Terça Charmosa ‘Coração Rebelde – Vi Keeland e Penelope Ward’

Oi ooooi gente! Estou chegando com mais uma Terça Charmosa e voltando a falar sobre a Duologia Rebel de Vi Keeland e Penelope Ward. A história de Gia e Rush começou com Herdeiro Rebelde, agora é hora de falar sobre Coração Rebelde. Vale falar que essa é uma continuação direta do livro anterior, sendo assim, essa resenha vai ter alguns spoilers sobre o primeiro livro, nada muito sério, mas alguns eventos acabam movendo essa segunda parte. Antes de mais comentários, fiquem com a sinopse…

A história de Rush e Gia continua na conclusão emocionante de Herdeiro Rebelde, bestseller do New York Times…
Como estragar um grande verão nos Hamptons:
Dormir com seu chefe. Feito. ✓
Gastar todo o seu dinheiro em um aluguel que não consegue pagar. Feito. ✓
Como se afastar, no fim de um verão, de um homem por quem se apaixona:
… vou te contar quando eu souber.

Como já disse, é inevitável não dar certos spoilers da primeira parte dessa história, principalmente porque um dos acontecimentos, é que o move Coração Rebelde. Quando Gia e Rush finalmente se renderam aos sentimentos deles e estavam construindo uma relação super gostosa, uma bomba explodiu, sem o menor aviso prévio. A menina descobriu que estava grávida. Aquela única transa feita, antes de conhecer o dono do The Heights trouxe um resultado inesperado. Claro que, assustou ambos. Rush precisou parar e pensar se queria e se estava pronto para a responsabilidade de se envolver com uma mulher que estava grávida. Enquanto Gia teve que lidar com todas as mudanças que passariam a acontecer.

Mas, Rush entendeu que já amava aquele bebezinho e que também amava aquela mulher e queria ficar com os dois. Então, eles voltam a nova rotina, entre o bar, a casa, os preparativos para receber um novo ser. Entre isso tudo, também chega o convite para um jantar de aniversário de seu detestável irmão. O casal se arruma para ir, sem imaginar que esse dia mudaria mais coisas em suas vidas. Assim que o rapaz aponta seu irmão, Gia entra em choque de perceber que Elliott é Harlan. Ela ainda tenta negar essa possibilidade, ainda mais depois de que ele não demonstra reconhecê-la. Mas, não vai demorar para a ficha cair e ela realizar que o pai do seu filho é o irmão de seu namorado, e os dois se odeiam.

O homem diante de mim era realmente incrível. Dizia as coisas mais lindas sem nem saber. Não foi fácil Rush entregar seu coração, porém, quando entregou, foi com cento e dez por centro. Ele era meu parceiro mesmo nisso.

Enquanto tenta absorver essa notícia, a aspirante a autora também começa a imaginar como vai contar isso para o homem que ama. Afinal, sabe muito bem que isso é o que vai fazer ruir o castelo que estão construindo e entende como ele vai se sentir mal. Só que o destino não quer paz para ela e Elliott, de uma forma cretina e vingativa, que conta que foi ele que transou com Gia, o que basta para Rush ligar todos os pontos. Isso vai destruir o coração do rapaz e ele precisa se afastar de tudo. Não tem ideia de como vai levar adiante a história com a namorada, muito menos como lidar com a novidade sobre o bebê. Ele precisa de um tempo afastado de tudo e resolve viajar.

Rush vai receber uma outra triste notícia, que vai acabar influenciando no destino de sua viagem. Assim, ele ruma para reencontrar uma amiga de infância e ajudá-la a lidar com o momento difícil que ela também está passando. Já Gia segue trabalhando no The Heights, criando uma nova rotina com a sua gravidez e começando a planejar as coisas de seu futuro. Ela sabe que o verão está acabando, assim como o prazo de seu livro e, tem certeza que o seu tempo em Hamptons também. Ela sente muitas saudades do homem que ama, sabe que ele procura saber dela, mas também entende o tempo que ele precisa. Nada na história dos dois é fácil e ela não tem nenhuma cobrança para fazer.

Ainda a amava muito. Isso não mudou nem por um segundo. Eu só não sabia como lidar com o que estava sentindo; não conseguia articula minha dor. E, certamente, não poderia tomar nenhuma decisão sobre o meu futuro com essa mentalidade.

Quando chega a hora de Rush voltar, eles também vão conversar sobre muitas coisas, inclusive com Gia dizendo que está entrando em aviso prévio. Com o fim da temporada, um filho chegando, ela vai voltar para cidade. Mas, por mais que mil problemas existam no relacionamento deles, é inegável que ele está pronto para estar do lado de Gia a qualquer momento, enquanto ela não quer perder a chance de poder seduzi-lo. Independente do jogo de sedução que possa existir, de todo apoio e, principalmente, sentimento, uma coisa é certa: eles precisam seguir em frente. Rush, como o conselho que ouviu, precisa decidir se seu amor por essa mulher e essa criança, é maior do que o ódio que ele sente pelo seu irmão. E, dessa forma, reencontrar o caminho da felicidade.

Bom, acreditem em mim, eu não falei nem sobre metade desse livro. Mas, quero deixar de lado todo o caminho que Rush e Gia irão percorrer, para falar sobre eles. E vamos começar com Gia. Desde o início do livro, ela precisa lidar com a verdadeira identidade de Harlan e o quanto isso vai mudar tudo entre ela e o namorado. E lidar com o turbilhão de notícias, enquanto também lida com a novidade da gravidez. E, embora triste, ela super entende a posição de Rush de se afastar, porque sabe que a situação não é nem um pouco fácil. Isso dá gás a ela tentar aprender a se virar sozinha, a fazer coisas, ter ideias. Inclusive de como seduzir Rush. Como protagonista, eu gosto muito mesmo dela. Ela tem uma personalidade super legal, é engraçada, tem uma louca coleção de bonecas feias e tem um lado doce.

– […] Mas, na verdade, trata-se de uma simples questão. E vou te falar… se puder respondê-la, então você tem a sua resposta.
– E qual é?
– Precisa descobrir se seu amor por Gia é mais forte do que seu ódio por seu irmão.

Ai Rush… vocês conseguem ouvir meus suspiros? O que é esse homem, Brasillll? Ele ganha uma mão muito ruim no jogo da vida, desde o início, mesmo assim, o destino ainda não pretende pegar leve. E, ainda que ele tenha um pequeno surto na hora que descobre tudo, ainda que ele precise se afastar para digerir tudo, ele está ali pela Gia. Procura saber dela, pensa nela o tempo todo, só não sabe como agir. Ele ama Gia, sente que ama aquela criança, desde o início desejou ser o pai, mas ficou perdido. Também deixa claro seus sentimentos, suas confusões, seus receios, suas dificuldades. Ele é muito honesto e a gente consegue entender esses turbilhão. Não é ele sendo um babaca, mas ele sabendo que existe um peso ainda maior nessa responsabilidade. Uma das coisas que faz com que nossos corações sejam raptados por ele, são os detalhes. As coisas que seriam pequenas, mas que ele sabe que fariam Gia feliz.

Nos personagens secundários, temos os mesmos do livro anterior. Riley ainda está ali pela Gia, se preocupa com ela e com a sua gravidez. Mas, do The Heights, o destaque mesmo é Oak. Ele conhece muito bem Rush e se afeiçoa a Gia. Vai ser para ele que o protagonista irá desabafar sobre tudo o que está acontecendo e irá ouvir um dos melhores conselhos da vida. O outro conselho será dado por Tony, o pai de Gia. Ele segue a pegada engraçada que nos foi apresentada, mas também mais firme para ser o apoio que a filha precisa. E, enquanto ele também entende as dúvidas do rapaz, deseja que ele possa encontrar o caminho para a felicidade, antes que seja tarde demais. Melody, a mãe de Rush, aparece menos dessa vez, mas segue na torcida pelo amor entre seu filho e Gia. Como o nosso amado Rebelde vai visitar a amiga de infância, vamos ter momentos com Beth e seu filho, Owen, que é a coisinha mais fofa!

– Independente se acabarmos juntou ou não, é para você me olhar. E é para eu olhar para você do jeito que eu olho. Porque você é meu, Rush. E eu sou sua.

Como já comentei, falar sobre ViPen é ser repetitiva, porque elas são MARAVILHOSAS! Cada uma já é incrível individualmente, juntas, são um combo apaixonante. Suas histórias são movidas por partes engraças, mas aquele drama que a gente ama também! Esse segundo livro tem o ritmo um pouco mais “lento” que o anterior, mas isso não faz com que ele seja ruim, longe disso! Como o primeiro é mais o jogo de sedução entre Gia e Rush, ele tem uma pegada mais ágil e até mesmo sedutora. Como a sequência vai trabalhar os problemas que aparecem entre eles, o ritmo muda de figura, até para encaminhar o final deles. E, como ainda não tinha lidos livros delas que foram continuações diretas, preciso elogiar e dizer elas não deixam a qualidade cair, mesmo mudando de ritmo. Termino a duologia ainda mais apaixonada pela escrita de Vi e Penelope, apaixonada pelo casal lindo que elas construíram e prontíssima para os próximos livros que elas lançarem. Charme, pode levar meu dinheiro.

Falando sobre a diagramação, como disso na resenha do primeiro, a Editora Charme manteve as capas originais, maravilhosas e sexys como o Rush. Por dentro, os capítulos são numerados e com a sinalização de quem será o responsável pela narrativa. As páginas são amareladas, com espaçamento, letras confortáveis para a leitura e com o marcador. Como a editora resolveu lançar os dois livros juntos, eles vieram em um box super lindinho e com o autografo das autoras.

– […] A vida não deveria se tratar, constantemente, de tentar provar que não vamos nos machucar. A vida deveria ser tratar de viver com incerteza enquanto assistimos ao sol se pondo lindamente com pessoas que amamos.

Coração Rebelde foi uma leitura deliciosa, ainda que com uma dose um levemente mais dramática do que o primeiro livro. Foi outro modo de olhar para os mesmos personagens e seguir admirando suas atitudes. Eu adorei essa duologia e fiquei com vontade de ler até mais coisas sobre esses personagens. Deixo cinco Angélicas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s