Resenha ‘Como Namorar a Irmã do seu Melhor Amigo – Meghan Quinn’

Oi ooooi gente! Hoje é dia de Terça Charmosa e estou chegando com uma comédia romântica deliciosaaaaaaa! Como Namorar a Irmã do seu Melhor Amigo foi escrito pela Meghan Quinn, mesma autora de Escritora de Romance e… Virgem!. Anos depois de ler o primeiro livro da autora em solo brasileiro, eu estava com muita expectativa. E, posso adiantar? Elas foram hiper supridas. Mas, antes que eu fale mais alguma coisa, vamos a sinopse…

Como namorar a irmã do seu melhor amigo? Fácil.
Passo um: Finja que quer que ela arranje alguém para você.
Isso irá deixá-los mais próximos.
Passo dois: Vá a encontros com várias mulheres aleatórias, fique bêbado e fale com uma delas sobre a irmã do seu melhor amigo, ganhando, assim, coragem para finalmente tomar uma iniciativa.
Passo três: Apareça no apartamento dela de repente e confesse o seu amor. Mulheres adoram isso, não é?
Tudo parecia muito simples.
Um processo infalível de três passos que garante que o amor da sua vida irá se apaixonar perdidamente por você.
Pelo menos… foi o que pensei que aconteceria. Mas minhas tentativas de conquistar Julia Westin saíram pela culatra mais vezes do que consigo contar. Julia é inteligente — muito inteligente — e seu olhar afiado cortou todo o charme que tentei jogar nela. Ela não está interessada em joguinhos, ou nos meus presentes, ou nas minhas histórias. Talvez ela também me queira, mas não vai ceder tão facilmente…

Bram, Rath e Roark são amigos desde a faculdade. Eles já passaram por muitas aventuras e até hoje são muito presentes na vida um do outro. Bram e Rath então, tem uma amizade ainda mais estreita, como irmão mesmo. Ou, como eles dizem, o amor um da vida do outro. E, como todo grupo que se preze, eles tem suas manias. O que eles amam fazer é jogar football fantasy e chegam a fazer apostas sérias sobre isso, com direito a contrato e tudo! Acostumado a ser o vencedor, dessa vez, Bram colocou em prática o plano de ser o perdedor da vez. Afinal, ele queria demais cumprir o acordo da derrota.

O acordo desse ano, é que quem perdesse a aposta, iria entrar em um programa de namoro. Mas, não qualquer um. Mas o que foi criado e é cuidado por Julia Westin, a irmã de Rath. E, não tem nada que Bram queira mais do que ficar cada vez mais próximo de Jules, afinal, desde os tempos da faculdade, ele nutre sentimentos por ela. E consegue enxergar nisso tudo, uma oportunidade de ouro de se aproximar e fazer com que os dois se conheçam ainda melhor, que a mulher passe a olhá-lo diferente e, dessa vez, consiga convencê-la a aceitar ir à um encontro com ele.

Meu plano de namorar a irmã do meu melhor amigo já está encaminhado. Pode não parecer, mas Julia é uma mulher que precisa ser convencida aos poucos. Descobri isso há anos. Ela pensa bem antes de tomas suas decisões e nunca se precipita no calor do momento. Não, ela faz uma lista de prós e contras, mede bem suas razões, e quanto está pronta, toma uma decisão.

Quando Bram vai até Julia para dizer que quer participar do Qual é a Sua Cor?, ela não leva muita fé. De cara, passa por sua cabeça que essa decisão do solteirão inveterado deve ter alguma ligação com a aposta maluca que ele faz com os amigos. Mas, o homem não vai deixar que isso abale sua decisão de jogar todas as cartas que pode para conquistá-la. Então, uma série de testes e perguntas vão começar a fazer parte de sua rotina. Umas coisas que ele não consegue ver nenhum sentido, outras que ele vai aproveitar para jogar indiretas para Julia e mais algumas em que ele vai usar para descobrir as respostas da mulher, tudo isso enquanto Jules vai tentando descobrir qual é a cor de namoro do empresário.

Bram vai embarcando em todas as etapas que são necessárias, inclusive descobre que sua cor é vermelho. Então, é hora de Jules marcar um encontro com uma pessoa que seja compatível com o homem. E, mesmo tendo uma taxa altíssima de aprovação, os encontros não vão dar muito certo. Principalmente, porque o homem topou isso para mostrar que se importa com o empreendimento da mulher que ama, além dele não ter coragem de contar tudo o que sente pela irmã do seu melhor amigo. Só que chegou um momento, em que ele não vai mais conseguir esconder ou guardar tudo isso para si.

– Você não tem que se esforçar tanto, Jules. A combinação perfeita pode estar bem na sua frente, e você nem está vendo.

Depois de um segundo encontro, Bram é motivado a contar sobre seus sentimentos por Jules, o que a deixará muito surpresa. Ela não consegue acreditar muito que o cara que era super cobiçado na faculdade e é até hoje, sinta algo por ela. Só que o homem está decidido a não voltar a atrás e começa a agir para mostrar o que sente pela amada, e vai usar de detalhes e memórias para conseguir abalar as estruturas de Julia Westin. O problema é que ela não funciona só à base de sentimento, mas também dos resultados de seu programa, o que pode levar todo empenho de Bram pelo ralo.

Eu sei que parece que falei muito, mas acreditem, o livro é enorme e tem muita coisa para acontecer. Mas, vamos deixar isso de lado para falar sobre os personagens, começando por Bram. Não tenho como começar essa parte sem deixar claro que ele é todo o brilho da história. Ele rouba os holofotes, os nossos coração e tudo mais o que pode. O homem tem um carisma de milhões. Engraçado, cativante, apaixonante, persistente e sedutor, Bram tem e faz tudo. É muito fácil gostar dele, acompanhar todo o seu caminho para conquista da mulher amada, suas recordações, os detalhes que ele enxerga em Julia, o cuidado e suas graças. Honestamente, ele se tornou um dos meus mocinhos preferidos e vou panfletar esse homem.

– Aceite, Westin, você está presa comigo agora.
– Acho que estou presa a você desde sempre, apesar de tudo.

Julia tem um lado muito mais racional que Bram. Ela é decidida desde que se entende por gente. Sempre teve o objetivo claro de completar o seu doutorado o mais rápido possível, criar seu programa de relacionamento, porque sempre gostou de observar as pessoas e deseja encontrar pares para mulheres como ela. Sempre teve um jeito mais nerd, a menina que ficava de lado nas festas, por não se encaixar; que usava as mais estranhas combinações de roupa, porque não queria chamar atenção. Com o racional mais latente, quando a emoção começa dominá-la, isso a deixa um pouco assustada. Jules tem seu lado doce, sempre foi protegida pelo irmão e depois pelo melhor amigo dele.

Falando dos secundários, esse livro tem alguns maravilhosos! Claramente, vou começar com o Rath, afinal, ele é o irmão e o melhor amigo do título. Sua amizade com Bram é lindíssima, sem um pingo de masculinidade frágil. Ou seja, se preparem para muita declaração de amor entre os dois. Assim como também é um super irmão para Julia, sempre tentando protegê-la, deixa-la feliz e dando todo apoio. Roark é o outro amigo, um irlandês maluco, mas com bom coração. Ele tem o lado engraçado mega aflorado, levando pouca coisa a sério, o que pode deixar seus dois amigos doidos da vida. O terceiro destaque é Linus, o assistente pessoal de Bram. Eles tem uma troca super engraçada e Bram é muito grato pelo o que funcionário é capaz de fazer e não planeja deixá-lo dando sopa para ninguém no mercado.

– Eu amo o Roark como um irmão, mas o Rath? Ele é a minha metade. É como se ele possuísse um pedaço de mim e, se alguma coisa acontecer a ele, sentirei falta desse pedaço até na medula óssea.

Meghan Quinn não é uma autora desconhecida por mim. Lá em 2019, eu li o primeiro livro que a Charme publicou por aqui e, apesar de lembrar muito pouco da história, me recordo de ter gostado. Confesso que a capa me gritou por atenção e… que bom! Sabia que ia ter a vibe comédia romântica, mas não poderia imaginar que a autora ia me divertir tanto! Ela nos oferece momentos absurdamente hilários, daqueles que faz com que seja difícil controlar o riso, o que pode gerar olhares, quando lido em locais públicos haha. Mas, vale muito a pena. Além da parte cômica, Meghan nos oferece amizades incríveis, regadas a muita zoação e confiança, assim como um amor que foi amadurecendo por anos. Não fui atrás para procurar se existem outros livros do mesmo “universo”, mas são três melhores amigos, o correto é existir três livros. E, acreditem em mim, vocês vão querer saber sobre os outros dois. A escrita é super leve, fluída e envolvente, fazendo com que a gente devore as páginas, entre suspiros e risos. O único pecado da autora, é ter feito um epílogo tão pequeno, mas que nada estraga o brilho dele.

Quanto a diagramação, a Editora Charme já começa acertando quando nos trás a capa original, que é lindíssima! Sério, até a minha mãe ficou babando por ela haha. Por dentro, as folhas são amareladas, com letras e espaçamento confortáveis para a leitura. Detalhes, como a marca d´água com o modelo da capa ou os prédios de Manhattan, também dão todo o charme – sim, com trocadinho – que o livro tem. Como em todos os livros da editora, acompanha marcador.

– Jules, você sabe que eu protegeria o seu coração de qualquer coisa, especialmente de mim.
E essa é a verdade. Bram é um protetor, e ele faria praticamente qualquer coisa para garantir que eu nunca me magoe. 

Como Namorar a Irmã do seu Melhor Amigo é uma comédia romântica que promete e cumpre. Sem dúvidas, aquele livro que vai aquecer o coração e também nos divertir. Sabe aquele livro que você procura para sair de uma ressaca literária? Te apresento aqui uma super opção. Deixo cinco Angélicas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s