A Hora do Chá ‘Indomada – Carina Rissi’

Oi ooooi gente! Hoje estou de volta a minha coluna preferida e, trago comigo, a despedida de uma série. Vou falar sobre Indomada, o último livro da Série Perdida. Foi através da história de Sofia e Ian que conhecia a escrita de Carina Rissi e me apaixonei. Até aqui, foram cinco livros, diversos personagens apaixonantes, novos protagonistas e vilões. Agora, é hora de reencontrar vários deles, anos depois, com suas crianças crescidas. Principalmente Nina e Analu, que estão prontas para contar suas próprias aventuras. Mas, antes de falar mais alguma coisa, fiquem com a sinopse…

Acompanhe a trajetória de Marina e Ana Laura, filhas de Ian e Sofia, conforme elas lutam para tomar as rédeas do próprio destino em um mundo — e um tempo — de mulheres belas e recatadas. Indomada é o arrebatador volume final da série Perdida, que conquistou corações pelo Brasil inteiro. 
Duas décadas se passaram e Sofia ainda vive seu “felizes para sempre” no século XIX. Ela e Ian seguem loucamente apaixonados, para o constrangimento das filhas, duas jovens mulheres opiniosas e obstinadas. A vida não poderia ser melhor! Ou assim ela pensava.
Um problema na fábrica ameaça enviar Sofia para a prisão, distraindo-a das ações do marido. Ela jamais desconfiou de que Ian fosse capaz de esconder algo tão grave. Se tivesse percebido antes…
Marina aprendeu a ocultar seus sentimentos até de si mesma. As exceções são seus amados cavalos, o melhor amigo (que a trocou pela estúpida Europa!) e a irmã caçula. Não há o que ela não faça por Ana Laura, e estava certa de que a dedicação era recíproca. Então por que Ana ficou tão horrorizada ao saber de seu noivado?
Como Ana Laura poderia não estar aos pedaços, se o noivo da irmã permeia todas as suas fantasias românticas? Desesperada para manter seus sentimentos em segredo, a saída que ela encontra é se afastar do casal. Sua resolução evapora quando um homem misterioso a procura e alerta que Marina corre perigo. A única capaz de ajudá-la é Ana. Mas quem vai salvar seu coração?
Entre segredos do presente e do passado, novas e antigas paixões, traições e lealdade, mãe e filhas farão o impossível umas pelas outras — e acabarão descobrindo que, algumas vezes, os laços inquebráveis do amor podem, sim, se partir…

Indomada começa, com um salto de 20 anos no tempo. Sofia e Ian agora são pais de mulheres adultas e estão chegando aos 50. E, mesmo que os sentimentos entre eles ainda pulsem fortemente, no momento, as coisas não estão bem. Ela está muito magoada e se sentindo traída porque descobriu que seu marido omitiu uma informação muito importante durantes todo esse período e que pode ter relação com o sumiço de uma de suas filhas. Sofia não consegue relaxar e decide escrever uma carta para a sua amiga Nina e contar como sua vida virou de cabeça para baixo, no último mês. Sendo assim, vamos voltar um pouco no tempo, para entender o que está acontecendo.

Na parte de Sofia, sua fábrica prosperou e cresceu bastante no decorrer do tempo. Mas, agora ela esbarra em um grande problema: um antigo fornecedor morreu e o novo dono das terras alega que os pagamentos não foram feitos. Então, ele exige que a dívida seja quitada, ou ele irá cobrar. Nossa sra. Clarke sabe que pagou por tudo, mas sem ter como provar, a situação se complica, ela corre sério risco de perder tudo o que construiu e até mesmo podendo parar na prisão. Não que ela e Ian estejam dispostos a cair sem lutar até o fim. Só que isso seria só o começo. Suas duas filhas se meteriam em confusões ainda maiores…

Era de esperar que após vinte e dois anos ao seu lado eu já estivesse acostumada aos efeitos de sua presença, mas não. Eu ainda sentia tudo: os tremores, as palpitações, o fogo nas entranhas. Mesmo naquele instante, machucada a ponto de não conseguir respirar, ele ainda me deixava fora de órbita.

Mariana é a filha mais velha de Ian e Sofia e agora já é uma mulher. Ela ainda tem o jeito todo espevitado e não tem exatamente os comportamentos que se esperam de uma jovem dama. A verdade é que ela pode ter distribuído alguns socos por aí, em seus pretendes. Mas, isso muda quando Diogo a pede em casamento. O que não quer dizer que ela tenha encontrado o amor de sua vida. A verdade é que essa é mais uma atitude impulsiva, principalmente sabendo da volta de Samuel, depois de anos na Europa, estudando para ser médico como seu pai. E, a menina acredita piamente que, o seu melhor amigo – e por quem ela é apaixonada, ainda que não admita -, está de casamento marcado.

Ana Laura é a filha mais nova e também mais ajuizada. Só que Analu tem sonhos gigantes que, por mais liberal que seus pais e familiares sejam, ela não pode realizar. Afinal, mulheres ainda não podiam frequentar a faculdade, deixando sua vontade de se tornar médica muito longe de se tornar realidade. Se não bastasse isso, ela vai levar um choque quando descobrir que sua irmã e melhor amiga, acabou ficando noiva do homem que ama, mas nunca teve coragem de contar. Só que a jovem vai descobrir que sua irmã corre risco se esse casamento acontecer e, ainda que tenha dúvidas de até que ponto isso é verdade, ela também sabe que precisa agir para impedir que qualquer mal aconteça com Marina.

– Porque é o que acontece toda vez que olho para você. Me apaixono um pouco mais, não posso evitar. – Ele me capturou com um beijo.

No meio de muita confusão, muito mal entendido, também teremos muito amor, muita luta e muito aprendizado. A verdade é que tanto Sofia, quando Marina e Analu, precisam ainda descobrir certos segredos, para aprenderem como agir. O caminho não será fácil, mas elas vão descobrir que são ainda mais fortes do que esperam e que o amor que sentem é gigantesco e ele é capaz de mover o mundo e as coisas pelas quais elas brigam e defendem. E vai ser uma delícia acompanhar os passos dessas três mulheres da família Clarke.

Tramas e reviravoltas é o que não faltam nesse livro. Por isso mesmo, vou parando de falar por aqui, para que vocês possam descobrir. Só que quero falar das personagens, começando com aquela que deu início a tudo. Sofia vem um pouco diferente por aqui. Não me entendam mal, ela ainda tem seu jeito intempestivo, mas também já está mais centrada. São anos e anos morando naquele tempo, o suficiente para se acostumar com algumas coisas, assim como também para amadurecer. Sofia tem quase 50 anos, duas filhas adultas, uma empresa de sucesso e um grande amor. É lindo notar o quanto ela amadureceu. Ao seu lado, Ian permanece completamente apaixonado e apaixonante. Ele ama incondicionalmente sua esposa e suas filhas e, há anos, vem lidando com o que ele escutou sobre o futuro e manteve em segredo. E é nisso que mora o perigo para a relação dele com Sofia. Uma coisa que ainda me deixa maravilhada, é como ele sabe se impor absurdamente para defender aqueles que ama.

– Isso não é necessariamente ruim, filha. Eu precisei me perder de tudo o que conhecia para descobrir quem eu era, o que eu realmente queria. Não se preocupe tanto com o caminho. Aprendi que é a jornada que mais importa. 

Outra via dessa história é Marina. A jovem tem muito do jeito impulsivo de sua mãe e vai sofrer um pouco com as consequências disso. Ela também tem um lado protetor e quer que sua irmã possa realizar grandes sonhos. Mas Nina tem uma fraqueza, que atende pelo nome de Samuel. O menino que entrou na vida de Lucas e Elisa, se tornando um filho para os dois, foi um melhor amigo durante muito tempo. Até que o sentimento mudou. Já Samuel tem muito do sendo de responsabilidade do seu pai, além da carreira. Quando volta e descobre que Marina está noiva, decide não revelar seus sentimentos. Os dois vão trilhar um caminho longo, até conseguirem descobrir o momento exato para revelarem o que sentem e se poderão ficar juntos no futuro.

E o terceiro ponto é Ana Laura. Ela tem um temperamento mais fácil e mais dócil que a irmã. Seu grande sonho é seguir pelo caminho da medicina, mas não existe a possibilidade dela conseguir cursar uma universidade, porque isso era proibido na época. Apesar de auxiliar o tio Lucas em algumas situações, ainda não era o que desejava de verdade. Tudo vai mudar após o noivado de Marina com Diogo. Alexander – sim, aqueeeeele Alexander! – vai surgir em sua vida e contar sobre os perigos que aguardam sua irmã mais velha. E assim, ela vai começar a correr contra o tempo para poder salvar Nina. E, enquanto ela embarca nessa missão, vai se ver com novos e deliciosos sentimentos. Pena que eles podem trazer muita tristeza também. E a jovem vai precisar descobrir como lidar com tudo isso, além de lutar por um sonho.

– Nossa família é a minha vida. Não há limites que eu não cruze, regras que eu não quebre para mantê-los em segurança ou feliz. 

Ai, preciso dizer que Carina estava inspirada quando escreveu Indomada. Ela me surpreendeu em tantos momentos. Quando pensava que acabou, ela vinha e tirava mais uma surpresa da cartola. O livro é recheado daqueles momentos que amamos, com muita risada, muita confusão, muito amor… e muitos assuntos importantes. Rissi abordou de forma delicada a violência doméstica, por exemplo. Mas não vai parar por aí, só que vocês precisam ler para ver o que a autora nos trouxe. Além disso, ela também nos presentou com o retorno de quase todos os personagens – Nina e Rafael não aparecem, infelizmente -, e foi um belo jeito de despedir. Fiquei com medo de não sentir como se fosse um adeus digno a Sofia e Ian, que começaram toda a série, mas foi muito belo. Principalmente por nos dar a visão do amor a longo prazo, de toda uma vida juntos. Meu coração terminou quentinho, cheio de felicidade e com os olhos brilhando. Foram muitos risos, muitas lágrimas, muitos suspiros apaixonados e por isso eu sou grata. Obrigada, Carina, por essa história enorme, linda e mágica que você criou.

Falando da diagramação, a Verus trouxe Nina e Analu na capa e, para mim, isso foi um grande acerto. A história gira ao redor delas, nada mais justo, do que virem estampando o livro. Por dentro, o padrão que vem sendo adotado desde o início da série. Os capítulos são abertos com trechos de uma carta que Sofia está escrevendo para a sua amiga Nina e ela vai guiando a narrativa. As folhas são amareladas, com espaçamento e letras confortáveis para a leitura. Para quem garantiu o seu exemplar em pré-venda, recebeu vários brindes: todos os marcadores dos livros da série, um delicado relicário e uma linda capa para almofada, estampada com o famoso all star vermelho, além do livro ser autografado.

Não era a minha história; era também a de Ian, Elisa e Lucas, Nina e Rafa. De Valentina e Leon. De Marina e Analu. Era a história da nossa família, e, por mais que me apavorasse que minhas próprias filhas me vissem como uma maluca, elas precisavam saber, conhecer a própria origem, o nosso legado.

Indomada foi uma linda despedida para os fãs. Posso sim, ter sentido falta de uns personagens aparecerem, mas sabia que era mais uma fantasia, do que um fato que aconteceria. Foi lindo poder reencontrar tantos deles mais velhos ou crescidos, entender um pouco do caminho que trilharam e ver que continuam apaixonados e apaixonantes, mesmo depois de 20 anos. Com a saudade apertando já, deixo as minhas cinco Angélicas para o final dessa linda série.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s