irá fazer a narração. As páginas são amareladas, com espaçamento e letras confortáveis para a leitura. Lembrando que a editora envia o marcador. Como já comentei lá no início, a editora decidiu lançar os dois livros juntos e preparam a surpresa de enviá-los em um box – sem trocadilhos intencionais – super charmoso e com direito a autografo das autoras.

– Você tem sorte de eu achar adorável esse seu lado protetor, porque algumas pessoas realmente pensariam que você 

Herdeiro Rebelde foi uma leitura super gostosinha, que me divertiu demais. Inclusive, me rendeu algumas gargalhadas dentro do trem haha. Eu já sei do que ViPen é capaz, mas ainda adoro ser surpreendida com seus livros, eu amei demais e estou super ansiosa para ler o próximo. Deixo cinco Angélicas e vou correndo me jogar no segundo, vejo vocês em 15 dias.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s