Resenha ‘Malibu Renasce – Taylor Jenkins Reid’

Oi ooooi gente! Hoje eu venho falar sobre o último lançamento da minha deusa, Taylor Jenkins Reid. Tenho falado o quanto ela se tornou uma das minhas autoras favoritas e, a cada livro que leio, isso se confirma. Dessa vez, trago a resenha de Malibu Renasce. Esse livro se passa no mesmo universo que Os Sete Maridos de Evelyn Hugo e Daisy Jones & The Six, contando a história de Mick Riva e seus filhos. E, logo que foi lançado, já foi confirmado como adaptação, socorrooo! Antes de comentar mais, fiquem com a sinopse…

Os quatro filhos de Mick Riva são conhecidos e admirados por toda Malibu. Mas não só pelo pai famoso. A cada ano os quatro dão uma festa épica para comemorar o fim do verão ― e a de 1983 promete. Ela dura apenas algumas horas, mas é suficiente para mudar a vida deles para sempre.
Malibu, agosto de 1983. É o dia da festa anual de Nina Riva, e todos anseiam pelo cair da noite e por toda a emoção que ela promete trazer.

A pessoa menos interessada no evento é Nina, que nunca gostou de ser o centro das atenções e acabou de ter o fim do relacionamento com um tenista profissional totalmente explorado pela mídia. Talvez Hud também esteja tenso, pois precisa admitir para o irmão algo que tem mantido em segredo por tempo demais, e parece que esse é o momento. Jay está contando os minutos, pois não vê a hora de encontrar uma menina que não sai de sua cabeça. E Kit também tem seus segredos ― e convidado ― especiais.
Até a meia-noite, a festa estará completamente fora de controle. O álcool vai fluir, a música vai tocar e segredos acumulados ao longo de gerações vão voltar para assombrar todos ― até as primeiras horas do dia, quando a primeira faísca surgir e a mansão Riva for totalmente consumida pelas chamas.

O sábado, 27 de agosto de 1983 não só vai ficar marcado como o dia da festa mais maluca dada pelos Riva, como também sendo um dia que muita coisa vai mudar para aqueles quatro irmãos, super unidos e que se amam acima de todas as coisas. As festas que eles dão, já são lendárias há muitos anos, só que naquele verão de 83, a coisa vai sair do controle de uma forma extraordinária. Mas antes do evento ter início, as 19h da noite, a história começa a ser contada as 7h.

Nina é a mais velha dos irmãos, sempre se dedicou a cuidar de toda a família e dando todo apoio e amor. Logo em seguida vem os “gêmeos” Jay e Hud, que amam surf e fazem disso o ganha pão, seja em cima de uma prancha, ou tirando fotos. Por fim, Kit, a mais nova, que, de certa forma, ainda está descobrindo suas vontades e seus sonhos. Desde muito novos, aprenderam a ser unidos, preocupados uns com os outros. Mas sempre usando o momento de estar nas águas, para relaxar e se divertir.

A cada ano, a festa parecia atrair mais gente famosa. Atores, pop stars, modelos, roteiristas, escritores, cineastas e até alguns atletas olímpicos. De alguma forma, aquela pequena reunião de amigos se tornou o evento em que todos queriam estar. No mínimo para poder dizer que estavam lá quando…

E nesse ano, além de tudo o que envolve a famosa festa, a organização, os rituais prévios e etc, cada um deles tem um motivo para se preocupar com os acontecimentos. Nina vem lidando com sua conturbada separação, após seu marido trai-la com uma tenista. Jay recebeu uma notícia super difícil, que pode mudar tudo o que ele ama, mas também deseja passar um tempo com uma garota que ele está interessado. Hud sabe que chegou a hora de revelar algo que está escondendo e que seu irmão pode não gostar nem um pouco e, talvez estremeça a relação entre eles. Kit também tem seus segredos, sobre coisas que nem ela mesmo ainda compreendeu totalmente e sobre como ela pode ser mais uma surfista brilhante da família, faltando apenas os seus irmãos enxergarem isso.

Enquanto a farra rola solta na casa de Nina, entre várias pessoas famosas ficando bêbados, usando drogas e flertando, a maioria delas não imagina os dramas que estão se desenrolando na vida daqueles quatro irmãos. Quantas coisas eles vão começar a colocar em cheque, depois de descobrir vários fatos. Mas, cada um de seu modo, também vão encontrar respostas para suas próprias questões, assim como irão constatar que, acima de qualquer coisas, eles se amam incondicionalmente. E, se existe um elemento que trará mais surpresa a essa festa, é Mick Riva em pessoa. Ele é a última faísca, antes do incêndio começar.

[…] Mas também sabia que chamava atenção por ser filho de quem era. E às vezes era difícil separar as duas coisas. A sombra de Mick Riva pairava sobre cada um de seus filhos.

Paralelo a história daquele sábado de 83, também vamos acompanhar toda a história de amor – trágico – entre a jovem June e Mick. Desde o momento em que os dois se conheceram e se apaixonaram. O quanto aquela garota deu todo apoio ao rapaz que ainda era um desconhecido cheio de vontade de fazer o seu nome no mundo da música. Assim como também iremos ver tudo começar a desmoronar, porque ele não era feito para a vida em família. Muitas promessas vãs, muita decepção e abandono. Assim, perceberemos como foi a vida das quatro crianças, com o abandono paterno e todo o problema que isso acabou desenvolvendo na mãe deles.

Olha, apesar dessa história se passar durante apenas o dia da festa – tirando os momentos que retorna ao passado -, acontece muuuuita coisa! Então, acreditem que eu não comentei sobre diversos acontecimentos. Então, quero falar sobre os personagens. Começando com as duas meninas Riva. Nina e Kit são as duas pontas. Uma mais velha, outra mais nova. Uma que sempre cuidou, outra que foi sempre cuidada. As duas tem personalidades opostas, mas são queridas em seus modos. Nina, desde cedo, abdicou de momentos seus, para cuidar de seus irmãos. Sempre quis garantir que eles tivesse tudo possível, assim como cuidou do restaurante da família. Para ajudar a trazer dinheiro, aceitou até mesmo se tornar modelo, coisa que nunca quis. Mas, talvez, seja a hora dela começar a pensar mais em si. Já Kit, tem uma personalidade muito forte desde pequena, possuí sonhos enormes envolvendo o surf e descobrindo coisas que ela ama de verdade.

Jay, Hud, Kit e Nina. Uma equipe de revezamento, com Jay como líder autodeclarado. Eles passavam um pelo outro em alta velocidade e remavam juntos de volta, e quando alguém era levado muito longe por uma onda, iam de novo até lá para continuar com sua formação em quarteto.

Já os dois meninos Riva, são os “gêmeos” do meio. Os dois são ligados desde sempre, muito unidos em suas conversas, em suas atividades. E, agora até em outra área. Jay é o surfista famoso, muito premiado e festejado, querendo bater recordes, enquanto Hud é o fotografo que está lá por ele, esperando pela onda certa, que traga a foto perfeita. Os dois estão escondendo coisas um do outro, que podem mudar o rumo da vida deles. Impossível deixar de dizer que os dois são muito queridos.

A história tem vários outros personagens, o ex marido de Nina, sua melhor amiga ou a de Kit. A ex de Jay, o amor da vida de Hud. Muitos famosos e tudo mais… Só que, tirando os quatro, o grande destaque do livro a história de June e Mick. Ela, desde sempre, teve o sonho de sair da bolha em que vivia, do restaurante da família e tudo mais. Logo assim que conheceu Mick, na praia, ela se encantou por ele, por todo o amor que foram construindo. Eles casaram, o rapaz logo começou a ficar famoso e as coisas desandaram. Traições, mentiras, bebidas, abandono. E não foi um ciclo único. June me deixou com muita pena, por todo amor que ela dedicou e não recebeu em troca. Sobre Mick, já havia uma leve desconfiança de que ele seria um idiota e Malibu Renasce confirma isso. Ele pode ser um cantor excepcional, mas seu lado pessoal deixa muito a desejar, não só pela falta de responsabilidade afetiva com as mulheres, mas com seus próprios filhos.

Mas June queria alguém ao seu lado […] Queria alguém que achasse graça do jeitinho abusado de Kit, e que lamentasse a teimosia de Jay, que soubesse ensinar Hud a se impor um pouco mais, e Nina a relaxar um pouco. […] Ah, o que Mick estava perdendo, onde quer que estivesse.

Ai ai, vamos falar sobre minha amada Taylor Jenkins Reid. Ela volta a nos apresentar a história dos ricos e famosos, mas de uma forma diferente dos seus outros livros. Nada de relatos para biografia de uma atriz famosa ou de uma banda. Aqui a gente só vai mesmo saber as histórias dos Riva, misturados aos conhecidos incêndios de Malibu. Talvez não de uma forma perfeita, porque além disso, quando a festa está no auge do caos, várias outras micro histórias são jogadas também. Acho que isso acabou causando um sentimento de muita informação “boba”, com um final que acaba sendo corrido. Isso faz com que o livro seja ruim? Longe disso. Acredito que TJR nem tem a capacidade de fazer um livro que seja menos que bom, mas deixa a desejar, se comparado com seus “irmãos famosos”. O seu defeito, talvez, seja compartilhar um universo e gerar expectativa. Mas, a trama em si, é interessante, adorei esse contato de brisa e água do mar, surfistas e anos 80. A escrita da autora é gostosa, instigante e fluída, queremos saber o que vai acontecer com os personagens, torcemos por eles e, particularmente, eu gostaria de ver mais deles, longe da loucura que foi o dia da festa.

Quanto a diagramação, a Editora Paralela trouxe uma capa bem diferente da original, que tem uma imagem dos quatro irmãos surfando. Acho que, talvez, pensando que lembraria a capa de Amor(es) Verdadeiro(s), eles decidiram por ilustrar um outro lado de Malibu, que também achei que combinou com a história, com a encosta, com a praia e palmeira, e achei lindo o tom de rosa que escolheram. O título tem uma textura arenosa, como se fosse areia da praia. Por dentro segue o padrão dos livros da autora, dividido em partes, sinalizando momentos importantes, mas sem numerar os capítulos. Quem garantiu seu exemplar em pré-venda, recebeu de brinde um marcador em forma de prancha e três bottons: de Malibu Renasce, de Evelyn Hugo e Daisy Jones.

Mas entendia que era só mais um em uma série de incêndios que atingiam Malibu desde o início dos tempos. Com eles, vinha a destruição. Mas também vinha a renovação, renascendo das cinzas. A história do fogo.

Malibu Renasce faz com que a gente volte para o mundo dos ricos e famosos, que Taylor nos apresentou nos livros do mesmo universo. Não é parecido com os outros, no sentido da narrativa, mas tem seu mérito próprio. E apesar de ter gostado muito, preciso ser honesta e dar quatro Angélicas, afinal, não amei de tal forma como acontece com os livros da autora.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s