Terça Charmosa: ‘Coração Valente – Katy Regnery’

Oi gente! Estou de volta para mais uma Terça Charmosa, e o meu escolhido de hoje é mais um lançamento da Katy Regnery no Brasil. Eu já conheço a escrita da autora de outros livros, então estava bem animada para Coração Valente e, ao ler a sinopse, eu já preparei minha caixinha de lenços e as lagrimas para derramar. Mas sinto que criei expectativas que não foram atendidas. Eu já conto mais da história, então fiquem com a sinopse…

“Meu nome é Ashley Ellis…
Eu tinha treze anos quando minha mãe ― a supermodelo aposentada Tig ― se casou com Mosier Răumann, que tinha o dobro da idade dela e era o chefe da família criminosa Răumann.
Quando completei dezoito anos, minha mãe morreu misteriosamente. Só então descobri os planos sombrios que meu padrasto tinha reservado para mim o tempo todo, o “trabalho” depravado que ele esperava que eu fizesse.
Com a ajuda do meu padrinho, Gus, escapei das garras de Mosier, mas seus filhos gêmeos e capangas foram encarregados de me caçar. E eles não vão parar até devolverem meu corpo virgem ao pai deles
… morta ou viva.”

Ashley Ellis é uma jovem que nunca soube o que era ser amada. Quando sua mãe, Teagan, descobriu que estava grávida, ainda na adolescência e sem saber quem era o pai da criança, ela já começou a ser rejeitada. Seus avós a renegaram, pois viram a gravidez da filha como uma vergonha. Sem amparo familiar, Tig criou Ash como sua irmã. A vista de todos isso era mais aceitável, principalmente quando foi descoberta por uma grande agência de modelos. Do dia para noite, Tig se tornou uma supermodelo e com isso a vida de ambas começou a mudar. Elas passaram a viver com mais conforto, mas quanto mais dinheiro entrava, mais a mãe se jogava numa vida regada a álcool, drogas e sexo. Todo dia ela tinha um ‘tio’ diferente dentro de casa.

“Qualquer que seja o amor que eles possam ou não ter tido por minha mãe, tiveram ainda menos por mim. Não fizeram nenhum esforço para esconder o fato de que eu era a grande vergonha de Teagan.”

Ainda muito jovem, Ash ficou aos cuidados de seu padrinho, Gus, o único além dos avós que sabia que a moça era filha da modelo. Ele ajudou com a criação da menina, principalmente quando Tig foi internada para desintoxicação. Os dois se davam muito bem e Ash soube o que era ter uma vida regida por amor e carinho, mas ela precisou voltar para casa assim que a mãe saiu da clínica. Infelizmente, não passou muito tempo e logo Tig voltou aos antigos hábitos e assim os contratos começaram a diminuir até o ponto delas passarem a viver com muito pouco. Tudo que tinham, a mãe sempre dava um jeito de usar em mais drogas. Aos 13 anos, Ash viu sua vida completamente virada de cabeça para baixo, pois Tig se casou com alguém que nunca esteve em sua casa como um de seus muitos ‘tios’.

IMG_20210914_171944

Mosier Raumann está longe de ser um homem bondoso. Ele é um chefe da máfia muito perigoso, mas que Tig acreditou que cuidaria dela e da filha. Porém, assim que as duas se mudaram para sua mansão em Nova York, Tig é enviada para uma clínica de reabilitação e Ash para um internato católico para aprender boas maneiras. E, se essas mudanças já não tivessem sido extremas, ele proibiu que ambas mantivessem contato com Gus, pois ele não era adequado ao convívio de sua família. Depois disso, Ash passou a morar na escola e a visitar a família apenas em feriados e esses dias nunca eram agradáveis. Ela tinha a nítida lembrança de ver seu padrasto batendo em seus filhos e principalmente, em sua mãe e por muito pouco ela também não tinha sido vítima dele.

Assim que completou 18 anos, Ash recebe a notícia que sua ‘irmã’ morreu misteriosamente. Ela tenta entender como isso aconteceu, principalmente porque fazia poucas semanas que estivera em casa e Tig parecia feliz. Além disso, ela estava limpa há muitos anos. Mas as novidades não paravam por aí, assim que o velório acaba e que o testamento é lido, Mosier finalmente revela seus planos para Ash. Todos esse anos na escola católica foram para moldar e doutrinar a moça numa belo exemplar de esposa perfeita. A esposa perfeita para ele. Uma jovem virgem e inocente serviria para ser sua procriadora. Foi isso que ele comprou ao se casar com Tig. Ash está enojada e não sabe como a mãe teve coragem de vendê-la desta maneira. Felizmente, ela tem um mês até sua formatura e até lá, ela precisa descobrir como vai se livrar dos planos asquerosos do padrasto.

“Ele planejou isso desde o primeiro dia em que nos viu fazendo compras juntas. Casar-se com minha mãe era um meio para atingir um fim. E o fim, aparentemente, sou eu.”

Ela está completamente desesperada, já que seus avós aceitaram uma boa pensão em troca de voltar ao seu país de origem e deixar Ash para trás com Mosier. Ela sabe que pode contar com o padrinho, mas para isso precisará da ajuda do Padre Joseph, um homem bondoso e que vai acreditar em sua história. Felizmente, o padre a ajuda chegar até Gus e juntos decidem que o melhor é ela não estar ligada ao padrinho, sendo assim ele a esconde numa antiga propriedade de Jock, seu companheiro, o problema é que o lugar já tem um morador. Julian, um ex-agente secreto, que deixa muito claro que não gosta da presença dela ali e que apesar de ter concordado em dividir o espaço, não está nada feliz com isso, ainda mais por acreditar que Ash traria muitos problemas para ele.

IMG_20210914_172135

A partir da chegada de Ash na casa da fazenda, a história muda completamente. Antes tínhamos um drama regado a muitas lágrimas e aí passamos a ter um romance. Ash é uma jovem carente de afeto, ela nunca sentiu que sua mãe a amava, mesmo que tenha ouvido muito isso depois da morte dela. Ela sempre soube viver em lugares onde não era desejada ou querida, então quando Julian também a afasta, Ash aceita a rejeição. Não que não machuque, mas ao longo dos anos, a moça foi aprendendo a viver sem amor. Acredito que o romance entre ela e Julian acontece mais rapidamente justamente por ela aceitar até mesmo o mínimo da atenção dele. E quando falo isso é porque basicamente ela passa dias sem vê ou falar com Julian, mas ainda sim se sente atraída por ele e não demora muito para que seus sentimentos sejam bem recebidos pelo rapaz.

“É difícil confiar em alguém quando a pessoa que deveria mais te amar te decepcionou. É uma traição. Não sei se é algo que se pode superar.”

Julian Ducharmes é um homem recluso que após ser expulso do trabalho de seus sonhos passou a ser um soprador de vidros, uma técnica que aprendeu há muito tempo com o falecido pai. Mesmo que ele seja rabugento demais, ele cria fantásticas peças em vidro. Sua família se resume a irmã mais nova, Noelle, uma jovem cheia de vida e que tenta de todas as formas descobrir porque o irmão abandonou o emprego no Serviço Secreto dos Estados Unidos e está se isolando em Vermont. Ele decidiu se isolar e a chegada de Ash muda completamente as coisas porque sorrateiramente, ela vai conquistando sua atenção, ainda mais quando ele permite que ela compartilhe um pouco do porquê de estar ali. Seu instinto de proteção é logo acionado assim como outros sentimentos, mas ele também tem suas cicatrizes e será muito difícil deixar Ash se aproximar quando ele lembra que suas feridas foram causadas por uma mulher.

Eu li esse livro com muita expectativa e acredito que a sinopse e o próprio início do livro nos vendeu uma história que no final não era bem assim. Até o ponto onde Ash passou a se esconder, a história fluiu bastante porque a gente precisava saber como ela fugiria das garras do padrasto, mas aí quando a fuga acontece, a trama passa a se arrastar um pouco. Eu entendo que a autora precisava de alguns capítulos para fazer o romance entre os protagonistas acontecer, mas ainda sim senti falta de mais ação, afinal Mosier é o líder de uma facção criminosa e que com certeza teve o envolvimento em vários assassinatos. Eu senti que o final foi muito corrido com tudo se resolvendo em poucas páginas e ainda sim deixando algumas pontas soltas.

“Adormeço sentindo algo que sempre desejei sentir… segurança. Pela primeira vez na minha vida e contra todas as probabilidades: Sinto-me segura.”

E maior delas é justamente saber quem foi Tig. Antes de voltar para o colégio interno, Ash encontrou um diário da mãe e apesar dela não escrever com regularidade, as várias passagens mostravam uma mulher perdida, beirando o precipício da depressão, mas que amou e foi amada em seus últimos anos. Só que como ela já está morta e o livro é narrado pela Ash, não sabemos exatamente como isso aconteceu. Mosier conta muito por alto e pra mim não teve emoção alguma, eu senti falta exatamente de um capítulo narrado por ela para sentirmos a perda da personagem como deveria. Outros personagens acabaram não sendo explorados também, exemplo disso são os filhos de Raumann. A gente tem uma pequena brecha sobre um deles e que nos rende uma curiosidade, mas logo a autora deixou esse arco perdido na história.

IMG_20210914_172019

Outros personagens também ficam nas sombras, mas ainda sim se destacam para um bom desenvolvimento da trama. Padre Joseph com sua infinita bondade e desejo de salvar sua pequena pupila. Gus é incrível, um homem gentil e amoroso e que felizmente encontrou o amor ao lado de Jock. Foi lindo ver o quanto são companheiros fieis um para o outro. Também temos Noelle e seu amor verdadeiro pelo irmão, nunca o abandonando mesmo que ele não confie de contar sua história para ela. E por fim temos o próprio Julian. Também senti que sua história foi rasa, que tudo foi jogado ali e que no final a sua vergonha nem era algo tão vergonho, ele simplesmente foi humano e cometeu um erro. Um erro que acabou com sua carreira, mas nada do que eu imaginei que seria.

“O amor não está nas palavras que dizemos, mas na maneira como damos e o que sacrificamos, e nas centenas de ações silenciosas e desconhecidas que fazemos em nome de alguém, alguém de quem gostamos mais do que a nós mesmos.”

Falar da edição de Coração Valente é muito fácil, pois já começamos com um trabalho incrível da Editora Charme ao fazer uma capa maravilhosa. Ela está muito linda e eu achando que não poderia ter outra capa tão linda quanto de Sem Amor. Doce engano, não é mesmo?! A diagramação do livro é tão bonita quanto a capa e acho tão legal o quanto a editora trabalha cada uma delas individualmente. Não existe um padrão, a não ser para fonte, espaçamento e qualidade de papel. A narrativa é feita basicamente pela Ash, se alternando um pouco após a entrada de Julian na história. Além disso temos a leitura do diário de Tig no final de alguns capítulos.

IMG_20210914_172104

Coração Valente não foi exatamente a leitura que eu esperava, mas ainda sim é um bom livro. Acredito que foi intencional fazer o casal se apaixonar rapidamente. Dada as circunstâncias que os dois viviam, isolados juntos, então a autora mostrou como os relacionamentos podem evoluir rapidamente sem interrupção externa. Eu li esperando um plot grandioso dado as grandes ameaças que a personagem sofreu, mas o desenvolvimento não foi bem assim. Tudo muito corrido e até mesmo previsível. Eu sei que as expectativas foram criadas por mim, baseado no que já li da autora, então acredito que a história não tenha funcionado para mim ou que não tenha lido num bom momento. Ainda sim, é um livro bem escrito, com um trabalho incrível da editora e que merece minhas 4 Angélicas.

CLASSIFICAÇÃO 4 ANGÉLICAS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s